conecte-se conosco


MT

Botelho volta a cobrar participação do agronegócio no combate à fome

Publicado

Deputado destaca ação da ALMT para aquisição de 200 cilindros de oxigênio e sacolões de alimentos para enfrentamento da pandemia

Por ITIMARA FIGUEIREDO – Para ajudar Mato Grosso, que está entre os estados brasileiros com alta no número de contaminados pela covid-19, o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Eduardo Botelho (DEM), voltou a cobrar a participação dos grandes produtores do agronegócio no enfrentamento à pandemia, com a arrecadação de recursos que ajudem, por exemplo, no combate à fome.

Para ajudar, os deputados aprovaram durante a sessão ordinária, desta segunda-feira (05), o requerimento da Mesa Diretora para a alocação de recursos financeiros e adoção de procedimentos para aquisição de 200 cilindros de oxigênio, após análise de preços e legalidade da iniciativa.

Em seu discurso, Botelho disse que é inconcebível que apenas os pequenos empreendedores, especialmente, os do setor de eventos, se esforcem para o combate à pandemia, com a suspensão das suas atividades, sem a devida atenção para que superem a crise econômica causada em decorrência à covid-19.

Leia mais:  Sexta-feira (09): Mato Grosso registra 327.449 casos e 8.487 óbitos por Covid-19

Ele conclamou a comissão especial do Observatório Socioeconômico Social, presidida pelo deputado Carlos Avallone (PSDB), para formar uma força-tarefa com os produtores rurais para ajudar.

“Quem está sofrendo mesmo com essa pandemia são os comerciantes, são aqueles do setor de eventos. Esses, sim, estão pagando por todos. Ora, se estão fechados, se estão parados, não é para o bem de todos? É! Então, não é justo que todos paguem essa conta? Ou é só eles e as pessoas que vão perder empregos que vão pagar, enquanto outros estão nadando em berço esplêndido? Não! Temos que fazer justiça. É preciso fazer uma distribuição de renda para o bem de todos. É hora de essas pessoas [grandes produtores] virem à frente e fazer uma grande campanha para arrecadar recursos e ajudar os pequenos empresários e as pessoas que passam fome.  É preciso um grande debate contra a fome em Mato Grosso”, disse Botelho, ao lembrar a força do agronegócio, inclusive, quando há interesse de eleger algum representante político.

Leia mais:  Parceria entre Governo e prefeitura garante recuperação de 26 km da MT-160

Botelho reconheceu o empenho dos deputados para ajudar, mas alertou que a ALMT mesmo tendo recursos, esbarra na legislação e o Ministério Público Estadual pode entrar com ação. Ele defende a atuação incisiva da ALMT na área social para contribuir com milhares de cidadãos que estão sendo penalizados, seja pela falta de atendimento hospitalar ou pela falta de alimentos à mesa.

“A fome assola o povo, no estado mais rico da federação, proporcionalmente, que teve ganhos nessa pandemia, ganhos para poucos, apenas uma parcela de empresários e, sobretudo, os que atuam no agronegócio, mas a grande maioria está passando fome sim. Será que não é hora de entrarmos nisso? Temos recursos na Assembleia e podemos comprar. Agora, o sistema de atendimento das prefeituras está colapsado, não estão fazendo isso de forma eficaz. A Assembleia poderia fazer esse trabalho social. Mas, esbarramos no Ministério Público, estamos fazendo uma consulta no Tribunal de Contas para a compra de cilindros de oxigênio e sacolões. Vamos enfrentar essa luta!”

Avallone informou que alguns empresários já manifestaram a vontade de doar cilindros de oxigênio através do projeto Oxigênio Solidário. “Vamos doar 200 cilindros porque em 24 horas conseguimos 238 doações de empresários”, explicou Avallone, durante a sessão.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook

MT

Governo autoriza funcionamento de 20 UTIs no Hospital Regional de Rondonópolis

Publicado


A Empresa Instituto Mato-grossense de Terapia Intensiva apresentou na tarde deste sábado (10.04) o documento necessário para colocar em funcionamento 20 leitos de UTI, exclusivos para pacientes com covid-19, no Hospital Regional de Rondonópolis. 

O documento, com a equipe técnica responsável pelo atendimento dos pacientes foi entregue à direção do hospital, que já autorizou a abertura dos leitos a partir das 7h da manhã deste domingo (11.04). 

De  acordo com as informações da Secretaria de Estado de Saúde, não haverá qualquer solenidade de inauguração dos leitos. 

“Os leitos estão prontos e só faltava o documento com a equipe técnica responsável. Com a entrega, agora, automaticamente  os leitos entram na regulação e amanhã já vamos receber os pacientes. Sem nenhum tipo de evento, porque a pandemia está aí e o que importa são as vidas que iremos salvar com esse serviço”, explicou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo. 

O secretário destacou que os leitos foram abertos com recursos do Governo do Estado e serão para atender a demanda de toda a região. 

Leia mais:  Seciteci inova sistema de avaliação de cursos superiores e faz processos virtuais

“Estávamos tratando desse assunto com todo o profissionalismo que o caso requer. Sem politizar. Nunca anunciamos data de inauguração, porque essa não é a nossa forma de fazer política pública de saúde. Colocamos leitos em funcionamento e só anunciamos à população depois que os leitos estão inseridos no sistema. É assim em todas as nossas unidades. Infelizmente, quiseram criar um factóide. Mas, a verdade sempre se sobrepõe às fake news”, afirmou Gilberto.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MT

Sábado (10): Mato Grosso registra 328.805 casos e 8.530 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sábado (10.04), 328.805 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 8.530 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.356 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 328.805 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.804 estão em isolamento domiciliar e 305.369 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 518 internações em UTIs públicas e 513 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 97,92% para UTIs adulto e em 59% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (70.086), Rondonópolis (24.674), Várzea Grande (21.290), Sinop (16.565), Sorriso (12.044), Tangará da Serra (11.179), Lucas do Rio Verde (10.796), Primavera do Leste (9.553), Cáceres (7.114) e Alta Floresta (6.392).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.  

Leia mais:  Governo autoriza funcionamento de 20 UTIs no Hospital Regional de Rondonópolis

O documento ainda aponta que um total de 293.671 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.515 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na sexta-feira (09), o Governo Federal confirmou o total de 13.373.174 casos da Covid-19 no Brasil e 348.718 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 13.279.857 casos da Covid-19 no Brasil e 345.025 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste sábado (10).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

Leia mais:  Parceria entre Governo e prefeitura garante recuperação de 26 km da MT-160

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262