conecte-se conosco


GERAL

Brasil terá economia verde antes dos demais países, afirma ministro

Publicado


O ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, disse hoje (27), em entrevista ao programa A Voz do Brasil, que buscará consenso internacional em temas climáticos com todos os grandes blocos econômicos.

Segundo o ministro, a saída para questões climáticas que assolam o mundo é a transição completa para o que chamou de economia verde – que deve ser negociada entre todos os países e que terá o Brasil como expoente até 2050, ano em que, segundo o planejamento da pasta, o país deverá atingir zero emissões de gases do efeito estufa.

“O Brasil vai buscar consenso em temas relevantes, como o financiamento climático. Esse problema tem que ser reconhecido. Encontrada a solução, nada melhor que um crescimento verde, para que a gente faça uma transição para uma economia verde – neutra em emissões até 2050, como é a meta brasileira”, afirmou Joaquim Leite.

Segundo explicou o ministro, o Brasil apresentará ações empreendedoras e sustentáveis, além de expor diversos casos reais de soluções ambientais na COP26. Esses exemplos formam o “Brasil real”, segundo Leite.

No stand do Brasil serão apresentadas soluções nos campos da indústria, energia, produções rurais, agricultura e turismo. “Vamos aproveitar o espaço da COP26 para todo mundo um Brasil que cuida das suas florestas e que sim, é uma economia de baixa emissão de gases de efeito estufa e que tem uma matriz energética que é o sonho de todo mundo.”

Crédito de carbono

Para o governo federal, o Brasil tem grande potencial para exportar créditos de carbono. Segundo o ministro do Meio Ambiente, o país já tem atuação significativa em grandes mercados que geram créditos de carbono, como o de etanol e o de celulose, além da produção de grãos.

Leia mais:  Entre microscópios e telescópios, brasileira descobre 25 asteroides
Entenda:
» Agência Brasil explica o que é e como funciona o mercado de carbono

“O Brasil será um exportador de créditos de carbono para o mundo que ainda não consegue reduzir emissões. O crédito de carbono serve quando é economicamente inviável reduzir a emissão ou impossível fisicamente. As nossas florestas nativas e a restauração de florestas pode gerar crédito de carbono. Todas essas metodologias que já são de créditos podem ser utilizadas”, explicou.

Programa crescimento verde

Segundo informou Joaquim Leite, o programa que será apresentado na COP26 – chamado Crescimento Verde – é uma iniciativa interministerial que envolverá 10 pastas. O objetivo é que os órgãos participantes usem a agenda de crescimento sustentável em todas as ações que partirem do governo federal.

Na prática, de acordo com Joaquim Leite, a agenda verde se tornará um dos pilares na execução de projetos ministeriais e servirá de norma regulamentar na estruturação de políticas públicas.

O ministro disse ainda que os bancos públicos brasileiros possuem cerca de US$ 50 bilhões disponíveis para financiamento de projetos sustentáveis, o que pode financiar a transição para a chamada economia verde. “A iniciativa privada está totalmente de acordo com essa transição”, complementou. 

“Precisamos transformar o Brasil institucionalmente. Priorizar projetos verdes. Se criarmos uma nova economia, vamos resolver o problema de emissões no mundo contribuindo com a nossa parte”, disse Joaquim Leite.

Leia mais:  Programa da TV Brasil apresenta perspectivas da ciência para 2022

Assista na íntegra:

Outras notícias sobre a COP26:

Mapa digital atualizado indica estoques de carbono no solo brasileiro

Pouco mais de seis anos após a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) disponibilizar o primeiro mapa digital criado para identificar os estoques de carbono orgânico acumulados no solo brasileiro, o comitê Executivo do Programa Nacional de Levantamento e Interpretação de Solos no Brasil (PronaSolos) apresentou hoje (27) uma versão atualizada da ferramenta.
» Leia mais

De rio poderoso a fio de água barrenta, Paraná aciona alarme climático

Gustavo Alcides Díaz, pescador e caçador argentino de 40 anos e morador de uma ilha margeada por um rio, está em casa na água. Antigamente, o Rio Paraná banhava as margens próximas de sua casa de palafitas de madeira, que ele alcançava de barco. Os peixes lhe davam alimento e renda, e ele destilava a água do rio para beber. Agora, ele contempla um fio de água barrenta.
» Leia mais

Câmara: especialistas defendem metas mais ambiciosas para COP26

Especialistas defenderam na terça-feira (26) uma atuação mais efetiva do governo do presidente Jair Bolsonaro na defesa do meio ambiente e a definição de metas mais claras para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP-26), que será realizada em Glasgow, na Escócia.
» Leia mais

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook

GERAL

Masp inaugura iluminação noturna no aniversário de São Paulo

Publicado


O Museu de Arte de São Paulo (Masp) irá inaugurar no próximo dia 25, aniversário de 468 anos da capital paulista, a nova iluminação externa do edifício, um dos símbolos da cidade de São Paulo. O novo sistema de iluminação vai destacar a estrutura arquitetônica do prédio por meio da instalação de luminárias de alta eficiência energética. O vão-livre também terá um aumento na iluminação.

“Pela primeira vez o prédio do Masp, tão integrado à vida da cidade, vai poder ser apreciado em toda a sua imponência e com seus traços únicos também durante a noite”, destaca o diretor-presidente do Masp, Heitor Martins. A partir do acionamento do novo sistema, o prédio ficará iluminado de domingo a domingo no período noturno.

No dia da inauguração, o acesso ao museu será gratuito, com horário de funcionamento estendido das 10h às 21h. No fim da tarde, a partir das 18h, as persianas da galeria do 2º segundo andar do museu, que normalmente permanecem fechadas para preservação das obras, serão abertas. Dessa forma, quem estiver no interior do prédio poderá apreciar a vista do entardecer, e quem passar pela avenida Paulista poderá ver as obras expostas nos cavaletes de vidro projetados por Lina Bo Bardi, uma das marcas características do Masp.

Leia mais:  Entre microscópios e telescópios, brasileira descobre 25 asteroides

Os ingressos gratuitos, para o dia 25, têm de ser reservados pelo site https://masp.org.br/ingressos.

Fachada do Museu de arte de São Paulo Assis Chateaubriand - Masp, na Avenida Paulista. Fachada do Museu de arte de São Paulo Assis Chateaubriand - Masp, na Avenida Paulista.

Fachada do Museu de arte de São Paulo Assis Chateaubriand – Masp, na Avenida Paulista, durante o dia. – Rovena Rosa/Agência Brasil

Edição: Bruna Saniele

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo

GERAL

Mutirão retira mais de 100 quilos de lixo da orla do Rio de Janeiro

Publicado


Um mutirão de limpeza nas praias do Leme, Copacabana, Ipanema e Leblon, na zona sul do Rio recolheu 106 quilos lixo, uma média de 15kg por ponto de apoio espalhados na orla. A ação, que começou às 10h deste sábado, além de manter as praias limpas para o verão, serve para educar e conscientizar frequentadores e turistas sobre o descarte correto dos resíduos. De acordo com a concessionária Orla Rio, que organizou a iniciativa, os objetos mais inusitados coletados serão expostos na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema.

A limpeza de hoje faz parte do projeto de sustentabilidade e reciclagem de resíduos, o Recicla Orla. O presidente da Orla Rio, João Marcello Barreto, disse que o trabalho de conscientização é muito importante e o descarte correto do lixo já vem sendo feito. “Há dois anos, a Orla Rio criou o projeto Recicla Orla, que já conta com 56 pontos de entrega voluntárias espalhados pela orla. Temos o dever de cuidar das nossas praias, especialmente no verão, quando elas se tornam o principal point dos cariocas e turistas que visitam a cidade”, contou.

Leia mais:  Governador do Rio detalha ações do programa Cidade Integrada

O público foi convidado a participar e teve a oportunidade de saber mais sobre a importância do descarte correto de resíduos e como isso contribui para o ecossistema. A ação teve apoio da Secretaria Municipal de Esportes, e participação de escolinhas esportivas.

“Conscientizar a população sobre o descarte correto de resíduos será sempre o melhor caminho. Nosso meio ambiente precisa de todo o cuidado possível para que a nossa e as próximas gerações vivam em um ambiente sustentável”, destacou o secretário municipal de esportes, Guilherme Schleder.

A Orla Rio é responsável por administrar e revitalizar os 309 quiosques e 27 postos de salvamento da orla marítima da cidade. Em 2019, a concessionária passou a realizar programas de Environmental, Social and Corporate Governance (ESG). Um deles é o Recicla Orla, que é um projeto de sustentabilidade de coleta e reciclagem de resíduos sólidos, criado em parceria com a Polen, startup de sustentabilidade. Desde o início do projeto já foram reciclados mais de 609 toneladas de materiais como plásticos, papéis, vidros e metais.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Geral

Leia mais:  Mega-Sena deve pagar R$ 22 milhões neste sábado

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262