conecte-se conosco


MT

Max Russi é eleito presidente da ALMT para o biênio 2021/2023

Publicado

Em fala na tribuna, o novo presidente do Parlamento afirmou que sua gestão será de “continuidade sem continuísmo”

 Com 20 votos sim, um não e dois brancos, o deputado estadual Max Russi (PSB), foi eleito e tomou posse como o novo presidente da Assembleia Legislativa para o biênio 2021/2023, em sessão legislativa na noite desta terça-feira (23), no plenário das deliberações Deputado Renê Barbour. 

Por FLÁVIO GARCIA – A sessão de eleição e posse da nova Mesa Diretora foi presidida pelo deputado Sebastião Resende (PSC). A única ausência foi do deputado Valdir Barranco (PT), que está internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de São Paulo, tratando de uma infecção causada pela covid-19.

Além de Max Russi na presidência, a nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa ficou formada pelos deputados  Dilmar Dal Bosco (DEM), na 1ª vice-presidência, Wilson Santos (PSDB), na 2ª vice-presidência, Eduardo Botelho (DEM), na 1ª secretaria, Janaina Riva (MDB), na 2ª secretaria, Delegado Claudinei Lopes (PSL), na 3ª secretaria e Allan Kardec (PDT), na 4ª secretaria.

Tão logo assumiu a cadeira, o presidente Max Russi (PSB), abriu a palavra para os demais pares. O primeiro a se pronunciar foi o deputado Eduardo Botelho (DEM), ex-presidente, agora na condição de primeiro-secretário da Casa de Leis. “Quero falar da minha alegria com a forma de como construímos essa mesa, com a confiança que vocês colocaram em minha pessoa. Isso é construído com confiança”, disse. 

“O que mais fiz na presidência foi dizer não para todos os deputados, mas era um não sério, honesto, sem enrolação. Nunca teve imposições nesta Casa depois que assumi a presidência”, reforçou o parlamentar.

Conforme Botelho, “tudo aqui construído com muito diálogo. Fizemos muitas mudanças e tenho certeza que doravante os rumos dessa Casa serão outros. Não estou saindo do campo de batalha, vou contribuir em outro setor”, declarou. “Nós mudamos a Assembleia, nunca se devolveu tanto dinheiro para o governo como nós fizemos”, completou.

O deputado Wilson Santos (PSDB), na condição de 2º vice-presidente, disse que a responsabilidade do deputado Max Russi aumenta com a eleição. “Que o senhor possa trabalhar no estilo colegiado, valorizando toda a mesa diretora que foi eleita nesta noite. Sete cabeças podem construir soluções mais democráticas e assertivas”, afirmou o parlamentar.

Segundo Wilson Santos, o ex-presidente, Eduardo Botelho, “deixa um legado importante nesta casa, um legado de transparência, quando fez o portal transparência funcionar de verdade. O Fiplan funciona pra valer na Assembleia. Também fomos a Casa de Leis que liderou, em nível nacional, a produção de matérias durante a pandemia no Brasil”.

A ex-vice-presidente da Assembleia, deputada Janaína Riva (MDB), agora na condição segunda secretária, agradeceu a confiança dos demais pares na eleição da nova mesa. “Obrigado pela confiança na nova mesa que tivemos que construir num prazo de 24 horas. Só nós sabemos o quanto isso é complexo, como é difícil chegar ao entendimento”.

Janaína Riva fez uma deferência direta ao ex-presidente, deputado Eduardo Botelho. “Realmente, com o Botelho, participei das decisões da Mesa Diretora, jamais fui preterida em qualquer assunto”, destacou.

O presidente da Casa de Leis, deputado Max Russi, iniciou sua fala na tribuna falando da sua satisfação em presidir o Parlamento. “Confesso que hoje é um dia feliz da minha vida, não esperava ser presidente nesse biênio. Confesso que tinha esse sonho e as coisas aconteceram rapidamente. Com certeza foi a eleição mais fácil que já disputei. Foi uma eleição bastante tranquila”, observou.

“Há 30 anos cheguei em Jaciara, lá tive a oportunidade de construir a minha família, de começar a militar politicamente. Fui eleito prefeito, reeleito. Fiquei dois anos fora da política e fui candidato a deputado estadual, em 2014, ocasião que fui o 16º mais votado. Fui secretário de Cidades, chefe da Casa Civil. Disputei em 2018, fui o terceiro mais votado e fui para a mesa com o deputado Botelho, na condição de primeiro-secretário. Fizemos um trabalho de economia nesta casa de leis”, disse.

“Tenho a oportunidade de chegar à presidência e confesso que sou um homem abençoado. Faço aquilo que gosto, eu gosto de fazer política, a política que resolve. Quero agradecer a Deus pela oportunidade e fazer dois pedidos, um, que ele me dê sabedoria, que eu possa tomar as decisões para o bem do próximo, o segundo, que a gente possa ter o Barranco de volta com a gente”, destacou Max Russi.

Conforme o presidente da Assembleia, “o deputado Botelho sai da presidência de cabeça erguida, foi um grande presidente, ninguém ganha três eleições dessa forma, liderando com maestria, sem ter tido nada que desabonasse a sua passagem pela presidência. Vou me expirar muito em sua forma de gerir. Vai ser continuidade sem continuísmo. Fizemos muito e queremos fazer mais”, completou.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Leia mais:  Curta "Grãos" convida população para participar de produção que conta a históia da soja em MT

MT

PM fecha festas clandestinas, apreende drogas e conduz 18 pessoas para delegacias

Publicado


Na madrugada deste domingo (28.02) policiais militares conduziram 18 pessoas para delegacias e acabaram com três festas clandestinas com aglomeração de pessoas no Estado. A ação é resultado da Operação Dispersão III, desencadeada pela Polícia Militar nos 141 municípios. 

Está é a terceira etapa das atividades de prevenção e fiscalização do cumprimento das medidas de restrição adotadas como forma reduzir os riscos de propagação do novo coronavírus (Covid-19).

Em Cáceres (225 km de Cuiabá), a Polícia Militar empregou um grande aparato policial (Força Tática, Ambiental e viaturas do policiamento e rotina) no apoio aos fiscais de Prefeitura e conselheiros tutelares para por fim a uma festa clandestina que ocorria no bairro Garcez, em uma chácara.

No local havia mais de 100 pessoas, dezenas delas menores de idade, e até uma mulher com dois filhos de colo, de três e dois anos. Organizada para cobrança de ingresso, lá foram detidas 14 pessoas, apreendidas caixa de pulseiras de identificação, equipamentos de som, além de R$ 600 e porções de maconha e pasta base de cocaína.

Leia mais:  PM prende mais um e apreende adolescentes e arma por roubo em loja de compra de ouro em Nova Guarita

Já em Pedra Preta (238 km de Cuiabá), a partir da denúncia de populares, policiais interromperam uma festa com mais 100 pessoas que acontecia em uma residência. Conforme narrativa da equipe da PM, havia dezenas de pessoas no local consumindo bebidas alcóolicas e fazendo uso de narguilé. Quatro adultos, três homens e uma mulher, que seriam os organizados do evento, foram conduzidos à delegacia.

Na MT-040, em Santo Antônio de Leverger (34 km de Cuiabá), policiais militares acabaram com uma festa clandestina com aglomeração de cerca de 300 pessoas. Quando os policiais do 9º Batalhão e da 3ª se aproximaram do local os participantes correram para diferentes direções se escondendo em áreas de mata. A festa chegou ao final, mas ninguém foi preso.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque – denúncia 08000.65.39.39. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes.

Leia mais:  Ação integrada leva informações e amparo a mulheres que tiveram medidas protetivas descumpridas
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MT

Domingo (28): Mato Grosso registra 250.889 casos e 5.806 óbitos

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (28.02), 250.889 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 5.806 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 363 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 250.889 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.509 estão em isolamento domiciliar e 235.269 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 403 internações em UTIs públicas e 374 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 88,96% para UTIs adulto e em 43% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (53.729), Rondonópolis (19.483), Várzea Grande (15.888), Sinop (12.883), Sorriso (10.305), Tangará da Serra (9.992), Lucas do Rio Verde (9.336), Primavera do Leste (7.456), Cáceres (5.545) e Nova Mutum (5.064). 

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Leia mais:  Curta "Grãos" convida população para participar de produção que conta a históia da soja em MT

O documento ainda aponta que um total de 217.651 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 649 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional
N último sábado (27), o Governo Federal confirmou o total de casos da Covid-19 no Brasil e óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 10.517.232 casos da Covid-19 no Brasil e 254.221 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de domingo (28).

Recomendações
Já há uma vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

Leia mais:  Domingo (28): Mato Grosso registra 250.889 casos e 5.806 óbitos

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262