conecte-se conosco


MT

Escola André Antônio Maggi entrega certificados a alunos pela participação no Educarte

Publicado


Cerca de 120 alunos da Escola Estadual André Antônio Maggi, localizada no município de Sapezal (a 480 quilômetros de Cuiabá), receberam certificados pela participação nas oficinas realizadas ao longo do ano letivo de 2019 pelo projeto Arte, Música e Comunicação (Educarte), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Em 2019, a escola ofertou as modalidades de dança, teatro, canto coral, produção de vídeos e robótica educacional.

Conforme o professor Marcelo Moraes, coordenador do projeto, a realização do Educarte na escola foi enriquecedora, não só para os alunos, mas para ele também, pois mostrou que os professores não são sozinhos os detentores de todo conhecimento.

“O projeto alcançou êxito na nossa escola, porque contou com o apoio dos alunos como monitores nas oficinas e a participação ativa dos demais. Sem eles a escola André Antônio Maggi não alcançaria a projeção que teve na cidade e no nosso estado com as publicações”, ressalta.

Segundo a monitora da oficina de Robótica, a aluna Jaqueline da Silva Oliari, do 3º ano, o projeto permite aos alunos desenvolverem a sua criatividade. “Ele incentiva o trabalho em equipe e o compartilhamento de novas descobertas”.

Para o aluno Luiz Henrique Gomes, do 2º ano, que atuou como monitor da oficina de Produção de Vídeos, o Educarte deu significado ao nome popular em que a escola é conhecida na cidade. “Atrativa, porque não ficamos apenas no marasmo de estudar por estudar”.

“A realização do projeto foi um momento muito gostoso, divertido, alegre e gratificante”, completa a aluna Anyhere Luziano Jacinto, do 2º ano, monitora de dança.

Leia mais:  Produtos certificados: Ipem-MT dá dicas de segurança para o consumidor

A aluna Maria Eduarda Barbosa da Silva, tecladista do Coral, destaca que todas as modalidades ofertadas nas oficinas permitem aos alunos aprender com prazer. “A escola e a aprendizagem é mais prazerosa”.

Educarte

O Educarte disponibiliza, por meio das Escolas, ações pedagógicas de cunho interdisciplinar voltadas para a Arte, a Música e a Comunicação, que são desenvolvidas de forma a garantir espaços nos quais os alunos participam em regime de contraturno, ocupando o tempo ocioso com novos aprendizados para a vida, ampliando conhecimentos e conceitos que já possuem. Tudo isso com foco na melhoria da proficiência desses alunos, nas etapas ou modalidades de ensino em que se encontram matriculados dentro da trajetória escolar.

“Na escola André Antônio Maggi, são desenvolvidas ações práticas de robótica educacional e arte – teatro, música e dança – como forma de manifestação dos valores e conceitos culturais para a formação do caráter do aluno enquanto ser, contribuindo no melhoramento da aprendizagem dentro do contexto educativo”, explica o professor Marcelo Moraes.

Evento da Unemat

Entre as atividades apresentadas pelos alunos do Educarte, em 2019, está a participação nos Colóquios de Geografia e de História à Distância da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

Sob a coordenação do professor Marcelo Moraes, os alunos apresentaram dança contemporânea e cultural, o carimbó, uma dança da região Norte do Brasil. A carimbó teve origem no estado do Pará durante o século XVII, a partir das danças e costumes indígenas.

Leia mais:  Arquivo Público promove reunião com líderes e gestores de documentos

“A apresentação foi um sucesso. Os alunos foram muito aplaudidos e todos os presentes vislumbraram a alegria deles em participar daquele momento cultural. Mais uma vez a educação é quem ganha”, ressaltou a monitora tecladista do Canto Coral, Mara Eduarda Barbosa da Silva.

Segundo o professor Marcelo Moraes, a dança busca proporcionar ao aluno o desenvolvimento de uma visão mais crítica do mundo, que não se resume apenas ao campo do intelecto, ao contrário, envolve o ser humano de uma maneira integralizada, tal como foi concebido, contribuindo de maneira decisiva para a formação de cidadãos mais críticos e participativos na sociedade em que vivem. “Nisso se resume a busca de todos nós: o bem-viver consigo mesmo e social”.

“A dança traz o aperfeiçoamento das habilidades artísticas, melhora a coordenação motora, a percepção, a concentração, desenvolvendo o trabalho em equipe, a socialização, a sensibilidade e gosto pela arte e para o pensamento crítico”, observa a aluna Yasmin da Silva Rosa, coreógrafa da oficina de dança.

Com o tema “Pensando o Espaço e História do Cidadão”, os colóquios tiveram como objetivo possibilitar a troca de experiências e debates sobre o ensino de geografia e história. Entre os temas abordados no II Colóquio de Geografia estão o espaço urbano, agrário, morfologia e conceitos como Região, Paisagem, Território e Espaço. O Colóquio de História, que ocorreu concomitantemente abordou as temáticas de História Regional, Ambiente Natural e Escalas, com ênfase na escala sudoeste mato-grossense.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

MT

Mauro Mendes destaca importância do Fethab para execução de obras no interior

Publicado

por

Governador afirmou que “ajudar as prefeituras é ajudar o cidadão”

O governador Mauro Mendes afirmou que o Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), que foi renovado no início da atual gestão, tem sido fundamental para que o Estado possa retomar centenas de obras de infraestrutura no interior de Mato Grosso.

Por Lucas Rodrigues – Duas dessas obras foram anunciadas nesta quinta-feira (27.02), durante a assinatura de termos de cooperação entre o Governo e as prefeituras de Porto dos Gaúchos e Ipiranga do Norte.

Por meio da Secretaria de Infraestrutura e Logística (Sinfra), o Estado vai investir um total de R$ 56 milhões em prol das duas regiões, nas obras de pavimentação de 64,13 km na Rodovia MT-220, trecho do entroncamento da BR-163 até o entroncamento da MT-170, em Porto dos Gaúchos, e nas obras de pavimentação de 22,14 km na Rodovia MT-010, trecho do entroncamento da MT-484 até o entroncamento da MT-242, em Ipiranga do Norte.

Em contrapartida, os municípios deverão investir na limpeza e sinalização da área, bem como em obras complementares e no controle e recuperação ambiental. As obras em Porto dos Gaúchos devem ser concluídas em até de dois anos e em Ipiranga do Norte em até oito meses.

“O Fethab existe há 20 anos e nunca deu tanto retorno para o cidadão que vive no interior de Mato Grosso quanto agora. No ano passado demonstramos isso. Conseguimos restabelecer várias e várias obras. Esse ano vamos continuar muitas das que iniciamos, além de novas que receberão ordens de serviço e muitas serão licitadas. Teremos um grande programa de pontes do Governo e um grande programa de pontes em parcerias com os prefeitos. Porque ajudando as prefeituras estamos ajudando o cidadão. Estamos aqui abertos a ajudar todos os cidadãos e em todos os municípios. É uma nova metodologia de trabalhar, baixando o custo”, declarou.

Leia mais:  Governador e primeira-dama são homenageados em solenidade comemorativa do Bope

Segundo Mendes, a aprovação do Fethab pela Assembleia Legislativa foi fundamental para que o Governo pudesse colocar mais de 200 obras em andamento por todo o Estado – muitas já concluídas ainda em 2019.

“É uma alegria grande ver essas soluções sendo pensadas e implementadas. É dever do Estado produzir uma sinergia para entregar resultados melhores para a nossa população. E ser bom é ser responsável, é ter coragem de tomar as decisões corretas, que muitas vezes são doloridas. Elas não são fáceis de tomar. Ano passado retomamos mais de 200 obras, porque o Governo teve a coragem de tomar decisões difíceis e necessárias e elas produziram um Estado mais equilibrado, que está pagando seus fornecedores literalmente em dia. É uma mudança de comportamento do Estado. Há muitos servidores envolvidos para isso acontecer, assim como a parceria da Assembleia Legislativa”, destacou.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo Oliveira, as parcerias com os municípios tornam as obras mais econômicas ao Poder Público, uma vez que as prefeituras ficam responsáveis pela licitação de parte dos itens que compõem as obras.

Leia mais:  Diretores da Ager explicam fiscalização do setor elétrico

“Estamos fazendo obras de 64 km de porto dos gaúchos, lançando a obra por R$ 44 milhões. Com o deságio, essa obra pode sair por R$ 40 milhões, ou seja, R$ 600 mil por quilômetro, bem mais barato que a média. Na prefeitura de Ipiranga do Norte, são 22 quilômetros e estamos lançando a licitação por R$ 12 milhões. Com o deságio, a obra pode sair a R$ 500 mil por quilômetro”, explicou.

O prefeito de Porto dos Gaúchos, Moacir Piovezan, relatou que essa obra é uma demanda antiga da região. Ele também agradeceu o empenho do governador, do secretário de Infrestrutura e do vice-governador Otaviano Pivetta – também presente na assinatura – para que a cooperação pudesse sair do papel.

“O Vale do Arinos produz hoje mais de 300 mil hectares e tem projeção de produzir mais de 1 milhão de hectares de soja. Além de ser uma obra, é um investimento do Estado que, com certeza, vai ser retribuído e incentivar a produção agrícola na região. Eu estou no meu segundo mandato e passei por dois governadores. Eles não ajudaram 10% do que essa gestão está fazendo lá com a nossa região”, disse.

Já o prefeito de Ipiranga do Norte, Pedro Ferronato, garantiu que o anúncio da parceria representa “uma alegria para toda a nossa comunidade”.

“Estamos prontos para ajudar, para que tudo o que for de obrigação do município fique pronto nesse prazo de oito meses para a conclusão da obra”, afirmou.

Comentários Facebook
Continue lendo

MT

Projeto quer implantar transporte coletivo intermunicipal gratuito para jovens de baixa renda

Publicado


Thiago Silva é deputado pelo MDB-MT

Foto: Ronaldo Mazza

Com o objetivo de conceder a gratuidade do transporte coletivo entre municípios para jovens de baixa renda, o deputado Thiago Silva (MDB) apresentou o Projeto de Lei 93/2020 na Assembleia.

Milhares de jovens mato-grossenses estudam ou trabalham em municípios distantes de onde residem, então o projeto vem de encontro com essa situação. Para ter acesso ao benefício, o jovem deve apresentar renda familiar inferior a dois salários mínimos. Segundo o projeto, serão reservadas duas vagas para esses jovens em veículos acima de 20 poltronas e uma vaga para veículos com 10 ou menos lugares.

 “Temos casos de pessoas que moram em Poxoréu e estudam em Rondonópolis e Primavera do Leste, ou moradores de Rosário Oeste que trabalham em Cuiabá, então o projeto quer facilitar a vida da nossa juventude que carece de apoio para conseguir mais oportunidades. Hoje, já temos esta lei para o transporte interestadual e queremos implementar entre as cidades também”, disse o deputado Thiago Silva.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Leia mais:  Diretores da Ager explicam fiscalização do setor elétrico
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262