conecte-se conosco


SEGURANÇA

Estado insere DNA de 1.500 condenados por crimes hediondos em banco nacional

Publicado

Hérica Teixeira | Sesp-MT 

 Em seis meses, Mato Grosso cadastrou no Banco Nacional de Perfis Genéticos os genes de 1.500 reeducandos condenados por crimes hediondos e de grave ameaça. A ação atende à determinação do Ministério da Justiça e Segurança Pública, órgão do Governo Federal, conforme a Lei nº 12.654, sancionada em 2012, que visa compartilhar e comparar perfis genéticos para ajudar na apuração criminal e no processo de investigação. As informações são sigilosas.

No Estado, foram inseridos no sistema pessoas custodiadas das unidades Ana Maria do Couto May (feminino), Penitenciária Central do Estado (PCE) e Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC). O trabalho de inserção na Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBPG) começou em maio deste ano e é resultado da parceria entre a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e o Tribunal de Justiça (TJ-MT).

“Criar um banco de dados nacional com o registro dos autores de delitos criminais graves é um importante passo para a segurança pública no país. Os profissionais de Mato Grosso se empenharam para atender a demanda de atendimentos e isso demonstra também o comprometimento das instituições envolvidas”, revela o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.

Leia mais:  Motocicleta furtada em Barra do Garças é recuperada com receptador em Nova Xavantina

Mato Grosso integra um dos 18 laboratórios credenciados pela rede integrada. São considerados hediondos os crimes de homicídio, roubo seguido de morte, estupro e genocídio. Mato Grosso têm uma população carcerária de 12.221 mil pessoas, entre homens e mulheres, em 53 unidades penais.

“A lei que trata da coleta do perfil genético é de 2012. Desde então, até houve tentativas dos órgãos dos Estados em fazer valer a lei, mas a demanda esbarrava na falta de informações. Mas em 2019, o Governo Federal começou a cobrar a aplicação da lei nos Estados e os órgãos envolvidos se uniram para garantir que o trabalho fosse efetivado”, explica a coordenadora de Perícias em Biologia Molecular da Politec, Kesia Renata Lopes Lemes Melo.

Segundo dados do Ministério da Justiça, divulgados em novembro deste ano, o Banco Nacional de Perfis Genéticos conta com 17.361 perfis de condenados cadastrados. Ainda segundo o órgão federal, estima-se que há 137.600 condenados nessas condições no Brasil e que deveriam ser identificados pelo perfil genético, de acordo com a Pesquisa Perfil de Laboratórios de DNA, realizada em fevereiro de 2018 pelo Comitê Gestor e a Secretaria Executiva da RIBPG.

Leia mais:  Mulher é presa ao tentar entrar com droga para o marido na PCE

O secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores, ressalta que o trabalho de coleta de material genético não alterou as atividades desenvolvidas internamente nas unidades. “O Sistema Penitenciário atuou em conjunto para cumprir a meta do Ministério da Justiça, movimentando a massa carcerária sem nenhuma alteração ao funcionamento dos estabelecimentos penais”.

O trabalho de coleta das amostras já foi encerrado neste ano, mas para 2020, a meta é realizar outros mil atendimentos.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

SEGURANÇA

Irmãos acusados de homicídio e ocultação de cadáver são presos em Poxoréu

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Dois irmãos envolvidos em crimes de homicídio e ocultação de cadáver, ocorridos no ano de 2018, em Poxoréu (251 km ao Sul de Cuiabá) tiveram mandados de prisão cumpridos, na quinta-feira (05.12), em ação integrada da Polícia Judiciária Civil e Polícia Militar, no município.

Os suspeitos, Raimundo Nonato da Cunha Nascimento, 32 e José Carlos da Cunha, 30, estavam com as ordens de prisão decretadas pela justiça pelo homicídio que vitimou, Humberto Avelino de Souza, de 28 anos, no distrito de Paraíso do Leste, em Poxoréu.

O corpo da vítima foi localizado no dia 11 de novembro de 2018, quando a equipe da Polícia Civil recebeu denúncia referente a ocultação de corpo, no distrito. Identificados como autores dos crimes de homicídio e ocultação de cadáver, os suspeitos tiveram as ordens de prisão decretadas pela justiça.

Os mandados de prisão contra os irmãos foram cumpridos, na quinta-feira (05), em trabalho integrados das equipes da Polícia Civil e Militar. O suspeito José Carlos teve a ordem de prisão cumprida nas dependências do fórum de Poxoréu, quando se apesentava para uma audiência.

Leia mais:  Foragido da Justiça de Distrito Federal é preso em Confresa

O suspeito, Raimundo, foi localizado em uma residência no bairro Lagoa, onde teve o mandado devidamente cumprido.

Após as providências de praxe, os irmãos passaram por audiência de custódia e aguardam para serem encaminhados para a Penitenciária Major Eldo Sá Corrêa (Mata Grande), em Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá).

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

SEGURANÇA

Polícia Civil cumpre prisão contra autor de diversos crimes na capital

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Após dias de monitoramento, policiais civis da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) realizaram a prisão do homicida, Mateus Rodrigues de Paula, 34, na noite de segunda-feira, (25.11), na capital. O suspeito, que possuí extensa ficha de antecedentes por atuação em diferentes crimes, estava com a ordem de prisão expedida pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Cuiabá.

Segundo as investigações, Mateus trabalha como jardineiro e é considerado criminoso contumaz de extrema periculosidade, respondendo a processos por roubo qualificado, associação criminosa, furto qualificado, homicídio qualificado e condenado pela justiça a mais de 22 anos de reclusão.

Como sabia do mandado de prisão em aberto, o procurado vinha tomando uma série de precauções, usando diferentes locais para pernoitar, intercalando sua estadia nos endereços, raramente sendo visto em locais públicos e fazendo uso de diferentes veículos para se deslocar pela cidade, ora em carros de passeio, ora em motocicletas.

O procurado contava com apoio de familiares para se esconder da Polícia, o que dificultou o trabalho de monitoramento, busca e captura do alvo. Dias atrás, o suspeito conseguiu escapar de uma investida dos policiais, quando ao ser abordado empreendeu fuga para uma região de mata densa na Capital.

Leia mais:  Polícia Civil prende rapaz que vendia drogas pelas redes sociais

A prisão do suspeito, realizada pela equipe de policiais da Polinter, ocorreu na noite de segunda feira, na estrada do Coxipó do Ouro em uma região de chácaras e condomínios. Após ser detido, o preso foi conduzido a sede da Polinter, onde confessou a participação em roubo de caminhonetes e também no roubo a uma joalheria do Shopping Três Américas, na capital.

De acordo com o suspeito, havia planos e tratativas para outros crimes, como o roubo de malote de valores em assalto a carro-forte, que seria realizado nos próximos dias nas dependências de um Shopping Center da Capital. O preso será conduzido nesta terça-feira para Audiência de Custódia no Fórum Criminal da Capital devendo permanecer a disposição da justiça até posteriores determinações.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262