conecte-se conosco


AGRONEGÓCIO

Gestão econômica, social e ambiental aumenta índices de sustentabilidade em propriedades rurais

Publicado


O aumento no volume foi de 46%. No período, U$ 1,6 bilhão foi comercializado a outros países.

Com o objetivo de elevar os índices de sustentabilidade de propriedades rurais, o programa Soja Plus, do Senar/MS, está presente em 35 municípios de Mato Grosso do Sul. A iniciativa é voltada à melhorias de gestão social, ambiental e econômica e tem como meta para 2021 ampliar o atendimento, atualmente feito a 312 produtores. Esse é o tema da editoria #EducaçãoNoCampo desta semana.

Com 13 técnicos de campo e um supervisor em MS, o programa tem foco na regularização das propriedades quanto às legislações ambientais e trabalhistas, envolvendo ainda segurança do trabalho e qualidade de vida.

“Hoje, 312 produtores rurais do estado estão cadastrados no programa e a meta é ampliar cada vez mais esse número, para que as empresas rurais estejam preparadas para atender os mais exigentes mercados internacionais.  As visitas são bimestrais, com quatro horas de duração, e nelas são desenvolvidos planos de ação de acordo com o perfil de cada produtor”, detalha Gislene Pereira, coordenadora do Soja Plus.

Leia mais:  FAES, Senar-ES e Sindicatos Rurais iniciam visitas às prefeituras municipais

Dessa forma, segundo Gislene, o programa estimula o empreendedorismo do sojicultor sul-mato-grossense, que já produz com qualidade e sustentabilidade. “O Soja Plus apresenta ferramentas para que os produtores aprimorem essa produção por meio de um processo contínuo de melhorias”, detalha.

Para participar do Soja Plus o produtor pode procurar o Sindicato Rural de seu município e solicitar a visita do técnico de campo. É totalmente gratuito.

Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Leandro Abreu

Fonte: CNA Brasil

Comentários Facebook

AGRONEGÓCIO

ARROZ/CEPEA: Colheita da safra 2020/21 se aproxima; liquidez interna segue baixa

Publicado


Cepea, 27/01/2021 – Com o desenvolvimento das lavouras da temporada 2020/21 caminhando para a reta final, a colheita de arroz se aproxima no Rio Grande do Sul. A liquidez, no entanto, está baixa neste mês de janeiro. Compradores e produtores consultados pelo Cepea não demonstram grande interesse em negociar os lotes remanescentes da safra 2019/20. Ainda assim, foram captadas negociações pontuais de localidades mais afastadas da origem. De 19 a 26 de janeiro, o Indicador do arroz em casca ESALQ/SENAR-RS (58% grãos inteiros, à vista) recuou 0,28%, a R$ 89,5/sc de 50 kg na terça-feira, 26. Fonte: www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Leia mais:  FAES, Senar-ES e Sindicatos Rurais iniciam visitas às prefeituras municipais
Continue lendo

AGRONEGÓCIO

CAFÉ/CEPEA: Avanço do dólar e retração vendedora mantêm em alta preço do arábica

Publicado


Cepea, 27/01/2021 – Os preços domésticos do café arábica seguem em alta, influenciados pelo avanço do dólar e pela retração de vendedores. Na sexta-feira, 22, o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 renovou o recorde nominal da série histórica do Cepea, quando atingiu R$ 658,67/saca. Nessa terça-feira, 26, o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica fechou a R$ 655,25/sc, elevação de 8% na parcial de janeiro. Quanto à safra 2021/22, a primeira estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgada neste mês, indica que a produção brasileira pode ficar entre 43,85 e 49,58 milhões de sacas de 60 kg de café (arábica e robusta), significativa queda de 21,4% a 30,5% em relação a 2020/21. Entre os colaboradores consultados pelo Cepea, o consenso é que a safra, de fato, seja bem menor que a anterior, mas ainda há divergências quanto ao tamanho dessa redução. Fonte: www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Leia mais:  Colheita motiva busca por capacitação em máquinas agrícolas
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262