conecte-se conosco


Operações retiram de circulação 44 quilos de drogas e armas de fogo

Publicado

Em operações integradas desencadeadas na última semana pela Secretaria de Segurança Pública em duas regiões do estado, foram retirados de circulação 44,3 quilos de entorpecentes e quatro armas de fogo, além de 40 mandados de busca e apreensões cumpridos. As operações foram realizadas em municípios da Baixada Cuiabana e Vale do São Lourenço nos dias 11 e 12 de julho.

Na Região Integrada de Segurança Pública de Cuiabá (Risp 1), policiais civis, militares e bombeiros realizaram varreduras e cumpriram 31 mandados de busca e apreensão, 15 pessoas foram conduzidas à prisão, três armas de fogo e cinco veículos foram apreendidos e 44 atendimentos realizados pelo Corpo de Bombeiros. As ações da operação Reforço Integrado Baixada Cuiabana, com foco na repressão ao crime organizado, foram realizadas nas cidades de Barão de Melgaço, Chapada dos Guimarães, Santo Antônio de Leverger, Nobres e Rosário Oeste e contaram com 273 profissionais e apoio de 73 viaturas.

“Trabalhamos para concentrar esforços na atuação preventiva e repressiva em todo o estado, com foco na redução dos índices de violência em várias frentes, mas principalmente nos crimes contra a vida, roubo e furto. O engajamento dos nossos profissionais e das forças que compõem o Sistema de Segurança Pública se reflete nos números que obtivemos nas operações realizadas no primeiro semestre deste ano e continuaremos atuando para levar sensação de segurança à população”, ressalta o secretário adjunto de Integração Operacional, coronel PM Victor Paulo Fortes.

Vale do São Lourenço

Nas cidades de Jaciara e Juscimeira, o efetivo que atuou na Operação Reforço Integrado Vale do São Lourenço (Risp 4) fez a apreensão de 43,190 quilos de drogas, além do cumprimento de nove mandados de busca e apreensão. Durante os dias da ação, 86 veículos foram abordados, sendo dois apreendidos por irregularidades; sete pessoas presas, 17 infrações de trânsito registradas e uma arma de fogo apreendida.

A apreensão de parte do entorpecente foi realizada após a polícia receber denúncia de que uma mulher que teria envolvimento com tráfico de drogas estava em um hotel em Juscimeira. Após checagem, policiais civis e militares chegaram ao quarto onde estava hospedada A.G.A.M, 18 anos, e com ela foram encontradas duas bolsas com 26 pacotes de maconha, totalizando 22 quilos. Durante a abordagem, a mulher informou pegou a droga em Rondonópolis, contudo, não informou o destino final do produto. Ela foi encaminhada à delegacia da Polícia Civil.

Em Jaciara, policiais prenderam R.D.S, 38 anos, durante abordagem na BR-364. O homem estava em uma moto, trafegando em alta velocidade pela rodovia e não obedeceu à ordem de parada. Após ser seguido por várias viaturas, ele perdeu o controle do veículo e caiu próximo à passarela na entrada da cidade. Ao abordar o suspeito, os policiais encontraram uma bolsa amarrada na garupa da motocicleta, com 23 tabletes de substância análoga à maconha, que totalizaram 20,190 quilos. Ele disse que buscou o entorpecente na rodoviária de Rondonópolis e que a droga seria sua. R.D. foi encaminhado junto com a droga e a motocicleta para a Polícia Civil para registro da ocorrência.

Fonte: GOV MT

Economia & Finanças

Conselho do FGTS aprova distribuição de 100% do lucro de 2018

Publicado

por

Uma das mudanças anunciadas no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a distribuição de 100% dos resultados do ano passado foi ratificada hoje (19) pelo Conselho Curador. A Medida Provisória (MP) 889 aumentou a rentabilidade do fundo, determinando a transferência de todo o lucro do exercício anterior aos cotistas.

Antes da MP, o FGTS rendia 3% ao ano mais a Taxa Referencial (TR), atualmente zerada. Desde 2017, o fundo repassava 50% dos lucros do ano anterior ao cotista. Com a mudança, o fundo renderá 6,18% em 2019 , ultrapassando inclusive a taxa Selic (juros básicos da economia), recentemente reduzida para 6% ao ano.

Até 31 de agosto, serão repassados R$ 12,2 bilhões do lucro de 2018, distribuídos proporcionalmente conforme o saldo de cada conta. O Conselho Curador também aprovou os Relatórios de Gestão do FGTS e do Fundo de Investimento FI-FGTS. Os documentos serão divulgados no site do FGTS assim que o Diário Oficial da União publicar a resolução.

O conselho instituiu ainda um grupo de trabalho, com participação de três representantes do FGTS e três do Comitê de Investimento do FI-FGTS, para acompanhar e propor mudanças nas aplicações do fundo. O grupo também acompanhará a execução das recomendações dos órgãos de controle em parceria com o Grupo de Apoio Permanente (GAP), formado por consultores técnicos vinculados às 12 entidades que compõem o colegiado.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC
Continue lendo

Brasil

Witzel consulta Mourão sobre reestruturação do comando da PMRJ

Publicado

por

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, quer reestruturar o Alto Comando da Polícia Militar do Rio de Janeiro, implementando um formato semelhante ao das Forças Armadas, que ele considera mais adequado. Witzel levou a questão ao vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que é general da reserva do Exército.

“Eu entendo que nós precisamos ter uma estrutura de comando diferenciada, semelhante às estruturas que temos nas Forças Armadas, que são os oficiais generais”, disse o governador. Ele explicou que a intenção não seria, necessariamente, criar o posto de oficial general na polícia, mas utilizar o modelo das Forças Armadas quando o assunto é o período do comandante no posto.

O governador avalia que há necessidade de se ter um Alto Comando com tempo maior de duração nas polícias estaduais. “Hoje são quatro, seis anos, e quando o coronel chega no posto maior está na hora de ir embora. Nas Forças Armadas isso não acontece. O general fica 12 anos naquela função de Alto Comando. Nas polícias gera uma fragmentariedade e precisamos dar uma solução para isso”.

Witzel disse aos jornalistas que o vice-presidente se mostrou aberto a discutir a questão. Mourão reconheceu a preocupação do governador do Rio de Janeiro, no entanto, defendeu um estudo mais aprofundado a respeito. Witzel considerou pedir ao Alto Comando do Exército um parecer sobre o assunto e, talvez, encaminhar um projeto de lei ao Congresso Nacional.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Política
Continue lendo

Política MT

Policial

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana