conecte-se conosco


MT

Polícia Civil e Conselho Tutelar apuram denúncias do Disque 100

Publicado

A Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica) e em parceria com Conselho Tutelar, deflagrou uma operação de combate a violência contra mulheres, na quarta-feira (06.11) com objetivo de apurar três denúncias recebidas pelo “Disque 100” e o 197 da Polícia Civil.

Uma das denúncias informava que duas adolescentes, com idades de 13 e 16 anos, estavam sendo vítimas de exploração sexual, no bairro Jardim Passaredo. Com base nas informações, os policiais da Deddica e conselheiros tutelares se deslocaram até o endereço para averiguação da denúncia.

As menores, junto a mãe, foram encaminhadas à Deddica para tomadas das providências cabíveis e passarão pela equipe multidisciplinar para que recebem atendimento especializado.

Outra denúncia, relatava que uma adolescente, de 17 anos, moradora do bairro Pedra 90, estava sendo aliciada para fins de prostituição. No local, as equipes encontraram duas adolescentes em companhia do suspeito, A.S.A. (29 anos). Questionado, ele disse que estava na casa com as adolescentes por ser amigo de uma delas.

Leia mais:  Inscrições para processo seletivo da Escola do Corpo de Bombeiros terminam na quinta-feira (14.11)

Conduzido a delegacia, o suspeito mudou a versão e disse apenas conversar com a menor no interior da residência, porém negou ter mantido relações sexuais com ela. As adolescentes foram submetidas a exame de corpo de delito e também passaram por atendimento psicológico.

Em continuidade aos trabalhos da operação, os policiais diligenciaram em procura de quatro foragidos da justiça, acusados de estupro de vulnerável e que estão com ordens de prisão em aberto, porém nenhum dos alvos foi localizado e as buscas continuam em andamento.

Caso Nilo Póvoas

A Deddica e o Conselho Tutelar também atuam de forma conjunta no caso da adolescente, de 15 anos, que tentou se jogar do 2º piso da Escola Estadual Nilo Póvoas, na Capital.

O trabalho, realizado por meio da oitiva de pessoas próximas a vítima, visa identificar motivações que teriam levado a menor a praticar o ato.

A Polícia Civil aguarda a adolescente receber alta do hospital para que também possa ser ouvida pela equipe psicossocial da Deddica.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

MT

Secel garante participação de Mato Grosso em Paralimpíadas Escolares

Publicado

por

A Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) garantiu a participação de Mato Grosso nas 13ª edição das Paralimpíadas Escolares, providenciando a mobilização, organização e viagem para São Paulo dos atletas com deficiência, técnicos e dirigentes. A delegação mato-grossense conta com 17 alunos-atletas que irão disputar as modalidades de atletismo, bocha, natação, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas na competição escolar que vai de 19 a 23 de novembro. 

Classificados para a fase nacional por alcançarem índices necessários para suas respectivas modalidades, os estudantes que representam Mato Grosso são de escolas regulares e de instituições para deficientes dos municípios de Alta Floresta, Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Sorriso e Paranatinga.

As modalidades esportivas em disputa são divididas de acordo com o tipo  deficiência. De Mato Grosso, participam alunos-atletas com deficiência física, visual, e intelectual, além de paralisia cerebral. 

“A participação nas Paralimpíadas Escolares é uma forma de incentivarmos a prática de esportes aos estudantes com deficiência no Estado. E isso é muito importante, pois a atividade física diminui malefícios da deficiência, da falta de mobilidade até o uso de remédios, e contribui muito na questão social, pois integra os deficientes e faz uma verdadeira inclusão social”, explica o coordenador de coordenador de Esportes de Inclusão da Secel, Luiz Benedito Pinto Filho, mais conhecido como Tamba.

Leia mais:  Nota MT distribui R$ 490 mil em prêmios para entidades de MT

As Paralimpíadas Escolares são consideradas o maior do mundo para pessoas com deficiência em idade escolar e, nesta edição, envolve 12 modalidades: atletismo, basquete em cadeira de rodas (formato 3×3), bocha, futebol de 5 (para cegos), futebol de 7 (para paralisados cerebrais), goalball, judô, natação, parabadminton, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado. A faixa etária contemplada para as disputas é de 12 a 17 anos e todas as unidades da federação estarão representadas na competição.

A Secel também providenciou a logística e organização das viagens das delegações mato-grossenses que participam da etapa Brasileira dos Jogos Escolares da Juventude, em Blumenau/SC, de 16 a 29 de novembro.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

MT

Estudantes de graduação de Rondônia visitam a diretoria de Criminalística da Politec

Publicado

por

Estudantes do curso de graduação em Sistemas de Informação do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Rondônia realizaram uma visita acadêmica às gerências que compõem a Diretoria Metropolitana de Criminalística da Politec de Mato Grosso, nesta segunda-feira (18.11).

O objetivo é mostrar na prática quais as possibilidades de atuação da profissão, com a visualização in loco dos conteúdos e teorias vistas em sala de aula.

Em um dos setores os alunos acompanharam a rotina de trabalhos dos peritos da Gerência de Perícias em Computação Forense, que é responsável pela realização perícias em computadores, dispositivos eletrônicos, e meios digitais, como celulares.

“A parte mais interessante para mim foram as perícias de computação em que mesmo sem ter acesso à pessoa que era a dona do celular os peritos conseguem rastrear as informações. Foi bem interessante pois é uma linguagem que tínhamos acabado de aprender na faculdade. Depois dessa visita aumentou ainda mais o meu interesse em seguir a carreira da área  forense depois que me formar”, disse o estudante Mateus Luiz de Jesus.

Leia mais:  Atletas participam de treino e testam resistência para a 21ª Corrida Homens do Mato

O gerente de perícias de computação forense, Max Martins, apresentou as ferramentas tecnológicas e softwares empregados no desbloqueio de aparelhos, na extração e análise de dados recuperação de imagens, mensagens e vídeos relacionados a todos os tipos de crimes investigados pela polícia.

“Estas visitas técnicas fazem parte do projeto pedagógico do curso onde buscamos utilizar situações do dia a dia para a assimilação dos conteúdos, eles estão vendo na prática, para que eles tenham a sensação de que o que eles estão aprendendo não é à toa. A impressão foi muito boa, a visita foi ótima, a gente ficou deslumbrado”, afirmou o coordenador do curso, Juliano Fischer Naves.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262