conecte-se conosco


SEGURANÇA

Polícia Federal prende suspeito de planejar ataques terroristas

Publicado


A Polícia Federal informou que prendeu na manhã de hoje (2), em Maringá (PR), um homem suspeito de planejar ataques terroristas. O suspeito foi detido após a PF deflagrar a Operação Trastejo, que investiga possíveis atos preparatórios de terrorismo. Também foram apreendidos uma espingarda calibre 32 e muitos simulacros de arma.

De acordo com a PF, as investigações apontam para o recrutamento e radicalização por meio virtual de um jovem, que passou a assumir uma visão religiosa extremista e violenta, com potencial para provocar atos definidos em lei como terrorismo.

A PF disse ainda que o indivíduo vinha mantendo contato direto com radicais islâmicos no exterior, manifestando intenção de viajar para outros países, como o Iraque, e incorporar-se a organizações terroristas.

“A investigação constatou que o preso possui treinamento para o manuseio e emprego de armas, além de motivação (radicalismo religioso) e meios (armas e munições), podendo a qualquer momento ou oportunidade fechar o ciclo para a consumação de ato terrorista”, informou a polícia.

Segundo a PF, o preso possui extenso histórico de registros criminais, incluindo posse de entorpecente, ação penal pela prática do crime de homicídio qualificado e condenação por posse irregular de arma de fogo e outra por tentativa de roubo.

A polícia disse ainda o investigado chegou a circular vídeos em grupos na internet, em que exibia, encapuzado, armas, munição, rádio comunicador, cédulas de dólares americanos, dentre outros itens, proferindo conteúdo extremista e manifestando desejo de executar mortes de inocentes em uma ação suicida.

A PF disse que o suspeito foi detido com base na previsão da Lei de Enfrentamento ao Terrorismo sobre a prática de atos preparatórios ao terrorismo com o propósito inequívoco de consumar tal delito. As penas previstas na lei chegam a 30 anos de reclusão.

A Operação Trastejo é uma referência a um defeito no braço do instrumento de corda que provoca problemas na emissão do som. O nome foi dado devido ao investigado se apresentar nas redes sociais como professor de música.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook

SEGURANÇA

RJ: PM suspende processo que investiga Ronnie Lessa no caso Marielle

Publicado


A Polícia Militar (PM) suspendeu, temporariamente, o processo interno que investiga a possível participação do ex-PM Ronnie Lessa nos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Segundo a assessoria da PM, não trata-se de arquivamento do caso.

“A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que os trâmites administrativos não foram arquivados. O sobrestamento é um ato administrativo para aguardar o processo criminal que está em andamento no Tribunal de Justiça”, informou a corporação.

Marielle e Anderson foram mortos na noite de 14 de março de 2018, quando o carro em que estavam foi atingido por 13 disparos, feitos de um outro carro que os seguia desde a Lapa, onde a vereadora havia participado de um encontro político.

Os ex-PMs Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz foram presos, quase um ano depois, em 12 de março de 2019, como executores do assassinato e continuam presos à espera de julgamento. Ambos negam participação nos crimes.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo

SEGURANÇA

Polícia Civil cumpre 28 ordens judiciais contra organização criminosa

Publicado


A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Poxoréu, deflagrou, nesta quinta-feira (07.10), a “Operação Lapidação” para cumprimento de 28 ordens judiciais contra uma organização criminosa atuante em todo Estado de Mato Grosso, envolvida em crimes de tráfico de drogas, homicídios e tortura.

Na operação foi dado cumprimento a 23 mandados de prisão, cinco de busca e apreensão, além de dois bloqueios de contas bancárias e quatro prisões em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. As ordens judiciais foram cumpridas nas cidades de Poxoréu, Rondonópolis, Guiratinga, Pedra Preta, Cuiabá e Comodoro.

Os mandados judiciais foram expedidos pela 7° Vara Criminal de Cuiabá, especializada contra o crime organizado. A operação contou com a participação de aproximadamente 47 policiais civis da Regional de Primavera do Leste, Delegacia de Guiratinga e apoio da Polícia Militar de Pedra Preta.

Investigações

As investigações que desencadearam na operação iniciaram em 2019, sendo possível identificar integrantes da organização criminosa e o envolvimento do grupo na prática de diversos crimes.

Dentre os crimes elucidados na Operação Lapidação está o homicídio que vitimou Danilo de Moura Barbosa, ocorrido no dia 11 de março de 2019 na cidade Poxóreu, ocasião em que a vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo em frente a sua residência.

Em relação às contas bancárias bloqueadas, após análise do Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro da Polícia Civil, foi possível identificar a movimentação financeira realizada pelo grupo entre os anos de 2017 e 2019, que totalizam mais de R$ 4 milhões.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262