conecte-se conosco


MEIO AMBIENTE

Sema entrega veículos e equipamentos para Dema e Batalhão Ambiental

Publicado

Entre os equipamentos entregues estão duas camionetes e dois barcos. A aquisição é parte do Termo de Compromisso de Programa de apoio operacional firmado entre Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Companhia Energética de Sinop – Sinop Energia

Renata Prata – A Secretaria de Estado de Meio Ambiente entregou veículos e equipamentos para a Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema) e Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental na tarde de sexta-feira (09.08). Entre os itens estão duas camionetes S10 movidas a motor diesel com tração 4×4, dois barco de alumínio de seis metros com reboque para transporte, um com motor de 90 HP e um de 15 HP.

Os equipamentos foram resultado de Termo de Compromisso de Programa de apoio operacional firmado entre Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Companhia Energética de Sinop – Sinop Energia – que estabeleceu cooperação mútua entre as partes de forma a garantir o monitoramento a operação do reservatório da Usina Hidrelétrica de Sinop se concretizem de forma ambiental e socialmente responsável.

Outros equipamentos entregues são fardamento, lanterna, celular rural, drone, coletes salva vidas, antena, GPS portátil, guincho, engate, giroleds e câmera digital à prova d’água.

A Secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, destacou que é um momento de muita alegria para a Sema e que os equipamentos poderão ajudar no exercício da atividade de fiscalização e monitoramento no estado. “Dentro do processo de licenciamento do empreendimento UHE Sinop foi construído um plano de apoio operacional com o foco de fortalecer os órgãos ambientais, Sema, Dema e Batalhão, para exercer o monitoramento da qualidade ambiental cada um na sua competência e atribuição”.

Leia mais:  Sema participa de audiência pública sobre resíduos sólidos

A gestora explicou que foi feito um estudo entre os órgãos para identificar os equipamentos essenciais para o exercício. “Já foi feita uma pequena entrega, muito expressiva para a qualidade do trabalho que exercem os nossos colaboradores da Dema e do Batalhão, que é o fardamento. Essa entrega parece simbólica, mas faz a diferença no dia a dia de quem está no campo. Hoje fizemos a entrega de equipamentos de grande porte com objetivo de melhorar a eficiência das nossas atividades de monitoramento da qualidade ambiental nelas inseridas”.

Os equipamentos adquiridos são um exemplo de gestão eficiente de aproveitamento máximo do recurso para poder público, afirmou Mauren. “Agradeço a Companhia Energética de Sinop que fez tudo de forma organizada, sempre respeitando e nos auxiliando na aquisição do bem. Essa cooperação é exemplo para Mato Grosso  e para o Brasil. Compatibilizamos qualidade com melhor preço e com esse ganho pudemos reverter em outros bens”.

O secretario de Segurança Pública, Alexandre Bustamante,  falou sobre as deficiências nos órgãos de fiscalização e agradeceu ao empenho da Sema pela entrega. “Temos carências mas não falta esforço, nem vontade, dedicação ou competência. O que nos falta são equipamentos e condições. Parcerias como essa são muito bem vindas. Esses equipamentos serão utilizados da melhor forma possível para trazer ao estado uma melhor fiscalização, melhor apontamento de indicadores”.

Leia mais:  Brasil negocia US$ 500 milhões com Brics para saneamento

O tenente-coronel PM Rodrigo Eduardo Costa, comandante do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental, destacou a interação entre os órgãos e lembrou que a proteção do meio ambiente e segurança da sociedade é prioridade para as instituições envolvidas. “Há muito tempo a gente busca por esse incremento e sabemos da dificuldade. Só temos a agradecer. Essa integração é importante para que a sociedade seja beneficiada sempre”.

Marcelo Mirando Muniz, que representou a Delegacia Especializada de Meio Ambiente, pontuou que devido a vastidão da área a ser preservada e cuidada em Mato Grosso não seria possível trabalhar de forma adequada sem as parcerias.

Ricardo Padilha, diretor presidente da Sinop Energia, ressaltou o profissionalismo da gestão na condução do processo. “Essa doação é fruto da dedicação, conhecimento jurídico e ambiental. A secretaria fez um esforço para que estes recursos pudessem chegar na Dema e Batalhão Ambiental. O empreendimento tem quantidade de recursos bastante vultosos na área de meio ambiente, se preocupando com desenvolvimento e proteção”.

Fonte: GOV MT

MEIO AMBIENTE

Mato Grosso só fica atrás do Pará entre os estados com maior número de queimadas

Publicado

por

Segundo o INPE, Instituto Nacional de Estudos Espaciais, Mato Grosso está em segundo lugar em focos de queimadas, observadas por satélites.

Juara, Cáceres e Nova Bandeirantes são o três municípios que lideram o ranking estadual.

Leia mais:  Mato Grosso só fica atrás do Pará entre os estados com maior número de queimadas
Continue lendo

MEIO AMBIENTE

Imazon mostra que MT foi Estado da Amazônia Legal com menor desmatamento

Publicado

por

Mesmo com aumento de 17% no desmatamento, o índice no Estado é expressivamente menor do que em Roraima, com índice de 2.700%, e Acre, com 434%

Renata Prata – O relatório divulgado na sexta-feira (16.08) pelo instituto de pesquisa Imazon dos alertas de desmatamento na Amazônia Legal mostra que Mato Grosso foi o Estado que menos desmatou, em relação aos demais que compõem a Região Amazônica, entre os meses de julho de 2018 a julho de 2019.

Apesar de ter ocorrido um aumento de 17% no desmatamento no mesmo período, em Mato Grosso, o índice é expressivamente menor do que Estados como Roraima, com índice de 2.700%, e Acre, com 434%.

O relatório do Imazon ainda aponta que, comparando dados entre os meses de agosto de 2017 a 2018 e dos mesmos meses de 2018 a 2019, Mato Grosso conseguiu reduzir o índice, também em 17%.

O Instituto Imazon divulgou também os 10 municípios, assentamentos, unidades de conservação e terras indígenas da Amazônia Legal com áreas mais críticas. Mato Grosso tem um município listado, Colniza, além do assentamento Japuranomann, em Nova Bandeirantes, e a Terra Indígena Serra Morena. Na classificação de Unidades de Conservação, Mato Grosso não tem nenhuma área entre as 10 elencadas.

Leia mais:  Brasil negocia US$ 500 milhões com Brics para saneamento

A Secretaria de Meio Ambiente (Sema) reforça o compromisso de combater de forma rigorosa o desmatamento ilegal. Na última quarta-feira (14.08), foi lançada a Plataforma de Monitoramento com Imagens Satélite Planet, adquirida pelo programa REM, por meio do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO), com recursos da Alemanha e Reino Unido, que será utilizada pelo Estado de Mato Grosso como uma ferramenta preventiva de controle ambiental.

Com imagens de alta resolução espacial e geração de alertas ocasionados pelo monitoramento diário em tempo real, a plataforma é abastecida por imagens de mais de 120 satélites Planet, disponibilizadas com resolução espacial de 3 metros que cobrem todo o território do estado. O grande número de imagens diárias permite um eficiente monitoramento de áreas críticas e servirão de fundamento para tomadas de decisões estratégicas.

A secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, assegurou que a plataforma trará resposta rápida não apenas do ponto de vista preventivo ou da autuação administrativa, mas também da responsabilização criminal e obrigação de reparar o dano.

“O sistema vai inibir o avanço do desmatamento, como também permitir que estejamos no local a tempo de evitar que outras iniciativas ocorram. A percepção do alerta vai nos fazer focar estrategicamente em determinadas regiões. Vamos otimizar nossos recursos para estarmos em lugares com arcos de desmatamento mais significativos, contando com a parceria dos órgãos cooperados que nos auxiliam na tarefa de combate e controle ao desmatamento e exploração florestal”, afirmou.

Leia mais:  Imazon mostra que MT foi Estado da Amazônia Legal com menor desmatamento

O sistema permite detectar desmates de até um hectare e o monitoramento diário permite identificar rapidamente os desmatamentos que estão se iniciando nos três biomas – Amazônia, Cerrado e Pantanal – de forma a atuar imediatamente no seu combate.

Uma ferramenta relevante desse sistema é a geração de laudos automatizados que dará celeridade ao processo e otimizará o tempo dos técnicos, permitindo realizar mais fiscalizações de campo para análise dos alertas gerados.

O serviço também fornecerá um Painel dos alertas acessível ao público que permitirá verificar os índices de desmatamento por munícipios, bioma, unidades de conservação ou terras indígenas, podendo ser realizado cruzamentos entre os dados e verificação de áreas em que está ocorrendo uma degradação maior, dando uma transparência inédita para o Estado.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Política MT

Policial

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana