conecte-se conosco


AGRONEGÓCIO

SENAR – AC promove encontro para debater futuras ações em Tarauacá e Feijó

Publicado


A agenda de atividades do Plano Anual de Trabalho (PAT) 2022 marcou presença na última quarta-feira (15) no município de Tarauacá. O encontro, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR – AC), reuniu lideranças institucionais, representantes sindicais e produtores rurais de Tarauacá e Feijó.

pat22tca1
Reunião contou com presença de equipe do SENAR e representantes dos dois municípios. Foto: ASCOM/SENAR – AC

O principal objetivo dos encontros do PAT, além de afinar os laços entre SENAR e os parceiros municipais, é definir com o apoio dos protagonistas rurais quais as ações mais solicitadas para os respectivos municípios, além da troca de experiências e sugestões para melhorar ainda mais a oferta do SENAR – AC nestas localidades.

pat22tca3
Encontros do PAT estimulam troca de ideias e busca de soluções para problemas locais. Foto: ASCOM/SENAR – AC
pat22tca2
Parcerias institucionais foram reforçadas durante a reunião. Foto: ASCOM/SENAR – AC

Representando o SENAR – AC para apresentar as ações e prestar apoio à realização do evento, estiveram presentes Ilcilene Malini (gerente técnica); Andreia Regina Golombieski (gerente administrativa); Thiago Rodrigues (analista de controle interno); e Maria Claudilene Paiva, representante do Sindicato Rural de Tarauacá.

pat22tca5
Ilcilene Malini, gerente técnica do SENAR – AC, Foto: ASCOM/SENAR – AC

 “Estimular o diálogo e a política da boa vizinhança sempre estiveram lado a lado com a nossa missão institucional, que é promover a qualidade da produção rural e a melhora na qualidade de vida dos homens e mulheres do campo. Com esse feedback, temos uma noção do que precisa ser readaptado e do que precisa ser direcionado para o crescimento dos respectivos municípios, já que cada um possui uma realidade diferente.” – Ilcilene Malini, gerente técnica do SENAR – AC

Leia mais:  ATeG inicia atendimento em Dom Aquino
pat22tca6
Narcélio Silva, secretário de produção do município de Tarauacá. Foto: ASCOM/SENAR – AC

“Este ano, tivemos o prazer de firmar, juntamente ao SENAR, um termo de cooperação técnica, e acreditamos que os resultados serão os melhores possíveis. Por meio dos cursos e assistência técnica e gerencial (ATeG), observamos a melhoria na qualidade dos produtos – e consequentemente, uma melhora na rentabilidade e na qualidade de vida. Tarauacá já conta com duas ATeG, nas cadeias da piscicultura e fruticultura, e o nosso objetivo é crescer cada vez mais através da assistência técnica.” – Narcélio Silva, secretário de produção do município de Tarauacá

pat22tca7
Maria Claudilene Paiva, representante do Sindicato Rural de Tarauacá. Foto: ASCOM/SENAR – AC

“Este tipo de encontro abre novas ideias para quem participa, e é exatamente o que estamos precisando. O crescimento não se faz sozinho, então o bom relacionamento e a parceria com SENAR, federação, prefeituras e outras instituições é essencial para os produtores rurais.” – Maria Claudilene Paiva, representante do Sindicato Rural de Tarauacá

pat22tca8
Elvanis Marques de Araújo, comerciante e membro do Sindicato Patronal de Tarauacá. Foto: ASCOM/SENAR – AC

“A parceria com o SENAR engrandece muito mais, pois facilita o andamento e a execução de diversos projetos. Temos esperança de muitas ações voltadas para o nosso município, onde não falta gente disposta a trabalhar e crescer.”  – Elvanis Marques de Araújo, comerciante e membro do Sindicato Patronal de Tarauacá

Leia mais:  CNA destaca sustentabilidade da produção agropecuária brasileira
pat22tca9
Francisco Valério da Silveira, representante da Secretaria Municipal de Agronegócio de Feijó. Foto: ASCOM/SENAR – AC

“Estamos naquele momento de incentivo, de tentar realmente melhorar a autoestima dos produtores rurais para que possam desenvolver cada vez mais. O SENAR distribui conhecimento essencial para repassar aos produtores menos favorecidos, para que descubram seu potencial e desenvolvam o setor rural. Aqui em Feijó, temos um dos melhores açaís do Brasil, além de café clonal, mandioca, milho, arroz… E ainda sobre o desenvolvimento, creio que só o que pode detectar os problemas corretamente, e apontar soluções para eles, é a assistência técnica, que já vem sendo ofertada pelo SENAR através da ATeG.” – Francisco Valério da Silveira, representante da Secretaria Municipal de Agronegócio de Feijó

Fonte: CNA Brasil

Comentários Facebook

AGRONEGÓCIO

BOI/CEPEA: Relação de troca é a pior da história para recriador

Publicado


Cepea, 28/10/2021 – Dados do Cepea mostram que a atual relação de troca de arrobas de boi gordo por animais de reposição atingiu o momento mais desfavorável ao pecuarista recriador, considerando-se toda a série histórica do Cepea, iniciada em 2000, no caso do bezerro. Quando consideradas as médias mensais deflacionadas pelo IGP-DI (base setembro/21), o pecuarista de São Paulo precisa, na parcial de outubro (até o dia 26), de 10,17 arrobas de boi gordo para a compra de um animal de reposição no mercado sul-mato-grossense, sendo 8,4% a mais que no mês anterior, 16,8% acima do necessário em outubro de 2020, além de ser a maior quantidade já registrada pelo Cepea. Como comparação, a média da relação de troca do Cepea é de 7,69 arrobas de boi gordo paulista para um animal de reposição de Mato Grosso do Sul. Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário está atrelado às recentes fortes quedas nos preços da arroba bovina, diante da continuidade da suspensão dos envios de carne à China e da entrada de animais de confinamento no spot nacional. Além disso, os valores dos animais de reposição seguem relativamente firmes em muitas praças acompanhadas pelo Cepea, reforçando a piora na relação de troca do recriador.  Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Leia mais:  Com menos comercialização, lácteos recuam em outubro no Paraná
Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

AGRONEGÓCIO

BATATA/CEPEA: Com menor qualidade, preços recuam

Publicado


Cepea, 28/10/2021 – Após três semanas em alta, os valores da batata registraram queda devido a problemas na qualidade, como pele escura e tamanho miúdo do produto de Vargem Grande do Sul (SP) e do Triângulo Mineiro (MG). Entre 18 e 22 de outubro, as cotações da batata tipo ágata especial/saca de 50 kg tiveram médias de R$ 140,36 (-10,53%) no atacado de São Paulo (SP), de R$ 142,61 (-7,57%) no Rio de Janeiro (RJ) e de R$ 117,31 (-0,74%) em Belo Horizonte (MG). Fonte: Cepea/Hortifruti – www.hfbrasil.org.br

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Leia mais:  SUÍNOS/CEPEA: Dos cortes ao vivo, preços recuam neste fim de mês
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262