conecte-se conosco


Cuiabá

Vacinação contra Covid-19 deve começar no próximo dia 20, dependendo de liberação pela Anvisa, anuncia Emanuel

Publicado


Luiz Alves

Clique para ampliar

A campanha de vacinação contra a Covid-19 em Cuiabá começará na próxima quarta-feira (20), dependendo da liberação dos imunizantes Coronavac e vacina de Oxrford pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O anúncio foi feito pelo prefeito Emanuel Pinheiro, nesta quinta-feira (14), após participar de videoconferência com Ministério da Saúde, prefeitos e secretários de saúde de todo o país. “O ministro nos adiantou que, a princípio (porque depende da liberação emergencial ou definitiva da Anvisa), nós nos preparamos para início da campanha de imunização para quarta-feira, dia 20 de janeiro, para grupos determinados, como idosos com mais de 60 anos, profissionais da saúde, pessoas com deficiência e indígenas aldeados, que não é o caso de Cuiabá”, informou. 

Segundo o prefeito, existe um pedido para que profissionais da Educação também sejam incluídos nessa primeira etapa da vacinação e que, se não houver alterações na definição dos grupos prioritários na primeira fase, Cuiabá trabalhará com um universo de 125 mil a 150 mil pessoas a serem imunizadas, o que corresponde a cerca de 300 mil doses, já que o Ministério da Saúde enviará de uma só vez as duas doses necessárias por pessoa para que a vacina tenha efeito. 

Leia mais:  Recuperação da malha viária da Rodovia Palmiro Paes de Barros é retomada

Pinheiro informou ainda que a campanha nacional de imunização contará com 8 milhões de doses na primeira etapa, sendo 6 milhões de doses fabricadas pelo Instituto Butantã (Coronavac) e 2 milhões pela Fiocruz (vacina de Oxford). A previsão é de que 30 milhões de doses sejam liberadas em fevereiro e 40 milhões de doses entre março e abril, para todo o Brasil. A distribuição aos estados e municípios será proporcional à população. 

Seringas e agulhas

Com relação aos insumos necessários à aplicação da vacina, Emanuel Pinheiro afirmou que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, tranquilizou os prefeitos em relação a isso. “As seringas estão garantidas pelo Ministério da Saúde. O Ministério da Saúde vai assegurar para o Brasil inteiro. O ministro nos tranquilizou que a produção e aquisição está toda centralizada no Governo Federal e que essa não é uma preocupação, que o governo federal está pronto para amparar estados e municípios na distribuição de seringas para que a campanha não sofra nenhum revés em virtude disso”. 

Logística

Ao final da reunião com o ministro, o prefeito se reuniu com a equipe da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), comandada pela secretária Ozenira Félix, e da Vigilância Epidemiológica, para definir a logística da campanha de imunização da Covid-19. “Nós vamos, neste primeiro momento, centralizar, ter um ponto central, que está sendo definido, e teremos um ponto em cada região da cidade, tendo como apoio a estrutura já existente na rede municipal de saúde. Neste final de semana, no mais tardar segunda-feira, iremos anunciar com antecedência toda a estrutura que irá atender desde a primeira fase, com grupos definidos, até a velocidade maior, ao longo dos meses”, disse Pinheiro. 

Leia mais:  Programa Mutirão da Limpeza leva ações de zeladoria para a comunidade do Tijucal

“O que eu posso garantir é que Cuiabá está se preparando nos últimos detalhes para dar toda a segurança e atendimento à população cuiabana com sucesso, na campanha municipal de imunização da Covid-19”, asseverou o gestor. 

#CuiabaVaiVacinar

Comentários Facebook

Cuiabá

Secretária de Saúde alinha ações da campanha de vacinação com Estado e autoriza adequações para receber os imunizantes

Publicado


Roberta Penha

Clique para ampliar

A secretária municipal de Saúde, Ozenira Felix reuniu-se na manhã desta sexta-feira (15) com o secretário estadual de Saúde Gilberto Figueiredo para alinhar a logística da campanha de vacinação contra o coronavírus, que começará tão logo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) libere o uso dos imunizantes no Brasil.

Entre os assuntos discutidos estavam a questão de como será vacinação de profissionais de saúde do Estado e do Município, transporte dos imunobiológicos e logística de distribuição, capacidade de armazenamento, segurança dos locais, entre outros.

“Conseguimos alinhar alguns pontos importantes para que possamos realizar uma campanha tranquila. Ainda precisamos preencher algumas lacunas, o que só será possível quando o Estado receber as doses”, disse a secretária. O secretário Gilberto disse que ainda não recebeu um documento oficial do Governo Federal com o número de doses que Mato Grosso receberá, mas garantiu que assim que as vacinas chegarem, conseguirá fazer a distribuição para todo o estado em 2 dias.

Logo após a reunião com a SES, a secretária Ozenira visitou a Vigilância Epidemiológica, acompanhada pela gerente da Vigilância, Flavia Guimarães e pela gerente de Imunização, Valéria de Oliveira. A gestora esteve na unidade para avaliar as demandas do local e prepará-lo para receber as vacinas. “Nós temos uma câmara fria que usamos para manter o estoque de vacinas de rotina e estamos em processo de locação de outra para abrigar as vacinas contra o coronavírus, que receberemos em breve. Chamei o nosso diretor de Obras, que juntamente com a equipe técnica da Vigilância escolheu o melhor local para abrigar esta nova câmara. Ele já está autorizado a fazer as adequações necessárias para tudo ficar pronto em tempo hábil”, disse a secretária.

Leia mais:  Recuperação da malha viária da Rodovia Palmiro Paes de Barros é retomada

Comentários Facebook
Continue lendo

Cuiabá

Sargento Vidal quer Audiência Pública compartilhada para debater VLT/BRT

Publicado


Vereador cuiabano já oficializou pedido junto à presidência do Legislativo de Cuiabá. “A pretendida substituição do VLT pelo BRT precisa ser debatida amplamente pelos Poderes (Câmaras e Prefeituras de Cuiabá, Governo do Estado) e população, em geral”, pontua
O longo e complexo impasse em torno do VLT/BRT, e que tem merecido destaque nos veículos de comunicação do Estado e país afora, terá Audiência Pública Compartilhada – iniciativa do vereador Sargento Vidal.
&nbspO parlamentar entende ser essa uma discussão merecedora de nível mais ampliado, “decisão final não restrita apenas ao Governo do Estado, mas também aos demais Poderes constituídos (Prefeituras, Câmaras) e ao todo da sociedade”. Sargento Vidal diz que o povo precisa ser ouvido.&nbsp
“O governador Mauro Mendes optou pela troca do VLT pelo BRT. Mas, a meu ver, precisamos (Parlamento Municipal, Prefeituras de Cuiabá e VG) também ser ouvidos. Isso inclui a gama de representantes da população, entidades e lideranças comunitárias, em geral.
&nbspDaí a ideia da Audiência Pública Compartilhada, a fim de poder ouvir lados distintos. Creio ser essa a opção mais sensata, no caso, sem incorrermos numa “queda de braços” desnecessária entre os Poderes. Discutir democraticamente esse tema é o mais correto”.
Conforme o vereador Sargento Vidal, ao protocolar o requerimento para a Audiência Pública, ele já antevia sua repercussão, por vários motivos. Citou, por exemplo, que há uma defesa acirrada de segmentos destacados da sociedade pela manutenção do VLT, cujos trilhos e estrutura (estações e linha férrea) se encontram parcialmente concluídos.
&nbsp”O BRT, ainda que também cumpra papel eficiente de transporte, constitui-se – se comparado ao VLT – num modal ultrapassado nas grandes capitais. E temos também um outro diferencial, via pesquisas de opinião popular: o povo prefere o VLT, considerado modal futurista. Então, faz-se crucial estabelecer qual das opções é a melhor para Cuiabá e Várzea Grande”.
Assessoria de Gabinete

Leia mais:  Secretária de Saúde alinha ações da campanha de vacinação com Estado e autoriza adequações para receber os imunizantes

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262