conecte-se conosco


AGRONEGÓCIO

​Senar-AR/AM realiza encontro online com jovens amazonenses finalistas da 4ª edição do programa CNA Jovem

Publicado


Na última quarta-feira (31), o Senar-AR/AM, por meio da Coordenação do Programa CNA Jovem no Amazonas, promoveu um encontro online direcionado aos jovens do meio rural do Estado, em especial aos três jovens participantes da etapa estadual do programa CNA Jovem 2020-2021 classificados para a etapa nacional.

Na ocasião, os presentes puderam conhecer um pouco mais cada um dos finalistas do time Amazonas: Olivian Júlia Souza Farias (24 anos) e Thiago André Piedade Campos (23 anos), ambos representando o município de Parintins e Gabriel Gomes de Castro (24 anos), representando o município de Borba.

Todos os participantes puderam ainda assistir à palestra “A importância do jovem no agronegócio amazonense”, ministrada pelo egresso do programa CNA Jovem e presidente da Comissão Jovem Rural da FAEA, Macaulay Souza.

Na abertura do evento, o presidente do Sistema Faea Senar Fundepec/AM, Muni Lourenço, parabenizou os três finalistas do Amazonas para a fase nacional do programa e afirmou que o Sistema está na torcida para que eles consigam excelentes posições e possam futuramente desenvolver projetos de impacto para o setor primário do Estado.

“Além de contribuir para o desenvolvimento pessoal e profissional dos jovens, o programa vem contribuindo para o desenvolvimento do contexto do setor agropecuário com a atuação de cada um desses jovens, seja se destacando enquanto liderança empreendedora ou enquanto mão de obra especializada. O programa desafia os jovens a propor soluções que possam impactar positivamente no desenvolvimento do setor rural”, destacou Lourenço.

Leia mais:  CNA debate importação de leite do Mercosul em audiência na Câmara

Ele disse ainda que o programa é uma das prioridades do Sistema Faea Senar Fundepec/AM e Sindicatos Patronais Rurais. “Temos a convicção de que é uma condição vital para o futuro do setor, a formação de novas lideranças competentes autênticas, éticas, sérias e comprometidas que possam dar um horizonte de futuro cada vez maior pra esse setor que cada vez mais mostra sua importância para o desenvolvimento nacional e para o nosso Estado”, ressaltou.

Participaram também da abertura do encontro a superintendente do Senar-AR/AM, Jeyn’s Alves, a Gerente Técnica do Senar-AR/AM, Susianne Mar e a Coordenadora do programa CNA Jovem no Amazonas, a pedagoga Ana Pimenta e colaboradores do Sistema Faea Senar Fundepec/AM

Além de alunos do Curso Técnico em Agronegócio e Fruticutura , novos alunos da Faculdade CNA – Polo Manaus e egressos do programa CNA Jovem, estiveram presentes os presidentes dos sindicatos patronais rurais de Itacoatiara (Alcemir Lima) e de Borba, José Rocha de Abreu.

Conheça os representantes do Amazonas na Etapa Nacional do CNA Jovem – 4ª edição:

Olivian Julia Souza Farias: 24 anos. Técnica em Agropecuária, Licenciada em Ciências Biológicas, Especialista em Educação Especial e Inclusiva. Iniciando um empreendimento com criatório de aves caipiras – Caipycria. Nascida e residente em Parintins. Área de foco escolhida no programa: Empresarial.

Leia mais:  CNA discute mercado da mandioca e derivados

Gabriel Gomes de Castro: 24 anos. Licenciado em Letras – Língua Portuguesa. Atua na Secretaria Municipal de Educação em Borba/Am. Nascido e residente em Borba. Também tem vínculo com o setor rural por ser filho de produtor assistido pelo Programa de ATeG. Área de foco escolhida no programa: Político.

Thiago André Piedade Campos: 23 anos. Técnico em Agropecuária e graduando em Agronomia. Nascido em Parintins e estuda atualmente em Itacoatiara. Área de foco escolhida no Programa: Educacional.

CNA Jovem

O programa está focado na liderança empreendedora e desafia os participantes a buscar soluções e propostas inovadoras para alcançar maior protagonismo no setor agropecuário.

Os 80 finalistas são representantes de todas as regiões brasileiras e desde agosto de 2020 participam de atividades online introdutórias, classificatórias e eliminatórias. Essa edição do programa CNA Jovem registrou recorde de inscrições com um total de 3.742 jovens.

Os jovens finalistas serão divididos em grupos e terão a oportunidade de desenvolver soluções inovadoras para os desafios propostos nas fases anteriores com foco nas áreas empresarial, institucional, sindical, política e educacional. Ao final da jornada, as iniciativas vencedoras serão reconhecidas pelo Sistema CNA/Senar. Para obter mais informações sobre o programa, acesse: cnajovem.org.br.

Fonte: CNA Brasil

Comentários Facebook

AGRONEGÓCIO

CNA discute iniciativas para o setor de irrigação

Publicado


Brasília (13/05/2021) – A Comissão Nacional de Irrigação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) se reuniu, na quarta (12), para discutir iniciativas para a expansão do setor de agricultura irrigada no País.

Um dos itens da pauta foi a apresentação da 2ª edição do Atlas de Irrigação, realizada pelo coordenador de Estudos Setoriais da Agência Nacional de Águas (ANA), Thiago Fontenelle.

O documento traz um compilado de informações sobre o uso da água na irrigação, principais sistemas, culturas, e o potencial de expansão da área irrigada no Brasil. A primeira edição foi publicada pela Agência em 2017.

“É uma iniciativa de técnicos da própria ANA que viram o uso apenas de dados técnicos do Censo Agropecuário feito de 10 em 10 anos e que a dinâmica da atividade não pode esperar 10 anos para ter dados renovados e então resolveram formar uma base técnica sobre o tema”, afirmou Fontenelle.

O atlas é coordenado pela ANA e foi produzido em parceria com outras entidades como a Embrapa, Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), IBGE, além de universidades. Segundo a publicação, até 2040 poderá ter um acréscimo de 76% da área irrigada atual, com estabilidade na área fertirrigada e um aumento da participação de pivôs centrais na agricultura, passando dos atuais 27% para 38%.

Hoje o potencial efetivo da irrigação no País é de 13,7 milhões de hectares e pode chegar a 55,85 milhões se melhorar a infraestrutura de algumas regiões do País, afirmou Fontenelle. Ele acrescentou que o atlas servirá para contribuir com o reconhecimento da agricultura irrigada no Brasil, além de dar subsídios para a tomada de decisões e implementação de políticas públicas direcionadas ao setor.

Leia mais:  CNA debate importação de leite do Mercosul em audiência na Câmara

De acordo com o presidente da Comissão Nacional de Irrigação, Eduardo Veras, a CNA e as demais entidades que compõem a comissão, estão dispostas a estabelecer uma parceria com a ANA para que a atualização do Atlas seja feita de forma constante e sirva como propulsora de políticas públicas para o setor “Comparado com o potencial que a agricultura irrigada tem no país, estamos muito aquém no uso dessa tecnologia, por isso, a CNA buscará meios de divulgar o atlas, pois é um trabalho completo e a sua atualização deve ser constante.”

O atlas está disponível em www.atlasirrigacao.ana.gov.br e em www.snirh.gov.br.

Energia – A comissão também tratou da Resolução n.° 901/2020 que altera artigos na resolução n.º 800/2017, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que estabelecem o recadastramento para fins de aplicação dos descontos da tarifa de energia elétrica.

As atividades de irrigação e aquicultura podem receber desconto na fatura de energia elétrica utilizada durante 8,5 horas por dia, em geral entre 21h30 e 6h.

Os descontos são para o Nordeste e demais municípios da área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), sendo 90% para consumidores atendidos em baixa tensão. No Norte, Centro-Oeste e demais municípios de Minas Gerais, os descontos são de 80% para alta tensão e de 67% para baixa tensão. Demais regiões, 70% de alta tensão e 60% de baixa tensão.

A assessora técnica da Comissão de Irrigação da CNA, Jordana Girardello, explicou que o produtor pode solicitar o benefício tanto para as unidades consumidoras já existentes como para novas instalações, basta seguir os requisitos estabelecidos. 

Leia mais:  CNA realiza workshop sobre mercado financeiro para o comércio exterior

Além disso, uma nova revisão cadastral será realizada a cada três anos. “Mesmo com esse novo prazo para o recadastramento e a opção de auto declaração nesse primeiro cadastro, entendemos que ainda existem problemas a serem sanados como, por exemplo, a demora dos órgãos na emissão das autorizações ambientais e de outorga, que pode fazer com que o produtor perca o desconto inviabilizando a atividade em alguns casos”, disse Jordana.

Outro item da pauta foi o uso da energia solar como alternativa para irrigação no campo. A empresa Valmont apresentou alternativas à rede elétrica para auxiliar o produtor rural a reduzir custos e a ter mais um negócio na propriedade ao gerar energia solar.

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) também apresentou as iniciativas de apoio à produção irrigada. Antônio Leite, representante do órgão, afirmou que as principais dificuldades para a expansão da agricultura irrigada, de acordo com levantamento realizado pelos polos de irrigação nos estados, são o licenciamento de barramentos, a outorga, o licenciamento ambiental e os custos com energia. 

Para auxiliar na questão da energia, estão trabalhando uma proposta para financiar estruturas de uso comum que serão geridas pelas associações locais e sejam capazes de fornecer energia elétrica para a comunidade privada de irrigantes, que terão prazos e condições viáveis de pagamento pelo investimento.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

AGRONEGÓCIO

CNA realiza workshop sobre mercado financeiro para o comércio exterior

Publicado


Brasília (13/05/2021) – A Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA) realizou o primeiro encontro do workshop “Descomplicado o mercado financeiro para o comércio exterior” na quarta (12). A iniciativa faz parte do projeto Agro.BR, uma parceria da CNA com a Apex-Brasil para a internacionalização de pequenos e médios negócios rurais.

O tema do evento foi “Modalidades de pagamentos internacionais” e a principal atração foi uma palestra do gerente de Negócios Internacionais do Banco do Brasil, em Mato Grosso do Sul, Luiz Gonzaga.

Ele fez uma apresentação sobre aspectos que influenciam na escolha da modalidade – grau de confiança entre as partes e condições de mercado –, pagamento antecipado, remessa direta de documentos, cobrança documentária e carta de crédito.

“O comércio exterior é muito mais simples do que parece e não é só para grandes empresas. Temos muitas micro e pequenas empresas que operam no mercado internacional. É muito mais fácil, acessível e descomplicado do que se possa imaginar, além de ser tranquilo e seguro”, afirmou Gonzaga.

Leia mais:  CNA realiza workshop sobre mercado financeiro para o comércio exterior

O treinamento foi mediado pela consultora do Agro.BR em Mato Grosso do Sul, Nathália Alves, e também contou com a participação da gestora do projeto e coordenadora de Promoção Comercial da CNA, Camila Sande, e do assessor técnico de exportação da CNA, Rodrigo da Matta.

“O trabalho do Banco do Brasil é muito importante para facilitar e viabilizar financiamentos e pagamentos entre exportadores e importadores. A instituição tem toda legitimidade e pode ser uma facilitadora nessas questões”, disse Camila.

O workshop continua hoje (13) com o tema “Financiamentos à exportação e mecanismos de proteção financeira”.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262