conecte-se conosco


CIDADES

AMM recebe representantes da Confederação Nacional de Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais

Publicado


O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga recebeu nesta segunda-feira (03), a visita de representantes da Confederação Nacional de Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais (CONAFER). O objetivo do encontro foi a apresentação de demandas da entidade representativa da agricultura familiar com a exposição de programas e projetos que visam o benefício aos pequenos agricultores.

Os projetos foram apresentados pela comitiva dos coordenadores regionais,  destacando a regularização ambiental na perspectiva do desenvolvimento territorial agroecológico dos assentamentos da reforma agrária, uma ideia que concilia a ação de proteção ao meio ambiente com produção agroecológica;  a Estação Empreendedora Rural, que cuida da regularização fundiária,  capacitação do pequeno produtor, da produção por módulos e as demandas de escoamento e comercialização.

O presidente da AMM, Neurilan Fraga disse que a instituição está aberta para nossas parcerias que beneficiam os municípios. “Nos colocamos à disposição para colaborar com medidas que avancem no desenvolvimento das cidades mato-grossenses, e reafirmamos nosso propósito de contribuir para a melhor a economia por meio do fomento à agricultura familiar”, comentou Fraga.

O coordenador regional da CONAFER, Guismar Rodrigues explicou que o foco  é buscar nos municípios uma parceria e cooperação para os projetos agrofamiliares. “A Confederação acompanha a agricultura familiar com todas suas variáveis. Fazemos tudo ao nosso alcance para a melhoria do setor, surgimos para viabilizar a autonomia do agricultor familiar no Brasil”. enfatizou o coordenador regional. Que os municípios possam conhecer mais nosso trabalho, os detalhes de projetos voltados a agricultura familiar.

A CONAFER visa a articular, fortalecer e unificar os sindicatos de agricultores familiares e empreendedores familiares rurais do país e estados que reúnem o segmento da agricultura familiar, também promove o desenvolvimento econômico e social de camponeses, indígenas, quilombolas, posseiros, ribeirinhos, assentados e acampados em todo o território brasileiro.
 

Leia mais:  Saúde avança na compra de mais 100 milhões de doses da Pfizer
Fonte: AMM

Comentários Facebook

CIDADES

Mato Grosso registra 371.781 casos e 10.076 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (07.05), 371.781 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 10.076 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.545 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 371.781 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.512 estão em isolamento domiciliar e 351.604 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 432 internações em UTIs públicas e 352 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 81,51% para UTIs adulto e em 45% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (78.765), Rondonópolis (27.274), Várzea Grande (25.257), Sinop (19.523), Sorriso (12.906), Tangará da Serra (12.225), Lucas do Rio Verde (11.520), Primavera do Leste (10.182), Cáceres (7.925) e Alta Floresta (7.106).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 321.613 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 562 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na quinta-feira (06), o Governo Federal confirmou o total de 15.003.563 casos da Covid-19 no Brasil e 416.949 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 14.930.183 casos da Covid-19 no Brasil e 414.399 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta sexta-feira (07).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: AMM

Leia mais:  Mais de 90 mil escolas já atualizaram dados para receber os recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola em 2021

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

Municípios recebem primeiro decêndio do FPM de maio na próxima segunda-feira

Publicado


Com um acréscimo de 69,74% em relação ao mesmo período do ano passado, os municípios vão receber a primeira parcela do Fundo de Participação dos Municípios de maio na segunda-feira, dia 10. O montante será de R$ 132.612.217,25 para os municípios de Mato Grosso e o aumento se justifica porque o desempenho do FPM em 2020 foi fortemente impactado pela pandemia e este ano os valores da transferência constitucional começam a se aproximar dos patamares de 2019. O primeiro decêndio de maio de 2020 somou R$ 78.125.731,46, de acordo com levantamento da equipe técnica da Associação Mato-grossense dos Municípios, que acompanha a arrecadação municipal.

O presidente da AMM, Neurilan Fraga, disse que o repasse do FPM sofre várias oscilações ao longo do ano, por isso é preciso bastante planejamento dos gestores. “Os acréscimos são importantes para as finanças locais porque boa parte dos municípios depende dessa transferência constitucional para executar ações e fazer investimentos. Mas a cautela é sempre importante, ainda mais neste longo período de incertezas provocado pela pandemia”, frisou.

O repasse do primeiro repasse de maio para municípios de todo o Brasil totaliza R$ 5,8 bilhões. Nesse montante já está descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Apesar de apresentar crescimento, a Confederação Nacional de Municípios – CNM lembra que a primeira transferência tende a ser a maior do mês e representa quase metade do valor esperado para maio.

O FPM é uma das principais fontes de receita dos municípios e é composto pelo Imposto de Renda- IR e pelo Imposto sobre Produtos Industrializados -IPI e repassado em três parcelas mensais, da STN para as contas bancárias das prefeituras. Os gestores devem destinar 15% para saúde pública e 1% do Programa de Integração Social e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), além do Fundeb.

Fonte: AMM

Leia mais:  Saúde avança na compra de mais 100 milhões de doses da Pfizer

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262