conecte-se conosco


GERAL

Auxílio Emergencial: Caixa deposita parcela para nascidos em setembro

Publicado

Serão atendidos cerca de 3,5 milhões de beneficiários do ciclo 5

Cerca de 3,5 milhões de beneficiários do auxílio emergencial nascidos em setembro receberão, a partir de domingo (6), a parcela de R$ 600 ou de R$ 300 a que têm direito, segundo os critérios do programa assistencial temporário que o governo federal criou em abril deste ano, para minimizar os impactos financeiros da pandemia da covid-19 entre trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados.

© Marcello Casal Jr

Por Alex Rodrigues – Responsável pela operação, a Caixa informou, esta manhã, que os depósitos do Auxílio Emergencial (R$ 600) e do Auxílio Emergencial Extensão (R$ 300) já estão disponíveis nas contas Poupança Digital dos beneficiários do chamado ciclo 5, ou seja, nascidos em setembro de qualquer ano.

A movimentação total de recursos deve atingir R$ 1,2 bilhão, sendo que R$ 1,1 bilhão será destinado a cerca de 3,3 milhões de beneficiários do Auxílio Emergencial Extensão, e R$ 114,7 milhões para 173,2 mil pessoas que têm a receber parcelas de R$ 600.

Leia mais:  Governo celebra política de drogas focada em comunidades terapêuticas

O valor das parcelas creditadas hoje variam conforme o mês que o beneficiário teve seu pedido aceito e foi incluído no programa. Todos os beneficiários têm direito a receber cinco parcelas de R$ 600 (ou R$ 1.200 para mães chefe de família). Depois disso, passam a receber até o fim do ano parcelas do auxílio residual de R$ 300 (ou R$ 600 para mães chefe de família).

Os valores já disponíveis podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem, app desenvolvido pelo banco estatal para efetivar a liberação de benefícios sociais. Com ele, o titular pode realizar até três transferências eletrônicas sem custo por mês e fazer pagamento de boletos bancários. Também é possível usar o valor depositado para pagar boletos, fazer compras na internet e em mais de um milhão de estabelecimentos comerciais físicos.

Edição: Liliane Farias

Comentários Facebook

GERAL

Vendas de motocicletas caem 17% no primeiro trimestre no país

Publicado


As vendas de motocicletas novas no país caíram 16,8% no primeiro trimestre de 2021 em comparação a igual período do ano passado. Foram vendidas 205.444 unidades nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2021, ante 246.848 motocicletas licenciadas no mesmo período do ano passado. Os dados, divulgados hoje (14), são da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

Em março, foram vendidas 62.262 motocicletas, alta de 8,5% na comparação com fevereiro, mas uma retração de 17,4% em relação ao mesmo mês de 2020, quando foram licenciadas 75.372 unidades.

“O varejo sofreu as consequências da suspensão temporária das operações de algumas fabricantes em janeiro e fevereiro. Além disso, diversas empresas associadas precisaram adequar seus turnos em função do toque de recolher do estado do Amazonas devido à pandemia. A recuperação da produção alcançada em março deve refletir positivamente nos resultados de abril”, destacou o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

Leia mais:  Sobe para 82,7% percentual de domicílios com internet, diz IBGE

Exportações

Já as vendas para o exterior tiveram forte alta no primeiro trimestre: as exportações totalizaram 13.165 unidades – aumento de 92,9% na comparação com o mesmo período do ano passado (6.825 motocicletas). Os Estados Unidos foram o principal destino, com 3.838 unidades, seguidos pela Argentina (3.104 unidades), e a Colômbia (1.616 unidades).

Em março, foram exportadas 6.355 motocicletas, 116,5% a mais que o registrado em fevereiro (2.926 unidades) e 132,1% superior ao mesmo mês do ano passado (2.730 unidades).

De acordo com a Abraciclo, a maior parte das motocicletas exportadas é de alto valor agregado como, por exemplo, modelos off-road. “Isso mostra o quanto a motocicleta produzida no Brasil é tecnológica e está alinhada com as principais demandas globais do setor de duas rodas”, ressaltou Fermanian.

Produção

Nos três primeiros meses do ano, saíram das linhas de montagem brasileiras 237.201 motocicletas, o que corresponde a uma queda de 20,3% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram produzidas 297.599 unidades.

Apesar do resultado ruim no trimestre, o setor deu sinais de recuperação em março, quando foram produzidas 125.556 motocicletas, 116,4% superior ao alcançado em fevereiro (58.014 motocicletas) e 22,1% maior na comparação com o mesmo mês do ano passado (102.865 unidades).

Leia mais:  MMA assina protocolo de adoção de parque localizado no Pará

“Depois de dois meses as fábricas retomaram as operações normalmente, seguindo os protocolos sanitários. Com isso, voltamos ao patamar de produção que deve se manter nos próximos meses e esperamos atender à demanda do mercado, reduzindo a fila de espera por motocicletas”, disse o presidente da Abraciclo.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo

GERAL

Trabalhador terá dez dias para contestar auxílio emergencial negado

Publicado


Os trabalhadores que tentam ser incluídos na nova rodada do auxílio emergencial devem estar atentos. Segundo o Ministério da Cidadania, a Dataprev, estatal responsável pelas informações cadastradas no programa, continua a processar as bases de dados. Assim que novas listas de beneficiários forem divulgadas, o cidadão terá dez dias para contestar benefícios negados ou com valor menor que o previsto.

A consulta deve ser feita diariamente na página desenvolvida pela Dataprev dentro do site do Ministério da Cidadania. O trabalhador deverá digitar nome completo, nome da mãe, CPF, data de nascimento e conferir se um novo lote de beneficiários foi liberado.

Só está elegível para receber a nova rodada do auxílio emergencial quem recebia o auxílio de R$ 600 ou a extensão de R$ 300 em dezembro do ano passado e cumpre os critérios de elegibilidade da medida provisória que instituiu a nova fase do programa. Caso o benefício não tenha sido liberado ou tenha sido liberado em valor abaixo do previsto, o trabalhador poderá fazer a contestação.

Leia mais:  Vendas de motocicletas caem 17% no primeiro trimestre no país

Nesta rodada, o auxílio emergencial varia de R$ 150 a R$ 375, dependendo da situação do beneficiário. Diferentemente do ano passado, em que até duas pessoas da mesma família recebiam as parcelas, agora apenas um membro receberá o benefício.

Novos lotes

O lote mais recente do auxílio emergencial, que incluiu 236 mil pessoas, foi liberado pelo Ministério da Cidadania na última segunda-feira (12). Quem discordou do processamento de dados poderá contestar o resultado até 22 de abril.

A contestação é feita no mesmo site da consulta, bastando ao usuário clicar no botão “Solicitar contestação”. O próprio sistema só aceitará critérios passíveis de reavaliação, como informações erradas ou desatualizadas. Não será possível fazer um novo pedido, porque a base de dados usada é a de quem pediu o auxílio emergencial até o início de julho do ano passado.

Após o pedido de contestação, a Dataprev analisará as novas informações fornecidas pelo trabalhador. Como a reavaliação não tem prazo, o beneficiário deverá acessar o site diariamente.

A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

Leia mais:  Polícia faz operação contra lavagem de dinheiro do tráfico no Rio

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262