conecte-se conosco


AGRONEGÓCIO

Avanço no compartilhamento de informações do Senar/MS acompanha evolução do campo no estado

Publicado


A editoria #EducaçãonoCampo na semana em que comemoramos os 44 anos de Mato Grosso do Sul traz como destaque o elevado nível de desenvolvimento do estado a partir do compartilhamento de informações, que é uma das prioridades do Senar/MS.

Para se ter uma ideia da importância do conhecimento no campo, em dez anos, o Senar/MS capacitou mais de 292 mil pessoas nos cursos de Formação Profissional Rural. Em proporção, é como se a maioria da população de Dourados e Ponta Porã estivesse apta para atuar nas principais cadeias produtivas do estado.

Entre as capacitações de Promoção Social, cursos que preparam trabalhadores rurais e seus familiares para melhorar as possibilidades de renda no campo, em uma década foram mais de 100 mil certificados entregues.

Na Educação Formal, o Senar tem em seu porfólio cursos técnicos em Agronegócio, Agropecuária e Fruticultura. Desde 2015 foram 17 processos seletivos, com média que chegou a 7,5 candidatos por vaga e 524 pessoas formadas, com qualificação que atende à demanda do mercado de trabalho no agro, cada mais exigente. 

Leia mais:  MANDIOCA/CEPEA: Oferta ainda baixa impulsiona preços

“Os números evidenciam o alcance e a responsabilidade que a instituição tem com o setor agropecuário. Atendemos a quem vive e trabalha no campo, levando inovação, sustentabilidade, produtividade, informações sobre meio ambiente e oportunidades. Tudo isso contribui com o avanço tecnológico e econômico que Mato Grosso do Sul vivencia hoje”, afirma o superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan.

Na matéria #MercadoAgropecuário publicada na segunda (11), você fica por dentro do setores que mais se destacaram no crescimento econômico do estado.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Ellen Albuquerque

Fonte: CNA Brasil

Comentários Facebook

AGRONEGÓCIO

Sistema CNA/Senar participa do lançamento do Plano ABC+

Publicado


Brasília (18/10/2021) A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou do lançamento do Plano Nacional de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono – 2030 (ABC+) promovido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), na segunda (18).

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, abriu o evento e disse que a data é histórica para o setor ao lançar um novo ciclo do Plano ABC, com metas mais ambiciosas. O ABC+ é a atualização do Plano ABC, executado de 2010 a 2020, que se tornou referência mundial de política pública na promoção de tecnologias e práticas sustentáveis no setor agropecuário.

“O ABC+ vai fortalecer o Brasil rumo à sustentabilidade, estimulando a recuperação, com novas tecnologias e dando aos produtores mais opções para poderem aumentar sua resiliência, eficiência produtiva e ganhos econômicos, ambientais e sociais”, disse.

O diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara, representou o presidente da CNA, João Martins, no evento, e afirmou que esse é mais um passo fundamental da agricultura de baixa emissão de carbono no País.

Cerimônia de Lançamento no Ministério da Agricultura
Cerimônia de Lançamento no Ministério da Agricultura.

“Passamos por várias fases com transferência de tecnologia, aplicação no campo e valorização do produtor que implementou essas tecnologias. Com isso percebemos que é possível sim produzir e conservar com renda. Essa é a grande virada de chave para o produtor rural que é o principal parceiro dessa empreitada”, afirmou.

Leia mais:  Oportunidades para propriedades rurais de leite no Espírito Santo

Carrara ressaltou que o produtor rural quer participar da iniciativa e tem no Ministério da Agricultura uma estrutura de apoio para isso. “Não só o Sistema CNA/Senar, mas o produtor rural está disposto a participar de mais esse avanço na agropecuária brasileira.”

O Plano ABC, na última década, ultrapassou a meta estabelecida à época, mitigando 170 milhões de toneladas de dióxido de carbono equivalente em uma área de 52 milhões de hectares, 46,5% superior à meta.

O ABC+ focará na adaptação e mitigação, abordagem integrada da paisagem, adoção e manutenção de práticas conservacionistas, com a meta de mitigar 1 bilhão de toneladas de CO2 equivalente em 72,2 milhões de hectares até 2030.

As tecnologias da nova fase são: Recuperação de Pastagens Degradadas, Sistema Plantio Direto, Sistemas de Integração, Florestas Plantadas, Sistemas Irrigados, Bioinsumos, Manejo de Resíduos da Produção e Terminação Intensiva de Bovinos.

“A agricultura é o desafio para essa nova economia verde com neutralidade de carbono em 2050. Provavelmente ela será a solução para os nossos desafios que são absorver carbono, erradicar a pobreza e alimentar o mundo,” afirmou o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite.

Leia mais:  Jovens líderes do agro organizam horta urbana em Goiás

A ministra Tereza Cristina ressaltou a importância do trabalho conjunto e disse que mais do que tornar o Brasil mais verde, é mostrar ao produtor que se ele produzir de maneira cada vez mais sustentável terá mais renda.

“Tenho certeza que essa nova meta do ABC + também será ultrapassada porque o produtor brasileiro acredita e sabe que conservar e produzir é o que nos interessa sempre daqui para frente.”

O Ministério da Agricultura vai apresentar o plano ao mundo no dia 06 de novembro, em um evento na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26) em Glasgow, na Escócia.

Para assistir ao evento de lançamento, acesse:

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

AGRONEGÓCIO

Jovens líderes do agro organizam horta urbana em Goiás

Publicado


Brasília (18/10/2021) – Uma iniciativa de 20 integrantes do Faeg Jovem está beneficiando famílias carentes, idosos e hospitais no município de Jussara (GO). O grupo organizou uma horta urbana dentro da escola agrícola do município e também vem promovendo outros projetos voltados para a comunidade local.

A área da horta começou a ser preparada em junho de 2020 e o cultivo de produtos foi sendo diversificado com o tempo. Hoje, são produzidos, em média, 70 quilos de hortaliças como couve, coentro, alface, pimentão, rúcula, salsinha e cheiro-verde por semana. As doações fazem parte do Movimento Agro Fraterno.

Laís Souza Queiroz

“A gente planta com muito suor e carinho, sempre pensando nessas pessoas. Porque nada disso vai para as nossas casas, vai para a casa dessas pessoas que realmente precisam. Então o nosso coração se enche de gratidão e de alegria em poder ajudar o próximo”, afirmou a integrante do Faeg Jovem, Laís Souza Queiroz.

A horta urbana está sendo ampliada e já conta com uma nova área, onde um pomar começou a ser plantado para oferecer uma alimentação ainda mais completa e saudável para as pessoas.

Leia mais:  Sistema CNA/Senar participa do lançamento do Plano ABC+

“Nós criamos a horta domiciliar sustentável e nesse projeto oferecíamos o trabalho manual de montar a horta em cada residência, principalmente idosos que estavam vulneráveis em casa. Foi uma forma terapêutica e saudável de abranger essas pessoas para poder também deixar a nossa marca e colaborar com a sociedade”, disse a coordenadora do Faeg Jovem de Jussara, Daniella Farias.

O grupo também realiza o projeto Semeando Educação, pelo qual já implantaram três hortas em escolas municipais. Outra iniciativa dos jovens – chamada de Troca Sustentável – promove a sustentabilidade a partir da reutilização de embalagens plásticas para o plantio de mudas.

As ações contam com o apoio da prefeitura municipal de Jussara, que fornece insumos para manter a horta, e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), que estimula iniciativas sociais por meio do programa Faeg Jovem.

Manoel Soares de Castro Júnior

“Quando eles produzem alimento para o próximo, ajudam a distribuir nas comunidades e interagem com as prefeituras e grupos organizados das cidades, a gente estimula essa consciência da sucessão e da formação de líderes, que é outro nicho desse programa”, declarou o diretor de Coordenação das Regionais e Planejamento do Senar-GO, Manoel Soares de Castro Júnior.

Leia mais:  OVOS/CEPEA: Preços se mantêm praticamente estáveis

Assista a reportagem completa:

Leia mais sobre o assunto:

CNA Jovem anuncia vencedores da quarta edição

Finalistas do CNA Jovem 2021 apresentam soluções para o agro

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262