Connect with us

SEGURANÇA

Batalhão Rotam celebra 21 anos de fundação com entrega de medalhas e homenagens

Published

on

O Batalhão de Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) da Polícia Militar de Mato Grosso realizou solenidade alusiva em comemoração aos 21 anos de fundação da unidade, na noite desta terça-feira (21.06). O evento foi celebrado na sede da unidade, no bairro Dom Aquino, e contou com a presença de diversas autoridades militares e civis.

A solenidade foi presidida pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Corrêa Mendes, que deu destaque a todos os policiais do Batalhão presentes no evento e ressaltou a sua confiança no trabalho realizado pela unidade. “Nós da sociedade mato-grossense precisamos do trabalho que os senhores desenvolvem na Capital e no interior do Estado”, afirmou.

“Quando a equipe da Polícia Militar necessita de reforço, são os guerreiros da Rotam que fornecem o apoio necessário, assim como também em ações especiais, como no Novo Cangaço no interior do Estado, são equipes da Rotam, junto com outras unidades especializadas, que fornecem toda a segurança para os cidadãos daquelas regiões”, completou o coronel Mendes.

Em sua fala, o comandante do Batalhão Rotam, tenente-coronel André Willian Dorileo, destacou que, atualmente, a unidade é referência em policiamento tático em todo o Brasil. O comandante ainda destacou que nos últimos 12 meses, entre julho de 2020 e junho de 2021, o policiamento da Rotam foi responsável por retirar quase 2 toneladas de drogas de circulação, e também na prisão em flagrante delito de 527 suspeitos, apreensão de 100 armas de fogo e recuperação de 62 veículos frutos de roubos e furtos.

Leia mais:  Lancha de Bruno e Dom é encontrada afundada em rio do Amazonas

“Tais ações revelam o valor do Batalhão Rotam perante a corporação, o sistema de segurança pública, e em especial, à sociedade mato-grossense”, afirmou. Ele ainda aproveitou para agradecer aos membros do batalhão, “que não mediram esforços para construir esta marcante história, consolidando o patrulhamento tático e as operações da Rotam em todo o Estado”.

A solenidade contou com a entrega da medalha Mérito Tático Policial para autoridades militares e civis, a fim de homenagear personalidades que contribuíram de forma relevante para a evolução e fortalecimento do patrulhamento tático e doutrina da Rotam, bem como de toda a segurança pública.

Ações sociais e capacitações

Além de ser referência no policiamento ostensivo e tático, em seus 21 anos a Rotam também se destacou pela atenção voltada à sociedade, por meio de seus projetos sociais. Há mais de nove anos os projetos Jiu-Jistu Rotam e Escola de Futebol Grêmio Rotam oferecem, para milhares de crianças e adolescentes, a oportunidade de se afastarem da criminalidade e ociosidade, além de conhecerem os valores e princípios defendidos pela Polícia Militar.

A Rotam também se destaca como unidade-escola dentro da PMMT, com o oferecimento de cursos de capacitação e especialização para policiais militares não somente de Mato Grosso, como também de diversos Estados em todo o país. São referências de ensino os cursos de Controle de Distúrbio Civis (Choque), Controle e Submissão, Atendimento Pré-Hospitalar em Combate, entre outras especializações.

Leia mais:  PF confirma localização de "remanescentes humanos" em buscas

Investimentos e bem-estar para policiais

A sede do Batalhão Rotam continua recebendo investimentos, com foco para o bem-estar dos policiais militares que compõem a unidade. Estão sendo entregues melhorias e revitalização de fachadas, recepção, pátio e refeitório do Batalhão.

“As melhorias visam atender e buscar o maior conforto em infraestrutura para melhor atender os nossos policiais que muitas vezes passam mais tempo dentro do Batalhão do que em suas próprias casas”, afirma o comandante da unidade, tenente-coronel Dorileo.

 
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

SEGURANÇA

Mais um suspeito do assassinato de Bruno e Dom é preso em São Paulo

Published

on

A Polícia Civil de São Paulo anunciou a prisão de mais um suspeito de envolvimento no assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Philips. Trata-se de Gabriel Pereira Dantas, que se apresentou espontaneamente a policiais no centro da capital paulista, por volta das 6h desta quinta-feira (23).

“A versão desta pessoa tem fundamento. Ele realmente é de Manaus. Relata com muita riqueza de detalhes o que fez durante o período em Atalaia do Norte. E ele relata que acompanhou esse indivíduo, chamado Pelado, e participou dos atos que culminaram na morte dessas duas pessoas”, declarou o delegado Roberto Monteiro, da Delegacia Seccional do Centro. 

Pelado é o apelido de Amarildo da Costa Oliveira, que está preso desde o dia 7 de junho por envolvimento no duplo homicídio. Ele confessou participação no caso e levou os policiais até o local onde os corpos de Bruno e Dom foram enterrados. Além de Pelado, estão presos no Amazonas Jefferson da Silva Lima e Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como Dos Santos.

Leia mais:  PF confirma localização de "remanescentes humanos" em buscas

Ainda segundo o delegado, o suspeito que se entregou à Polícia havia fugido do Amazonas e passado pelo estado do Pará e Mato Grosso, até finalmente chegar a São Paulo. A prisão foi informada à Polícia Federal (PF), que está à frente das investigações. O suspeito permanecerá detido e um pedido de prisão já foi formulado à Justiça. A PF ainda não atualizou novas informações sobre o caso, incluindo a detenção deste outro suspeito. Ao todo, os investigadores apuram a participação de oito pessoas no crime.

Ontem (22), a PF informou que os exames periciais realizados nos remanescentes humanos de Bruno e Dom foram concluídos, com a confirmação da identificação de ambos. O trabalho foi feito no Instituto Nacional de Criminalística, em Brasília. À tarde, os corpos foram enviados de avião da capital federal para serem entregues às famílias.

Ainda segundo a PF, o trabalhos dos peritos do Instituto Nacional de Criminalística continuarão nos próximos dias concentrados na análise de vestígios diversos do caso.

Edição: Kelly Oliveira

Leia mais:  PF prende suspeito de transporte ilegal de madeira no aeroporto do RJ
Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue Reading

SEGURANÇA

Agressor de procuradora é preso em clínica no interior paulista

Published

on

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, informou hoje (23) que o procurador Demétrius Oliveira Macedo, que espancou a procuradora-geral da prefeitura de Registro, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, foi preso pela Polícia Civil.

Garcia escreveu, em suas redes sociais, que espera “que a Justiça faça a sua parte agora e use contra ele [Demétrius] todo o peso da lei. Agressor de mulher vai pra cadeia aqui em São Paulo”, afirmou o governador.

Depois de Garcia ter comunicado a prisão em suas redes sociais, a assessoria do governo confirmou que o procurador foi preso em uma clínica em Itapecerica da Serra, no interior paulista, e postou um vídeo do momento da prisão. Macedo foi preso um dia depois de a Justiça ter expedido o mandado de prisão.

Na última segunda-feira (20), Macedo foi filmado dando socos, chutes, xingando e espancando a procuradora, sua chefe, dentro do ambiente de trabalho. Os vídeos da agressão, que caíram rapidamente na internet, também mostram Macedo empurrando outra funcionária, com força, contra a porta.

Leia mais:  Sancionada lei que altera o fundo operacional da Polícia Federal

A Polícia Civil abriu boletim de ocorrência por lesão corporal contra Macedo, e o delegado responsável pelo caso, Daniel Vaz Rocha, pediu à Justiça a prisão preventiva do procurador. Rocha justificou o pedido dizendo que o acusado tinha “sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe a perigo a vida delas, e consequentemente, a ordem pública.” Na noite de ontem (22), a Justiça expediu o mandado de prisão.

Também ontem, mais cedo, a prefeitura de Registro publicou no Diário Oficial a suspensão preventiva de Demétrius do trabalho por 30 dias, com interrupção de salário. Também foi aberto processo administrativo para apurar o episódio, o pode implicar exoneração do cargo.

O Ministério Público de São Paulo informou que designou dois promotores de Justiça, ambos com atuação em Registro, para investigar a agressão.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue Reading

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262