Connect with us

SEGURANÇA

Corpo de Bombeiros arrecada 1,1 toneladas de alimentos que serão doados a entidades filantrópicas

Published

on

O concerto musical do aniversário de 24 anos da Banda do Corpo de Bombeiros Militar Mato Grosso (CBMMT), apresentado ao público no Teatro Zulmira Canavarros, arrecadou 1,1 toneladas de alimentos que serão destinados a entidades filantrópicas de Cuiabá.

Foram arrecados 746 kg de arroz, 78 kg de feijão, 178 kg de açúcar, 69 kg de macarrão, 52 kg de farinha de trigo, além de farinha de mandioca, fubá de milho, óleo de soja, leite, milho de canjica, grão de bico e outros. Os ingressos foram trocados por 2 kg de alimentos que dava direito a um lugar na plateia para assistir ao show musical.          

“Este grande evento tem uma missão social, filantrópica do qual buscamos arrecadar alimentos para que o Governo de Mato Grosso e Assembleia Legislativa distribuam a instituições, para que possam ajudar famílias carentes. Pensamos unir o útil ao agradável”, declarou o comandante-geral do CBMMT coronel Alessandro Borges.

A comissão da banda segue organizando o processo para entrega dos alimentos. Meia tonelada, ficará à disposição da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) que deve escolher quais instituições serão beneficiadas. O restante será entregue para o Abrigo Bom Jesus de Cuiabá ainda nesta semana.

Leia mais:  Perícia Médica de Rondonópolis passa a atender na unidade do Ganha Tempo

Esssa ação social é promovida pelo Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, Governo de Mato Grosso, em parceria com Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

SEGURANÇA

Operação Custo Maior apura fraudes contra o INSS

Published

on

A Polícia Federal deflagrou hoje (30) a Operação Custo Maior, para ampliar investigações sobre irregularidades na concessão e estrutura de consultoria de atendimento a segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Campinas (SP) por atravessadores.

Além da Polícia Federal, participam da ação o Ministério Público Federal e a Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista, do Ministério do Trabalho e Previdência, em conjunto com o INSS. As investigações são baseadas na análise de materiais apreendidos na Operação Custo Previdenciário, realizada em agosto de 2018, também em Campinas.

A Operação Custo Maior mostrou que havia mais pessoas envolvidas e não identificadas na ação anterior, que se relacionavam diretamente com servidor do INSS, já demitido e condenado pela Justiça Federal.

As irregularidades e infrações constatadas foram atendimento privilegiado, com dispensa de senha ou de comparecimento pessoal quando exigido; reunião externa (em restaurante, lanchonete e posto de abastecimento em rodovia) e inclusive em fins de semana e períodos noturnos; coleta ou entrega de documentos fora da agência do INSS; retenção e armazenamento de documento em locais não autorizados; manipulação da agenda (postergando ou antecipando data); cálculos em desconformidade com a legislação e inserção de informações falsas no sistema da Previdência Social.

Leia mais:  Complexo Penitenciário em Várzea Grande oferece educação e qualificação a reeducandos

No total, durante a apuração, foram identificados 13 novos benefícios com ações desses atravessadores e que já foram pagos pelo INSS, somando aproximadamente de R$ 2 milhões de prejuízos à União.

Nesta quinta-feira, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, expedidos pela 9ª Vara Federal em Campinas, nas residências dos investigados que, atualmente, moram no município de São Paulo. Os materiais apreendidos serão encaminhados à Delegacia de Polícia Federal em Campinas.

Estima-se que a investigação e a suspensão dos 13 benefícios identificados evitaram prejuízo à União de cerca de R$ 9 milhões. 

O nome da operação (Custo Maior) faz alusão ao aumento do impacto das fraudes à Previdência Social em relação à fase anterior, denominada Custo Previdenciário, que já havia evitado mais de R$ 4 milhões em prejuízos.

Os investigados responderão, na medida de suas condutas, pelos delitos de inserção de informações falsas no banco de dados (Artigo 313-A, CP) e de associação criminosa (Artigo 288), do Código Penal. As penas podem chegar a 15 anos de prisão.

Leia mais:  Governador Mauro Mendes entrega nova sede do 24º Batalhão da PM nesta quarta-feira (29)

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue Reading

SEGURANÇA

Força Nacional vai apoiar a Funai em terra indígena no Pará

Published

on

Agentes da Força Nacional de Segurança Pública atuarão, por 90 dias, na Terra Indígena Alto Rio Guamá, no Pará, em apoio à Fundação Nacional do Índio (Funai). Portaria que autoriza o emprego da Força Nacional foi publicada hoje (30) no Diário Oficial da União

Os militares atuarão nas atividades de preservação da ordem pública e segurança das pessoas e do patrimônio público. Eles cumprirão o planejamento definido pela diretoria da Força Nacional e terão apoio logístico da Funai.

A Terra Indígena Alto Rio Guamá está localizada na região dos municípios de Capitão Poço, Nova Esperança da Piriá e Paragominas, no estado do Pará. Ela é parte do território ancestral do povo indígena da etnia Tenetehar, que vivia em grandes áreas de terras entre os estados do Pará e Maranhão.

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Leia mais:  Mais um suspeito do assassinato de Bruno e Dom é preso em São Paulo
Continue Reading

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262