Connect with us

GERAL

Corpus Christi: confecção de tapetes volta ao centro do Rio de Janeiro

Published

on

Suspensa por dois anos por causa da pandemia de covid-19, a tradicional confecção de tapetes de Corpus Christi voltou ao centro do Rio de Janeiro. Vários grupos católicos se juntaram desde cedo na entrada da Catedral Metropolitana de São Sebastião e em uma parte da via para produzir as peças que são feitas com areia, sal grosso colorido, borra de café e serragem, entre outros materiais.

Tapetes de Corpus Christi na Catedral Metropolitana Tapetes de Corpus Christi na Catedral Metropolitana

Confecção de tapetes na Catedral Metropolitana ficou suspensa por dois anos – Fernando Frazão/Agência Brasil

Jonathan Elias Araújo, de 22 anos, estudante do curso de corretor de seguros, é integrante do movimento mundial Equipes de Jovens de Nossa Senhora (EJNS), que no Brasil reúne mais de mil jovens e têm 150 integrantes na capital fluminense.

Para ele, foi uma alegria imensa poder retornar à tradição “tão rica e tão forte” da Igreja Católica, da qual já tinha participado em anos que antecederam a pandemia. “A gente volta com fervor, alegria e felicidade tamanha”, disse à Agência Brasil.

“A gente fez um tapete representando o movimento e nada mais era do que uma linda imagem de Nossa Senhora, com a logo do nosso movimento. Fizemos uma arte belíssima com enfeites para Nossa Senhora, mostrando a representatividade do nosso movimento que é mariano”, descreveu.

Jonathan disse que a celebração de Corpus Christi pode ser explicada com uma palavra: alegria. “Na festividade, a gente celebra o corpo de Cristo não só por nós mesmos, mas celebra em comunidade. É muito lindo ter a tradição dos tapetes de Corpus Christi, porque a gente se reúne, se prepara, oferece o nosso tempo até grande porque chega na Catedral às 5h e fica até meio dia fazendo os tapetes. É uma entrega total. É um momento único”, contou.

Pastoral

No terceiro ano em que participa da produção de tapetes, o grupo de dez pessoas que tinha à frente a assistente social Tania Maria Ramos Costa do Nascimento, da Coordenação Executiva da Pastoral Povo da Rua, confeccionou dois tapetes: um com o logo do Vicariato da Caridade Social e outro da própria Pastoral.

“Tínhamos os voluntários que nos ajudam, o pessoal da Toca de Assis [fraternidade católica] e três moradores em situação de rua. Os desenhos foram para dar visibilidade ao trabalho que se realiza e o símbolo mesmo da Pastoral, que são os pés que andam livres para construir um novo mundo”, contou Tânia à Agência Brasil.

Para Tania Maria, a tradição de fazer os tapetes representou o retorno das ruas, da união e de uma simbologia rara que é a festa de Corpus Christi.

“A partir do tapete se representa a união entre as pessoas, o momento de confraternização, de celebrar a vida, como foi hoje. Mesmo que a gente ainda esteja em um período de pandemia é a vida em primeiro lugar. Cada pessoa que faz parte do trabalho tem a questão de que estar ali é uma celebração de vida, de renovação de fé, de abraço, de encontro”.

Tapetes de Corpus Christi na Catedral Metropolitana Tapetes de Corpus Christi na Catedral Metropolitana

Fiéis usam sal colorido, serragem e pó de café para confeccionar os tapetes de Corpus Christi – Fernando Frazão/Agência Brasil

Solenidade

As celebrações de Corpus Christi nesta quinta-feira no Rio de Janeiro começaram com uma adoração, seguida de bênção à cidade, no alto do Corcovado, feita pelo padre Omar, reitor do Santuário Cristo Redentor.

Às 10h, o arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal dom Orani João Tempesta, presidiu a missa na Igreja de Sant’Ana, no centro.

A procissão partindo da Igreja da Candelária, também no centro, em direção à Catedral Metropolitana, ocorreu às 16h. O encerramento da programação é com uma missa no local, celebrada por dom Orani.

*Com colaboração do fotógrafo Fernando Frazão

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Leia mais:  Internet Brasil vai garantir banda larga gratuita para estudantes

GERAL

Revalida 2022 aplica segunda etapa de provas hoje e amanhã

Published

on

A aplicação da segunda etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2022/1 ocorrre neste sábado (25) e no domingo (26). Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),a prova de habilidades clínicas ocorrerá em dois períodos: o primeiro período, que teve início às 11h, e o segundo, às 15h, pelo horário de Brasília.

Pelo Sistema Revalida o candidato pode consultar o cartão de confirmação de inscrição. No documento, o participante pode conferir horário e local de aplicação da prova de habilidades clínicas, número de inscrição, entre outras informações referentes ao exame. Apesar de não ser obrigatório, o Inep recomenda que o participante leve o documento nos dois dias de prova.

Documentos

O participante deve se apresentar ao local de prova com a documentação de identificação oficial com foto, válida, conforme previsto em edital, portando jaleco (preferencialmente na cor branca) e utilizando máscara de proteção, cobrindo totalmente nariz e boca. O Inep recomenda que a máscara de proteção seja de uso profissional, no modelo N95 ou PFF2.

Leia mais:  Projeto Encontro de Violeiros 100% Raiz será realizado em Araguaiana nos dias 17 e 18

“O uso de máscara é obrigatório durante toda a permanência do participante no local de prova, exceto para pessoas com transtorno do espectro autista, deficiência intelectual, deficiências sensoriais ou com quaisquer outras deficiências que as impeçam de fazer o uso adequado de máscara, conforme previsto na Lei n.º 14.019 de 2 de julho de 2020”, ressaltou o Inep.

O candidato pode levar para o local de prova máscara reserva para troca durante a aplicação, além de alimentação pessoal e medicamento. Somente será permitida garrafa e lanche em embalagem transparente e sem rótulo.

Pelas regras do edital, antes de entrar na sala de espera, o participante deve guardar, no envelope porta-objetos, o telefone celular e quaisquer outros equipamentos eletrônicos, desligados, além de outros pertences não permitidos, listados no edital do exame. A Declaração de Comparecimento impressa, caso necessária, também deve ser guardada no envelope, que precisa ser lacrado e identificado, desde a entrada na sala de espera até a saída definitiva do local de provas.

Revalida

Com duas etapas, uma teórica e outra prática, que abordam, de forma interdisciplinar, as cinco grandes áreas da medicina: clínica médica, cirurgia, ginecologia e obstetrícia, pediatria e medicina da família e comunidade (saúde coletiva). O objetivo do exame é avaliar as habilidades, as competências e os conhecimentos necessários para o exercício profissional da medicina adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia mais:  Governo inaugura praça com conexão wi-fi em Natal

O ato de apostilamento da revalidação do diploma é atribuição das universidades públicas que aderirem ao instrumento unificado de avaliação representado pelo Revalida.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue Reading

GERAL

Livro traz aplicação de 150 espécies nativas da flora brasileira

Published

on

Com mais de 150 espécies nativas da Região Norte com valor econômico atual ou com potencial e que podem ser usadas de forma sustentável na produção de medicamentos, alimentos, aromas, condimentos, corantes, fibras, forragens como gramas e leguminosas, óleos e ornamentos, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) lançou o livro Espécies Nativas da Flora Brasileira de Valor Econômico Atual ou Potencial – Plantas para o Futuro – Região Norte.

A quarta publicação da série Biodiversidade está disponível a todos gratuitamente em versão digital, no site do MMA. O livro teve a colaboração e o esforço de 147 renomados especialistas de universidades, instituições de pesquisa, empresas e ONGs do Brasil e do exterior.

“Dentre os resultados práticos esperados com o livro podemos citar a difusão e ampliação do uso sustentável de espécies amazônicas na gastronomia regional e nacional; o incremento do interesse em pesquisas, o desenvolvimento e a inovação, inclusive por meio de programas de melhoramento genético vegetal voltados à obtenção de cultivos de frutas da Amazônia em plantios comerciais”, destacou o Ministério.

Ainda segundo a pasta, outro ponto relevante de contribuição do projeto é a criação de cadeias produtivas e de valor para plantas frutíferas, medicinais e oleaginosas amazônicas, com foco nos mercados nacional e internacional.

Leia mais:  Projeto Encontro de Violeiros 100% Raiz será realizado em Araguaiana nos dias 17 e 18

“É a ciência trazendo conhecimento da biodiversidade brasileira. O Brasil é um país super biodiverso, mas pouco conhecido, e esse livro vem mostrar a quantidade de oportunidades econômicas. Você olha aqui plantas que pouca gente conhece, mas é utilizada na região. A região utiliza de forma correta, mas o Brasil ainda não, e nem a indústria”, ressaltou o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite.

Série Biodiversidade

Os livros da série Biodiversidade vem sendo construídos desde 2004. Volumes dedicados às regiões Sul, Centro-Oeste e Nordeste já foram publicados.

As publicações da série levam em conta que a biodiversidade brasileira, composta por mais de 46 mil espécies vegetais conhecidas, representa um imenso potencial de uso, apesar de ainda ser pouco reconhecida e subutilizada.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue Reading

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262