conecte-se conosco


GERAL

Dia Mundial da Limpeza tenta recuperar rios

Publicado


A empresa Furnas  promove hoje (18), no Dia Mundial de Limpeza, um mutirão para limpar o rio Jacó, no bairro do Grajaú, zona norte do Rio de Janeiro. Trinta voluntários que trabalham na companhia estão, desde às 9h, recolhendo todo tipo de resíduos sólidos nas margens e no leito do rio.  Também serão plantadas mudas aquáticas (papiro e sombrinha chinesa) que ajudarão na despoluição da água. O material recolhido será levado para a Cooperativa Popular Amigos do Meio Ambiente (Coopama). 

A ação marca o lançamento do projeto Intervenção Ambiental para Recuperação das Águas (Iara), que tem como meta realizar a limpeza e a recuperação de rios e córregos que atravessam as unidades de operação da Eletrobras Furnas espalhadas pelo Brasil. 

O projeto também prevê uma campanha de educação ambiental para conscientização das comunidades e escolas vizinhas à unidade do empreendimento. Oficinas de produção de sabão (reaproveitamento de óleo de cozinha), distribuição de cartilha (confeccionada com papel semente para posterior plantação em garrafa pet) e maquete de uma casa para ensinar a economizar energia elétrica são algumas das atividades interativas que estão na programação, além da participação dos próprios moradores na coleta dos resíduos.

Leia mais:  São Paulo mantém previsão de tempo instável com risco de alagamentos

Despoluição visual

A despoluição visual será outro assunto trabalhado pelo programa. Dessa vez, as comunidades do complexo da Divinéia (Sá Viana, Borda do Mato e Nova Divinéia), localizada próxima a um trecho do muro da Subestação Grajaú, no Rio, ganharão pinturas de artistas grafiteiros e crianças da comunidade sobre a temática ambiental. A iniciativa valoriza a qualidade artística, chama a atenção para questões sociais e ambientais e abre oportunidade para artistas urbanos que nem sempre conseguem divulgar sua arte.

No Rio de Janeiro, grande parte dos rios encontra-se em situação crítica em termos de qualidade de água e o rio Jacó não é diferente. Os fatores que levaram a esse cenário de degradação estão associados a problemas referentes ao sistema de esgotamento sanitário a partir do adensamento populacional, que dificulta a preservação das faixas marginais de proteção dos rios, além do controle de descarte de resíduos sólidos.

De acordo com o gerente de Responsabilidade Social, Marca e Reputação da Eletrobras Furnas, Marcos Machado,  “as abordagens do projeto estão ligadas diretamente ao compromisso de apoiar ações que coloquem em prática o cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), respeitando as necessidades e características dos locais onde a empresa atua. Com essa ação, conseguimos integrar voluntários, comunidade, crianças e jovens em atividades que fortaleçam as políticas públicas”, disse. 

Leia mais:  São Paulo: falha em trens da Linha 9 prejudica milhares de passageiros

Ação social contra a poluição

O Dia Mundial da Limpeza é um evento que envolveu mais de 50 milhões de pessoas em 180 países no ano passado. Trata-se de uma ação social global destinada ao combate de toneladas de lixo descartadas de modo incorreto no meio ambiente de todo o planeta.

O Brasil tem 12% da reserva de água doce do mundo e mais de 70% das reservas hídricas do país se concentram na Amazônia, segundo dados da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico. Nas últimas décadas, o desmatamento de encostas e das matas e o uso inadequado dos solos têm contribuído para a diminuição dos volumes e da qualidade da água, bem natural insubstituível na vida do ser humano.

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook

GERAL

ANA define plano de recuperação dos reservatórios de água do Brasil

Publicado


A diretoria da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) aprovou hoje (18) um plano de contingência para recuperação dos principais reservatórios de água do país. A medida foi tomada para aproveitar o período chuvoso, que vai de dezembro deste ano a abril de 2022, e garantir a recuperação dos níveis para os anos seguintes. Neste ano, a falta de chuvas provocou redução significativa da capacidade dos reservatórios. 

O plano define vazões defluentes máximas que devem ser praticadas durante o período chuvoso nos reservatórios de Serra da Mesa, Três Marias, Sobradinho, Emborcação, Itumbiara, Furnas, Marechal Mascarenhas de Moraes, Jupiá e Porto Primavera. Novos reservatórios poderão ser incluídos nas medidas de contingência. 

A agência informou que as regras serão comunicadas ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para adoção no Sistema Interligado Nacional (SIN). A implementação das medidas será acompanhada por meio de boletins e sala de crise específicas. 

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Leia mais:  ANA define plano de recuperação dos reservatórios de água do Brasil
Continue lendo

GERAL

Caixa ajudará a plantar 600 mil árvores em dois estados

Publicado


Três projetos em dois estados, Minas Gerais e Tocantins, receberão parte do lucro da Caixa Econômica Federal para o plantio de 600 mil árvores. Chamado de Caixa Florestas, o projeto também prevê a inclusão social de pessoas em situação de vulnerabilidade.

O anúncio dos projetos que inaugurarão o programa foi feito hoje (18) pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. O evento, realizado em São Roque de Minas (MG), teve a presença do presidente Jair Bolsonaro.

A primeira ação a ter apoio financeiro da Caixa é o Projeto Nascentes Vivas, que pretende recuperar 1,5 mil nascentes na Bacia do Rio Verde Grande, em 27 municípios da região de Montes Claros (MG). Segundo a Caixa, o projeto replantará 450 mil mudas e beneficiará 741 mil pessoas por meio da geração de renda e da ampliação do comércio local.

O Projeto Sabará–Caeté, também em Minas Gerais, prevê a recomposição de 120 hectares de áreas degradadas da sub-bacia do Ribeirão Sabará–Caeté. Nesse projeto, o banco dará recursos para elevar a produção de sementes de um viveiro local de 300 quilos para duas toneladas por ano, o que permitirá aumentar em seis vezes o plantio na região, de 10 mil para 60 mil mudas anuais. A ação beneficiará até 150 mil pessoas.

Leia mais:  PF faz buscas em casa de supeito de divulgar pornografia infantil

Desenvolvida na região de Dianópolis (TO), a terceira ação ambiental a receber apoio da Caixa será o Projeto Rio Manuel Alves da Natividade, que prevê a elaboração de diretrizes para a recuperação integral da bacia hidrográfica do mesmo rio, no sudeste do estado. O projeto prevê ações de educação ambiental, a qualificação de professores, o plantio de 102 mil árvores e a construção de um sistema de tratamento de efluentes, beneficiando 63 mil pessoas.

O Caixa Florestas prevê o plantio de 10 milhões de árvores nos próximos cinco anos. Os três projetos fazem parte do Programa Águas Brasileiras, do Ministério do Desenvolvimento Regional, que pretende ampliar a quantidade e a qualidade da água disponível para o consumo e para a produção. O programa também pretende fomentar o desenvolvimento regional, por meio de novas fontes de renda para a população. Empresas parceiras, como a Caixa, recebem o Selo Aliança pelas Águas Brasileiras.

O anúncio dos projetos compõe a Jornada das Águas, que começou nesta segunda-feira e divulgará um roteiro de ações que começam no Rio São Francisco, no Norte de Minas Gerais e percorrerão os nove estados do Nordeste. As iniciativas são divididas em quatro eixos: infraestrutura, sustentabilidade, desenvolvimento econômico e social e melhoria da governança.

Leia mais:  Começa Jornada das Águas com R$ 5,8 bilhões para revitalizar bacias

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262