Connect with us

ARTIGOS & OPINIÕES

Dia nacional de combate a hipertensão arterial

Published

on

 Por Max Lima*

No 26 de abril é o Dia Nacional de Prevenção e Combate à hipertensão, uma doença silenciosa, cujos sintomas só costumam aparecer quando o quadro é grave ou já desencadeou problemas mais sérios, como infarto ou AVC.

É fundamental que as pessoas monitorem regularmente a pressão arterial, uma medida simples, que permite detectar o mal antes que ele cause mais danos à saúde.

A boa notícia é que a hipertensão pode ser controlada com tratamentos simples e adoção de hábitos mais saudáveis. Um estilo de vida saudável, aliás, é a grande arma que temos para prevenir a doença.

O tema é superimportante: estima-se que, atualmente, a hipertensão afete mais de 35% da população brasileira e seja responsável, direta ou indiretamente, por metade das 200 mil mortes anuais por doenças cardiovasculares. E a pandemia pode agravar esse quadro. A hipertensão está profundamente ligada ao estilo de vida, que foi alterado para todos durante as quarentenas. Sedentarismo, alimentação desequilibrada e estresse aumentaram, impactando as condições de saúde da população. Ainda não temos estudos que comprovem, mas é possível que exista um aumento de casos.

O que é hipertensão?

A hipertensão acontece quando o coração precisa intensificar a força de bombeamento do sangue para que ele circule em todo o organismo. A redução do ritmo circulatório ocorre por causa do estreitamento das artérias provocado pelo depósito de gorduras, envelhecimento e outros fatores. O resultado é endurecimento do músculo do coração e mais danos nas artérias.

A referência de pressão normal é 120 mm Hg por 80 mm Hg (12/8). De acordo com as diretrizes da Sociedade Brasileira de Hipertensão, é considerada hipertensão a elevação persistente da pressão arterial sistólica maior ou igual a 140 mm Hg e/ou diastólica maior ou igual a 90 mm Hg.

Leia mais:  Vacina quadrivalente contra a gripe atinge 4 cepas diferentes do vírus

Quais são os fatores de risco?

Os principais fatores de risco são:

Consumo de alimentos com muito sódio (sal), embutidos, industrializados e alimentos ricos em gorduras

Obesidade

Tabagismo

Consumo de bebidas alcoólicas

Sedentarismo

Estresse

Envelhecimento

Fatores genéticos

Doenças como disfunção da tireoide, tumores suprarrenais e insuficiência renal podem causar a chamada hipertensão secundária, que responde por apenas 5% dos casos

Quais os males decorrentes da hipertensão?

A hipertensão pode levar ao desenvolvimento de várias enfermidades, entre elas:

                               Doenças cardiovasculares, como infarto, arritmia e aterosclerose (endurecimento das artérias)

                               Doenças cerebrovasculares, como acidente vascular cerebral (AVC)

                               Nefropatia hipertensiva, lesão renal que pode culminar com doença renal crônica em casos de longos períodos de hipertensão sem controle e tratamento

Como posso prevenir a hipertensão?

Um estilo de vida saudável é o grande trunfo para manter a pressão arterial nos níveis adequado:

Pratique atividades físicas regularmente e mantenha o peso sob controle

Alimente-se de forma saudável e evite alimentos industrializados, embutidos, com muito sal, além de gorduras

Não fume

Evite o consumo regular de bebidas alcoólicas

Invista em iniciativas que ajudam a aliviar o estresse, como yoga, meditação, a prática de um hobby ou de outras atividades que sejam prazerosas para você

Mantenha sob controle eventuais problemas de saúde, como diabetes e colesterol elevado

Quais são os sintomas da hipertensão?

Geralmente não há sintomas. Contudo, alguns sintomas podem ocorrer quando há significativa elevação da pressão: tontura, falta de ar, palpitações, dor de cabeça, zunido no ouvido e alteração da visão. Nesses casos, é recomendável procurar um pronto atendimento imediatamente. Mas, lembre-se: nem todo pico de subida da pressão vai dar esses avisos.

Leia mais:  A colocação da prótese de silicone tira a sensibilidade nos seios?

Como saber se sou hipertenso?

O diagnóstico precoce é muito importante no controle da doença. Habitue-se a medir sua pressão regularmente. Você pode fazer isso em farmácias ou com aparelhos digitais (eles variam muito pouco em relação ao resultado exato e dão uma boa noção da situação).

Faça um check-up anual com um cardiologista ou clínico geral e em qualquer consulta médica, seja qual for a especialidade, peça uma aferição de sua pressão.

Ao medir a pressão em casa, faça do modo correto, sem fatores que interfiram no resultado. Para isso é preciso:

Estar em uma posição confortável, sem dobrar as pernas, em um ambiente silencioso por pelo menos 5 minutos antes de iniciar a medição.

Não estar de bexiga cheia

Não ter praticado atividade física há menos de 60 minutos

Não ter consumido bebida alcoólica, café, medicamento anti-hipertensivo ou fumado há menos de 30 minutos

Não falar durante a medição

Qual é o tratamento da hipertensão?

Existem vários e eficientes tipos de medicamentos para o controle da pressão. Mas, tão importante quanto a medicação a mudança do estilo de vida, evitando os fatores de risco e adotando bons hábitos alimentares, reduzindo consumo de sal, praticando atividade física, parando de fumar, evitando o álcool, etc.

Max Lima

*Max Lima é médico especialista em cardiologia e terapia intensiva, conselheiro do CFM, médico do corpo clínico do hospital israelita Albert Einstein, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia de Mato Grosso(SBCMT), Médico Cardiologista do Heart Team Ecardio no Hospital Amecor e na Clínica Vida , Saúde e Diagnóstico. CRMT 6194

 Email: maxwlima@hotmail.com

Comentários Facebook

ARTIGOS & OPINIÕES

Vacina quadrivalente contra a gripe atinge 4 cepas diferentes do vírus

Published

on

Por Rosane Argenta*

Todos os anos as pessoas dos grupos prioritários recebem a vacina trivalente contra a gripe (Influenza) que protege contra três tipos de vírus que causam gripe: H1N1, H3N2 e a cepa B. 

Já a quadrivalente ou tetravalente protege contra quatro tipos de vírus, sendo duas cepas da linhagem A (H1N1 e H3N2) e duas da linhagem B (Victoria e Yamagata).

A diferença é que a tetravalente é mais completa, porém não é oferecida na rede pública, somente na rede particular de clínicas de vacinação.

Ambas vacinas são recomendadas, igualmente eficazes e de grande importância na redução de casos graves causados pelo vírus Influenza.

Atualmente, a variante da H3N2 em circulação é conhecida como variante Darwin e, a atual vacina da gripe de 2022 possui na composição essa cepa,  protegendo a população e ajudando assim, na redução da circulação do vírus, reduzindo o risco de infecção.

QUEM DEVE TOMAR A VACINA:

Devem tomar todas as pessoas acima de 6 meses, principalmente as pessoas que possuem o sistema imunológico mais debilitado e são do grupo de risco como:

Leia mais:  Vacina quadrivalente contra a gripe atinge 4 cepas diferentes do vírus

Profissionais de saúde;

Crianças;

Idosos;

Portadores de doenças crônicas, como diabetes, asma ou bronquite;

Pessoas imunodeprimidas devido a doenças, como infecção pelo HIV e câncer;

Transplantados;

Portadores de alterações genéticas, como é o caso da trissomia do cromossomo 21, característico da Síndrome de Down;

Portadores de alterações cardíacas, renais, neurológicas, hepáticas e/ ou respiratórias crônicas;

Gestantes e mulheres até 45 dias após o parto;

Professores do ensino básico e superior;

População indígena.

EFEITOS COLATERIAIS

As reações da vacina da gripe mais comuns são, dor, vermelhidão e dor no local da aplicação da vacina, podendo esses sintomas durarem até 48 horas. Em alguns casos, pode haver episódio de febre e mal-estar, parecidos com os sintomas de um resfriado, o que faz com que as pessoas confundam e achem que é a doença, mas são sintomas que costumam desaparecer em até 48 horas.

Nesses casos recomenda-se ficar de repouso e beber muitos líquidos. Caso a dor seja intensa, pode-se tomar alguma medicação analgésica, desde que indicados por um médico.

Leia mais:  Vai prestar concurso para Defensoria Pública de MT?

JUNTO COM A DA COVID-19

Desde setembro de 2021, o Ministério da Saúde eliminou o intervalo entre as vacinas, mantendo o intervalo de 15 dias antes e 15 dias depois apenas para o público de 5 a 11 anos. Para as pessoas que tiveram Covid-19, é recomendado aguardar 30 dias após o início dos sintomas para realizar a aplicação do imunizante.

MORTES POR GRIPE

Não deixe de tomar a vacina da gripe. Em dezembro de 2021 o Brasil teve um surto de gripe com mortes causadas pela cepa H3N2 que agora já pode ser bloqueada nas vacinas trivalente e tetravalente.

*Rosane Argenta é diretora executiva da Franquia Saúde Livre

Comentários Facebook
Continue Reading

ARTIGOS & OPINIÕES

A colocação da prótese de silicone tira a sensibilidade nos seios?

Published

on

Por Benedito Figueiredo Junior*

Essa é uma das perguntas que por vezes já ouvi no meu consultório. Vamos lá as respostas possíveis.

É preciso que a paciente entenda que cada organismo reage de um jeito diferente. É muito individual. Cada mulher é única.

Isso quer dizer que embora algumas mulheres que colocam silicone continuem com a mesma sensibilidade de antes, outras podem observar algumas mudanças maiores em seus seios.

Também alguns fatores técnicos interferem na sensibilidade. Logo após a cirurgia de colocação de prótese, há possibilidade de alteração temporária na sensibilidade dos seios e das aréolas, como se fosse uma dormência.

Há relatos de perda total de sensibilidade nas mamas por um período que pode ser de semanas ou meses conforme o organismo da paciente, mas depois volta a normalidade. Isso vai acontecer tanto por conta da anestesia quanto pelo procedimento em si.

Outro fator é a qualidade da pele. Se muito fina, pode sentir uma diferença na sensibilidade no bico da mama após silicone.

Leia mais:  A colocação da prótese de silicone tira a sensibilidade nos seios?

Também pode se perder a sensibilidade se a prótese escolhida for de volume muito grande, por conta de um processo de alongamento e adaptação dos tecidos, causando perda na sensibilidade dos mamilos.

Nesse processo, a pele, a glândula mamária e as terminações nervosas serão muito pressionadas por esse “corpo estranho”.

Outra baixa na sensibilidade tem a ver com incisão pode onde a prótese é colocada. Colocar silicone pode alterar sensibilidade nos seios devido ao local da incisão

Nós sempre explicamos, aqui no blog, que existem três possibilidades para a colocação do silicone. Se for pelo mamilo a sensibilidade pode ser maior nessa região.

Portanto, antes de colocar as próteses nos seios tire todas as dúvidas com o cirurgião plástico que irá realizar a cirurgia.

E outra parte fundamental é seguir à risca as recomendações do médico no pós-operatório.

Afinal, a cirurgia para colocar silicone, apesar de ser um procedimento tranquilo, é sério e delicado, que precisa de acompanhamento médico. Geralmente esse desconforto pode variar de 6 a 18 meses, mas faça acompanhamento médico e não vá atrás de receitas caseiras.

Leia mais:  Vai prestar concurso para Defensoria Pública de MT?

*Benedito Figueiredo Junior é cirurgião plástico na Angiodermoplastic. CRM 4385 e RQE 1266. Email: drbeneplastica@gmail.com

Comentários Facebook
Continue Reading

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262