Connect with us

AGRONEGÓCIO

Empaer promove encontro técnico sobre cultivo de capineiras em Tangará da Serra

Published

on

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) promove no dia 02 de junho, a partir das 13h30, no Campo Experimental de Tangará da Serra (239 km de Cuiabá no sentido noroeste), o Encontro Técnico do BRS Capiaçu e BRS Kurumi.

O objetivo é divulgar e repassar orientações técnicas para o cultivo de capineira e pastagem de alto potencial produtivo para a região, incentivando a produção de alimento tanto para período das águas quanto da seca, com uso de capim de boa qualidade. Durante o encontro, o produtor obterá conhecimento técnico e prático, a ser replicado nas propriedades rurais onde se desenvolve a pecuária de leite e corte.

No campo de Tangará da Serra, a Empaer funciona como vitrine tecnológica e propagação de mudas desses materiais, desenvolvidas pela Embrapa. As palestras serão proferidas pelos técnicos da Empaer, que abordarão o histórico e as características das cultivares, preparo do solo, calagem e adubação, produção de mudas, plantio, controle de pragas e plantas daninhas, manejo, colheita e silagem de Brs Capiaçu.

É esperada a participação de produtores de leite e corte da região, técnicos e autoridades locais, que desejam adquirir conhecimento sobre o assunto.

Leia mais:  USDA: EUA realiza embarques semanais de grãos e soja

As capineiras – O Capim Elefante BRS Capiaçu é um material muito produtivo, lançado há pouco tempo, que está sendo utilizado em diversas regiões do Brasil na alimentação do rebanho, seja na forma de silagem ou picado verde fornecido no cocho. É uma das formas mais econômicas para se produzir ração para o gado, principalmente no período da seca, quando a escassez e qualidade das pastagens são afetadas pela falta de chuvas.

Já o Capim Elefante BRS Kurumi foi lançado há mais tempo, porém é pouco conhecido entre produtores da região. Possui alto teor de proteína bruta e digestibilidade, sendo ideal para pastoreio em sistema de pastejo intensivo.

Tais cultivares também podem ser empregados na composição alimentar de outras espécies de animais, como equinos, ovelhas, cabras e frango caipira.

Serviço

Evento: Encontro Técnico do BRS Capiaçu e BRS Kurumi

Quando: 02/06 (quinta-feira), a partir das 13h30

Local: Campo Experimental da Empaer, Estrada do Aeroporto, km 04, Tangará da Serra 

Leia mais:  AÇÚCAR/CEPEA: Preços seguem enfraquecidos
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

AGRONEGÓCIO

Putin garante a Bolsonaro fornecimento de fertilizantes

Published

on

De acordo com a nota, Putin pediu para “restaurar a arquitetura de livre comércio de produtos alimentícios e de fertilizantes, colapsada pelas sanções ocidentais” contra a Rússia pela invasão da Ucrânia.

Em um ato em Brasília nesta segunda pela tarde, Bolsonaro disse que conversou com Putin sobre “segurança alimentar” e “insegurança energética”, sem dar mais detalhes.

O Brasil importa mais de 80% dos fertilizantes que utiliza, um percentual que, no caso do potássio, supera 96%, segundo dados do Ministério da Agricultura. Mais de 20% dos fertilizantes que o Brasil importa vêm da Rússia, que é o principal fornecedor do país.

Leia mais:  MANDIOCA/CEPEA: Esmagamento segue abaixo das expectativas

A invasão russa da Ucrânia, iniciada em fevereiro, desatou temores de uma eventual escassez de fertilizantes no Brasil.

Nesse sentido, o governo brasileiro anunciou que havia iniciado negociações com outros fornecedores, principalmente Canadá, Jordânia, Egito e Marrocos, enquanto busca reativar a produção nacional de fertilizantes.

No Twitter, o senador e filho do presidente, Flávio Bolsonaro, lembrou hoje que seu pai se reuniu com Putin em fevereiro, dias antes da invasão da Ucrânia, “para tratar, entre outros assuntos, do fornecimento de fertilizantes”.

Comentários Facebook
Continue Reading

AGRONEGÓCIO

Com recorde para o mês de maio, exportações do agronegócio passam de US$ 15 bilhões

Published

on

Nos cinco primeiros meses de 2022, as exportações brasileiras do agronegócio somaram US$ 63,62 bilhões, valor histórico para o período.

iStock-1140082071.jpg

Do MAPA – As exportações do agronegócio brasileiro somaram US$ 15,11 bilhões em maio de 2022, com uma alta de 14,2% em relação ao mesmo mês do ano passado. O aumento do valor foi causado pela elevação nos preços médios de exportação dos produtos agropecuários brasileiros.

De acordo com levantamento elaborado pela Secretaria de Comércio de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, o volume de produtos exportados teve uma queda de 12,6% em maio, na comparação com maio de 2021. A redução de volume exportado pode ser explicada em função, principalmente, da diminuição das exportações de soja em grão, que apresentaram queda de 4,3 milhões de toneladas em maio de 2022 frente a maio de 2021.

A participação relativa do setor nas exportações totais brasileiras alcançou 51% em maio. 

Nos cinco primeiros meses de 2022, as exportações brasileiras do agronegócio somaram US$ 63,62 bilhões (+29,0%), valor histórico para o período. O recorde anterior para o período (de janeiro a maio) foi em 2021, quando as exportações registraram US$ 49,33 bilhões.

Leia mais:  Lei que cria fórum de debates e fomenta o turismo rural é sancionada em MT

Setores

Os cinco maiores setores exportadores do agronegócio foram: complexo soja (53,9% de participação); carnes (14,8% de participação); produtos florestais (10,4% de participação); complexo sucroalcooleiro (4,4% de participação); e café (4,2% de participação). 

O principal setor exportador do agronegócio brasileiro é o complexo soja, que registrou um valor recorde em maio de 2022, atingindo US$ 8,15 bilhões. O valor foi 6,2% superior na comparação com o exportado em maio de 2021. O principal fator responsável por esse valor recorde foi o aumento dos preços médios de exportação dos produtos do setor, que subiram, em média, 39%.

As exportações de carnes chegaram ao montante recorde de US$ 2,23 bilhões (+34,3%). Esse valor ocorreu em função do incremento das vendas externas de carne bovina e de carne de frango. As vendas externas de carne bovina subiram 49,7% e alcançaram US$ 1,08 bilhão.

O complexo sucroalcooleiro foi o único entre os cinco principais setores exportadores do agronegócio que apresentou redução nas vendas externas. O valor exportado caiu de US$ 848,23 milhões em maio de 2021 para US$ 659,28 milhões em maio de 2022 (-22,3%). A queda ocorre em função, principalmente, da redução do volume exportado de açúcar (-36,4%). 

Leia mais:  Milho abre a semana com recuos na Bolsa Brasileira

Importações 

As importações brasileiras do agronegócio somaram US$ 1,53 bilhão em maio de 2022 (+25,3%). As importações de fertilizantes somaram US$ 3,11 bilhões, com alta de 277,8% em relação a maio de 2021. O volume importado aumentou 56,7%, passando de 2,6 milhões de toneladas para 4,07 milhões de toneladas em 2022. 

O principal fator responsável pelo incremento das importações de fertilizantes foi a elevação do preço médio de aquisição da tonelada, que subiu 141,2%, chegando a US$ 763,9 por tonelada.

Em maio de 2022, os cinco principais países fornecedores de fertilizantes para o Brasil foram: Rússia (US$ 881,10 milhões; 28,4% de participação); Canadá (US$ 373,09 milhões; 12,0% de participação); Marrocos (US$ 3646,60 milhões; 11,7% de participação); Estados Unidos (US$ 152,02 milhões; 4,9% de participação); e Omã (US$ 141,30 milhões; 4,5% de participação).

Resumo da Balança Comercial 

Comentários Facebook
Continue Reading

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262