Connect with us

GERAL

Evento no Rio reúne skate, arte urbana e economia criativa

Published

on

A Fundação Nacional de Artes (Funarte), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Instituto Bob Burnquist apresentam a partir de hoje (26) o Fun Arte – Arte em Circuito com Skate e Cultura. Esta é a primeira edição carioca do evento, que foi lançado em São Paulo, em novembro de 2021, e terá ainda este ano duas novas edições: em Belo Horizonte, em agosto, e em Brasília, em dezembro.

As atividades são gratuitas e envolvem esporte, música, circo, grafite, artes plásticas, economia criativa e tecnologia. O evento será realizado até o próximo domingo (29), na Escola Nacional de Circo, localizada na Praça da Bandeira, centro da capital fluminense. Os ingressos podem ser obtidos antecipadamente no site do evento. A programação completa também pode ser acessada na internet

O encontro conta com a presença do skatista e referência mundial no esporte, Bob Burnquist, que receberá convidados especialistas em temas como criação de conteúdo, cripto arte e economia criativa, em oficinas e palestras que serão transmitidas ao vivo pela internet.

Arte urbana

carioca do Fun Arte carioca do Fun Arte

A Fundação Nacional de Artes (Funarte), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Instituto Bob Burnquist apresentam a partir de hoje (26) o Fun Arte – Arte em Circuito com Skate e Cultura. – Walda Marques

O presidente da Funarte, Tamoio Athayde Marcondes, disse que o evento é uma forma de promover e incentivar a arte urbana no Brasil.  “O Poder Público se preocupa com a arte urbana e quer inseri-la no calendário artístico nacional”, afirmou.

Segundo ele, era preciso encontrar um ícone dessa arte e o skate foi usado como ponto de partida. “Além de esporte, ele é atitude, é cultura. Envolve economia criativa, envolve a música, a moda. E nada melhor do que chamar o Bob [Burnquist] para participar.” 

A parceria com a UFRJ é feita por meio da Escola de Música, que desempenha o papel de curadoria e produção-executiva para o projeto. O público vai poder conhecer um pouco mais sobre o esporte e participar de oficinas, rodas de conversa e assistir a performances artísticas.

Transformação

carioca do Fun Arte carioca do Fun Arte

A Fundação Nacional de Artes (Funarte), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Instituto Bob Burnquist apresentam a partir de hoje (26) o Fun Arte – Arte em Circuito com Skate e Cultura. – Walda Marques

A ideia é mostrar que o skate é um estilo de vida e também uma ferramenta de transformação social, destacou Bob Burnquist, maior medalhista da história do X Games, a mais festejada competição de esportes radicais, com um total de 30 medalhas. Em entrevista à Agência Brasil, o esportista ressaltou que o skate transformou sua própria vida.

“O skate me colocou em uma linha reta-torta porque, quando a gente se apaixona por algo, é assim. Minha mãe usou o skate como ferramenta porque, na hora que ela viu que o skate era uma coisa de que eu gostava muito, quando eu começava a não ir bem na escola, ela tirava o skate. E dizia: Se você não for bem na escola e não estudar, também não vai andar de skate. Para mim, foi uma ferramenta de me colocar no eixo”, afirmou.

Bob Burnquist destacou que andar de skate não é fácil já que o esporte tem manobras que requerem, muitas vezes, horas de treino.

“Para mim, isso, em si, é uma lição já de vida. E eu enxerguei que poderia passar uma mensagem mais próximo à linguagem dos jovens. Usar o skate como uma ferramenta de resiliência, de transformação social, porque a gente sabe que a vida desses garotos não é fácil. Mas o skate faz com que eles entendam que, na vida, a gente vai cair. mas, com disciplina e força de vontade, você vai fazer acontecer, vai dar certo. Acho que o skatista é mais resiliente como cidadão.”

Até domingo, Bob Burnquist estará no evento participando das conversas com os jovens e colocando arte nas paredes. “Vou estar aqui interagindo, conversando e aproveitando o evento nesse espaço maravilhoso”. Ele vai levar alunos do seu instituto social que leva o seu nome para uma apresentação no Fun Arte. Haverá até uma minicompetição de skate, com disputa da melhor manobra. “Vai ser uma grande festa entre amigos”, garantiu.

Bob Burnquist o único brasileiro eleito Skater of the Year (Skatista do Ano), pela Thrasher Magazine. A arte e o estilo de andar de skate do brasileiro viraram referência mundial ao revolucionar o esporte com manobras criadas por ele, e ao se tornar octacampeão em Mega Rampa, estrutura de 105 metros de extensão por 27 metros de altura. Burnquist se divide entre a Califórnia (Estados Unidos) e o município do Rio de Janeiro, onde fundou o instituto social que leva o seu nome, como objetivo de inspirar, educar e transformar crianças e jovens por meio do contato com o skate e as artes urbanas.

Destaques

Estão marcados shows da cantora pop Lary; dos rappers Ryan Realcria e Taylan; dos Djs Machintal e Tamy; e, ainda, do grupo Instinto Coletivo, que traz no seu repertório os maiores sucessos da banda O Rappa; e do cantor e ator André Frateschi, que foi vocalista na turnê comemorativa dos 30 anos da Legião Urbana, junto a Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos.

A programação inclui também apresentações de artes circenses, como contorcionistas, palhaços, acrobatas e malabaristas, oficinas dedicadas ao grafite, circo e técnicas para Djs. Durante todo o evento, funcionará no local um estande do projeto Arte na Fonte (@aartenafonte, no Instagram), com exposição de obras de oito artistas da periferia, especialmente produzidas para a ocasião. Essas obras poderão ser adquiridas pelo público e 80% da renda obtida serão revertidos para projetos sociais.

O acesso às atividades está sujeito à lotação da capacidade do local, por ordem de chegada, destacaram os organizadores.

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook

GERAL

Quais os casos obrigatórios para o modelo de placa padrão Mercosul

Published

on

A abertura do processo para a troca de placa para o padrão Mercosul pode ser feita de forma online, pelo aplicativo MT Cidadão

Por Lidiana Cuiabano – Conforme a Resolução nº 969/2022 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o novo modelo de Placa de Identificação Veicular (PIV) no padrão Mercosul é obrigatório para os seguintes casos:

– Primeiro emplacamento do veículo;

– Substituição de qualquer das placas em decorrência de mudança de categoria do veículo;

– Furto, extravio, roubo ou dano da referida placa;

– Mudança de município ou de Unidade Federativa;

– Necessidade de instalação da segunda placa traseira, perda ou dano no lacre.

O proprietário de veículo que desejar fazer a troca voluntária para o novo modelo de placa também poderá fazer o emplacamento.

A abertura do processo para a troca de placa para o padrão Mercosul pode ser feita pelo aplicativo MT Cidadão. Para iniciar o processo, basta realizar o download do aplicativo no smartphone, fazer o cadastro, acessar o menu “serviços”, clicar na aba “veículos”, em seguida “troca para Placa Mercosul”. A opção aparece somente para os veículos que ainda não fizeram a troca da placa para o padrão Mercosul, ou seja, que ainda estão com a placa cinza.

Após preencher os dados solicitados e pagar as taxas, o cidadão deve agendar, no próprio aplicativo, o horário e local para fazer a vistoria veicular. O serviço de vistoria é realizado de forma presencial.

Como obter a placa

No site do Detran-MT (www.detran.mt.gov.br) está disponível a lista com o nome, endereço, número para contato e e-mail das empresas que já estão credenciadas pelo órgão de trânsito a realizar o emplacamento no padrão Mercosul. CONFIRA AQUI

Placa Mercosul

O novo modelo de placa é oriundo de um acordo entre os países do Mercosul, assinado em dezembro de 2010. O padrão mantem os sete caracteres da placa atual brasileira, porém com quatro letras e três números, e não mais três letras e quatro números, que poderão ser “embaralhados”, e não mais dispostos de maneira fixa em uma sequência.

O fundo também sofreu a mudança de cor e passa a ser totalmente branco. Além disso, a bandeira do Brasil e a escrita substitui o município. Com isso, os veículos com a nova placa podem circular livremente nos países que integram o Mercosul, sem autorização prévia.

A nova placa não tem mais os símbolos que permitiam a identificação de local de registro do veículo. Também sofreu mudança na cor dos caracteres para diferenciar os tipos de veículos.

Os veículos de passeio com a cor preta, veículos comerciais (aluguel e aprendizagem) na cor vermelha, carros oficiais na cor azul, a verde para veículos em teste, para veículos diplomáticos cor dourado e para os veículos de colecionadores o fundo é preto com as letras em cor branca.

Todas as placas deverão conter o código de barras tipo (QR Code) com informações do banco de dados do fabricante da placa e o número de série. O objetivo é controlar a produção, logística, estampagem e instalações da PIV nos respectivos veículos, além da verificação da sua autenticidade.

Comentários Facebook
Continue Reading

GERAL

Nasa divulga novas imagens obtidas pelo telescópio James Webb

Published

on

A Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) apresenta nesta terça-feira (12) novas imagens obtidas pelo Telescópio Espacial James Webb. De acordo com o órgão, tais imagens revelarão “visões sem precedentes”, ricas em detalhes do Universo.

Ontem (11), a primeira imagem, do aglomerado de galáxias conhecido como SMACS 0723, localizado há 4,6 bilhões de anos luz, foi divulgada em evento na Casa Branca que contou com a participação do presidente norte-americano Joe Biden.

A divulgação das imagens está sendo transmitida ao vivo pela Nasa, bem como pelas redes sociais da agência. As imagens também serão disponibilizadas no site da agência.

Assista na íntegra:

Localizado a 1,5 milhão de quilômetros da Terra, no chamado ponto L2,, o James Webb Space Telescope (JWST) é fruto de uma parceria entre as agências espaciais norte-americana (Nasa) e europeia (ESA). Ele tem como principal característica a captação de radiação infravermelha.

Se tudo der certo, o equipamento permitirá aos pesquisadores observar a formação das primeiras galáxias e estrelas. Além de estudar a evolução das galáxias, eles poderão ainda observar a produção de elementos pelas estrelas e os processos de formação de estrelas e planetas.

Mistérios

A expectativa é que, além de resolver mistérios do nosso sistema solar, o telescópio olhe para mundos distantes em torno de outras estrelas e investigue misteriosas estruturas e origens do Universo, contribuindo para que o ser humano entenda melhor também o seu próprio planeta.

De acordo com a Nasa, a primeira leva de imagens, selecionadas por um comitê internacional, abrange duas nebulosas (Carina e a do Anel Sul), um planeta (Wasp-96 b) e dois aglomerados de galáxias (o Quinteto de Stephan e os aglomerados Smacs 0723).

Conheça os primeiros corpos celestes observados pelo James Webb, descritos pela própria Nasa:

– Nebulosa Carina: uma das maiores e mais brilhantes nebulosas do céu, localizada a aproximadamente 7,6 mil anos-luz de distância na constelação sul de Carina. As nebulosas são berçários estelares onde as estrelas se formam. A Nebulosa Carina é o lar de muitas estrelas massivas, várias vezes maiores que o Sol.

– WASP-96 b: planeta gigante fora do nosso sistema solar, composto principalmente de gás. Localizado a cerca de 1.150 anos-luz da Terra, orbita sua estrela a cada 3,4 dias. Tem cerca de metade da massa de Júpiter e sua descoberta foi anunciada em 2014.

– Nebulosa do Anel Sul: também conhecida como nebulosa “Eight-Burst”, é uma nebulosa planetária – uma nuvem de gás em expansão, envolvendo uma estrela moribunda. Tem quase meio ano-luz de diâmetro e está localizada a aproximadamente 2 mil anos-luz de distância da Terra.

– Quinteto de Stephan: localizado a cerca de 290 milhões de anos-luz de distância da Terra, na constelação de Pégaso. Foi o primeiro grupo compacto de galáxias descoberto, em 1877. Quatro das cinco galáxias dentro do quinteto estão presas em uma dança cósmica de repetidos encontros imediatos.

– SMACS 0723: aglomerados maciços de galáxias, em primeiro plano, que ampliam e distorcem a luz dos objetos atrás deles, permitindo uma visão de campo profundo em populações de galáxias extremamente distantes e intrinsecamente fracas.

James Webb

A Nasa explica que, para realizar os estudos pretendidos, com “sensibilidade sem precedentes”, o observatório deverá ser mantido frio, livre das grandes fontes de interferência de infravermelho causadas por corpos celestes como o Sol, a Terra e a Lua.

Para bloquear as fontes de irradiação de infravermelho, o James Webb terá, consigo, um “grande escudo solar dobrável metalizado”, a ser aberto no espaço. Seu espelho tem cerca de 6,5 metros de diâmetro.

Para fazer a observação das áreas mais distantes, o telescópio terá ainda, em seus módulos, equipamentos sensíveis à radiação infravermelha: câmera, espectrógrafo e outros instrumentos para analisar o infravermelho emitido pelas fontes miradas por ele. Terá também um módulo responsável pelo transporte de dados coletados, além do telescópio ótico.

Homenagem

O nome escolhido para o novo telescópio espacial é uma homenagem a um antigo administrador da Nasa, James Edwin Webb. Ele liderou o programa Apollo, além de uma série de outras importantes missões espaciais.

Edição: Paula Laboissière

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue Reading

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana