Connect with us

Saúde

Governo de MT já executou 50% da obra do novo Hospital Central

Published

on

O Governo de Mato Grosso já executou cerca de 50% da obra do Hospital Central de Alta Complexidade, localizado em Cuiabá. Até momento, foram investidos cerca de R$ 55 milhões na realização do projeto, aproveitando a estrutura que esteve abandonada por mais de três décadas.

Redesenhado pela atual gestão, o novo projeto é executado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), com total de 32 mil m² de área construída, sendo que os 9 mil m² do prédio antigo são aproveitados.

“Retomamos a obra com o compromisso de entregarmos à população uma unidade de saúde totalmente moderna e de qualidade. Esta é só uma das dezenas frentes de trabalho que estão em andamento na Saúde. Nosso objetivo é promover um atendimento ágil e eficiente aos usuários do SUS. Para isso, é imprescindível que os hospitais estejam bem estruturados e com equipes capacitadas”, destaca a secretária estadual de Saúde, Kelluby de Oliveira.

Já foram realizados procedimentos de sondagens, terraplanagem, fundações, demolições, rede de esgoto, superestrutura metálica, laje, cobertura metálica, alvenaria e recuperação estrutural.

Leia mais:  Stopa aponta investimento constante na Atenção Básica como fundamental para avanços na saúde

Na obra, está em andamento o muro de alvenaria, muro de arrimo, cabine das subestações, instalação da rede de gás medicinal, instalações de água fria e esgoto, drenagem, infraestrutura das instalações elétricas de baixa tensão e cabeamento estruturado, rede de hidrantes de combate incêndio, construção da Central de Água Fria, impermeabilização e contra piso armado. A unidade deverá ser entregue em 2023.

Por meio do Hospital Central, o Estado estima oferecer 1.990 internações, 652 cirurgias, 3.000 consultas especializadas e 1.400 exames por mês. O novo projeto para a unidade prevê dez salas cirúrgicas, 60 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 230 leitos de enfermaria. A unidade hospitalar de alta complexidade disponibilizará um total de 290 leitos voltados para o atendimento de toda a população mato-grossense.

Dentre as especialidades previstas para o Hospital Central estão Cardiologia, Neurologia, Vascular, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Urologia, Ginecologia, Infectologia e Cirurgia Geral.

Histórico

A construção do Hospital Central, lançada em 1984, foi pensada com o objetivo de proporcionar um atendimento de referência em alta complexidade nas especialidades de traumatologia, ortopedia, além de urgência e emergência de trauma. Contudo, a obra foi paralisada em 1987.

Leia mais:  Governador assina ordem de serviço para construção do Hospital Regional de Alta Floresta

A atual gestão do Governo de Mato Grosso apresentou um novo projeto para a estrutura do Hospital Central em novembro de 2019. Depois do anúncio, foi lançado o edital e seguidos os trâmites licitatórios. A assinatura do contrato para o início das obras ocorreu em outubro de 2020.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Saúde

SES realiza capacitação para profissionais da saúde sobre a Poliomielite

Published

on

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) realizará, nesta terça-feira (28.06), a transmissão do 1º Webinário de Vigilância Epidemiológica das Paralisias Flácidas Agudas/Poliomielite. A capacitação ocorrerá das 13h às 17h pelo YouTube.

Para participar da capacitação, os interessados podem acessar, gratuitamente, o link https://youtu.be/4SL6oDHrlwI

A transmissão é voltada para os técnicos responsáveis por esse agravo nos 16 Escritórios Regionais de Saúde, para a equipe multiprofissional das Unidades Básicas de Saúde, das Unidades de Pronto Atendimento e Policlínicas dos 141 municípios, das unidades hospitalares das redes estadual e federal, além de profissionais da saúde de outros estados, bem como, de representantes da Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (RENAVEH) e de acadêmicos de cursos das Ciências Biológicas.

Apesar de a Poliomielite estar erradicada no Brasil desde 1994, os especialistas estão preocupados com a reintrodução da doença por causa do baixo índice de cobertura vacinal.

De acordo com dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), em Mato Grosso, neste ano, até nesta segunda-feira (27.06), a cobertura vacinal é de 41,86%. Em 2021, a cobertura da vacinação no Estado foi de 75%. A meta nacional é de 95% de cobertura.

Leia mais:  Ações dos núcleos de Avaliação de Tecnologia em Saúde de MT são destaques nacionais

No Brasil, a queda na cobertura vacinal contra a Poliomielite vem sendo registrada desde 2016. A Poliomielite é uma doença altamente infecciosa aguda, podendo infectar crianças e adultos, causando a paralisia das pernas (paralisia flácida).

“Atualmente estamos com um alto risco de reintrodução da doença devido a não alcançarmos as metas dos indicadores, em especial a cobertura vacinal que está abaixo dos níveis mínimos esperados”, alerta a técnica da SES-MT, Kellen Luzia da Silva Anunciação, idealizadora e coordenadora do evento.

A programação do 1º Webinário de Vigilância Epidemiológica das Paralisias Flácidas Agudas/Poliomielite contém palestras sobre definição de caso suspeito e confirmado, diagnóstico, tratamento, investigação da doença, medidas de prevenção e controle, encerramento de caso com revisita aos pacientes e vacinação, entre outros temas.

Palestrarão no evento os especialistas: Carlos Otto Heise, chefe do Setor de Eletroneuromiografia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; Fernanda Burlandy, bióloga do Laboratório de Referência Nacional para PFA/Poliomielite do Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz); Zirlei Matos, representante da Vigilância PFA/Poliomielite do Ministério da Saúde e Ana Carolina, técnica do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde.

Leia mais:  SES realiza capacitação para profissionais da saúde sobre a Poliomielite
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue Reading

Saúde

Vacinação contra Influenza para toda a população começa nesta terça-feira (28) em Cuiabá

Published

on

Toda a população acima de 6 meses de idade poderá receber a vacina da Influenza em Cuiabá a partir desta terça-feira (28). O Ministério da Saúde ampliou a vacinação contra gripe no último sábado (25) e a Secretaria Municipal de Saúde vai reabastecer todas as unidades básicas hoje com o imunizante.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Valéria de Oliveira, mesmo com a prorrogação da campanha contra Influenza até do dia 24 de junho, a cobertura vacinal continua muito baixa. “Nosso público alvo total da campanha é de cerca de 158 mil pessoas e conseguimos vacinar 31% desse grupo. A partir desta terça vamos liberar para toda a população e esperamos aumentar bastante a imunização contra a gripe”, disse Valéria.

Dentro dos grupos prioritários, o que teve maior cobertura foi o dos idosos, com 36,8%, seguido por profissionais da saúde, com 29,3% e crianças, com 26,5%. Os demais grupos não chegaram a atingir 20% de cobertura vacinal. “Recebemos para esta campanha pouco mais de 214 mil doses e ainda temos em estoque cerca de 100 mil. Infelizmente acabamos perdendo várias doses pelo fato de abrirmos o frasco e não aparecer mais pessoas para serem imunizadas”, comentou a coordenadora.

Leia mais:  Ações dos núcleos de Avaliação de Tecnologia em Saúde de MT são destaques nacionais

Todas as unidades básicas de saúde aplicam a vacina contra a Influenza, com exceção daquelas onde é aplicada a vacina de Covid para crianças (UBS Quilombo, UBS Jardim Vitória I, UBS Parque Cuiabá, UBS Pedra 90 I e II e UBS da Guia). A vacina protege contra a Influenza A H1N1, Influenza A H3N2 e Influenza B. Não é preciso fazer intervalo caso a pessoa tenha se vacinado contra a Covid.

Comentários Facebook
Continue Reading

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262