Connect with us

ELEIÇÕES

Ludio Cabral diz que chapa do PT com Neri ao Senado “será um fiasco”

Published

on

O deputado Lúdio Cabral (PT), uma das maiores lideranças do partido no Estado, não vê com bons olhos o fato de o deputado federal Neri Geller, pré-candidato ao Senado, pedir votos para o ex-presidente Lula da Silva (PT), em Mato Grosso nas eleições deste ano.

O parlamentar afirmou que é totalmente contrário a essa articulação, e que essa união não significa qualquer reflexo eleitoral positivo. Para Lúdio, a formatação de uma chapa com Neri ao Senado “será um fiasco”.

“Eu sou absolutamente contrário a essa articulação, ela é contraditória, ela incoerente, porque há uma diferença programática que é insanável. Os representantes políticos dos gigantes do agronegócio estão comprometidos com a economia dolarizada, com a produção e exportação de commodities e com o aumento do preço dos alimentos em nosso país, com a fome. Nós queremos outro projeto”, disse o petista.

Para Lúdio Cabral, essa troca de apoio é “uma contradição sem tamanho e isso não tem reflexo, na minha opinião, eleitoral positivo. É ruim pra nós e é ruim pra eles. Uma chapa com esse formato será um fiasco”, argumentou. “Nós queremos outro projeto. Nós queremos combater a fome, com alimentos baratos no Brasil e para isso há necessidade de mudança do sistema de modelo econômico que é sustentado pelos barões do agronegócio”.

Leia mais:  TSE abre segundo semestre forense hoje (1º), às 19h

Segundo o deputado, o ex-presidente Lula tem o dever de conversar com todos os segmentos. “O Lula tem a tarefa de dialogar com todos os setores da economia. Isso é uma coisa, outra coisa é o PT aqui cometer o erro de construir uma aliança eleitoral com quem defende outro programa que não o nosso. A aliança aqui não traria resultado eleitoral positivo de forma alguma, porque é água e óleo, o bolsonarismo dessa turma não se mistura com os votos da população trabalhadora”, afirmou.

Comentários Facebook

ELEIÇÕES

TRE-MT aprova designação de juízes eleitorais auxiliares

Published

on

Foram deliberados 69 magistrados que prestarão auxílio nas Eleições 2022

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) aprovou a designação de 69 magistrados para auxiliarem os juízes eleitorais no pleito deste ano. A decisão tem como objetivo garantir o bom andamento dos trabalhos nas Eleições 2022, já que algumas zonas eleitorais possuem municípios distantes das respectivas sedes, muitos deles de difícil acesso, o que prejudica a atuação dos juízes eleitorais titulares.

Nara Assis – A designação consta na Resolução nº 2724, publicada no Diário de Justiça Eletrônico (DJE) desta segunda-feira (01.08), após aprovação dos membros da Corte Eleitoral.

Confira aqui a relação completa dos magistrados que irão auxiliar os juízes eleitorais.

 

 

 

 

Comentários Facebook
Leia mais:  Forças Armadas inspecionam códigos-fonte da urna
Continue Reading

ELEIÇÕES

Forças Armadas inspecionam códigos-fonte da urna

Published

on

Espaço físico para receber partidos e entidades interessadas para a inspeção foi disponibilizado em outubro passado, um ano antes das eleições

Representantes técnicos das Forças Armadas indicados pelo Ministério da Defesa iniciaram nesta quarta-feira (3) a inspeção dos códigos-fonte da urna eletrônica. No período da manhã, a equipe assistiu a apresentações feitas pela Secretaria de Tecnologia da Informação do Tribunal Superior Eleitoral (STI/TSE) sobre o processo eletrônico, com foco nos sistemas de votação e de totalização.

TSE – Já no período da tarde, os técnicos das Forças Armadas iniciaram a primeira etapa do processo de inspeção, quando assinaram o termo de confidencialidade e acessaram os códigos-fontes dos programas de computador que são embarcados na urna eletrônica.

Sobre a ação

Leia mais:  Calendário eleitoral começa neste mês com registro de candidatos e propaganda

A abertura dos códigos-fontes é uma atividade obrigatória realizada pelo TSE antes de cada eleição, e é uma das ações iniciais do Ciclo de Transparência Eleitoral. Esse conjunto de linhas de programação pode ser inspecionado por representantes técnicos dos partidos políticos, do Ministério Público, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), das Forças Armadas, da Polícia Federal e de universidades, entre outras instituições.

Conforme prevê o artigo 11 da Resolução TSE n° 23.673/2021, que trata dos procedimentos de fiscalização e auditoria do sistema eletrônico de votação, as dúvidas após a inspeção deverão ser formalizadas por escrito para análise e serão respondidas pelo TSE no prazo de dez dias úteis, podendo ser prorrogado por igual período em razão da complexidade da matéria.

Desde outubro de 2021, o TSE disponibiliza um espaço físico para receber partidos políticos e entidades interessadas para a inspeção dos códigos-fonte da urna eletrônica e de todos os programas do sistema eletrônico de votação que serão utilizados no pleito deste ano.  O local preparado para a análise das informações funciona na Sala Multiúso, no subsolo do edifício-sede do TSE, até setembro de 2022.

Leia mais:  Enquetes e sondagens estão proibidas a partir de 15 de agosto

É importante destacar que as Forças Armadas, assim como as demais entidades, tinham ciência da abertura do código-fonte para inspeção com um ano de antecedência das eleições, conforme ofício enviado ao então ministro da Defesa. Até o momento, estiveram presentes no TSE para inspeção do código-fonte as seguintes entidades:

  • 30/11/2021 – Partido Verde (PV) – não inspecionou;
  • 09/12/2021 – Partido Liberal (PL) – não inspecionou;
  • 17 a 21/01/2022 – Controladoria-Geral da União (CGU) – inspecionou;
  • 21 a 23/02/2022 – Ministério Público Federal (MPF) – inspecionou;
  • 21 a 23/03/2022 – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) – inspecionou;
  • 26 a 28/04/2022 – Senado Federal – inspecionou;
  • 02 a 05/08/2022 – Partido Trabalhista Brasileiro – inspeção em andamento;
  • 22 a 26/08/2022 – Polícia Federal (a realizar) – inspeção prevista.

MM, MC/CM, LC, DM

Comentários Facebook
Continue Reading

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana