conecte-se conosco


SEGURANÇA

Polícia Civil incinera duas toneladas de entorpecentes apreendidas no ano de 2020

Publicado


A primeira incineração realizada pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) em 2021 destruiu aproximadamente duas toneladas de drogas apreendidas pelas forças de segurança na região metropolitana em ações realizadas no ano de 2020. A destruição da grande quantidade de entorpecente ocorreu em uma empresa particular, no Distrito Industrial, em Cuiabá.

Além do entorpecente que estava sob a responsabilidade da DRE, também foram queimados 85 quilos de drogas apreendidas em Poconé, durante ação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e que estavam relacionados em procedimento policial instaurado na delegacia do município.

Logo nas primeiras horas, policiais civis da DRE e da Gerência de Operações Especiais (GOE) começaram a carregar os sacos plásticos contento tabletes prensados de drogas nos veículos que seguiram sob forte esquema de segurança até o local da incineração. Um helicóptero do Centro de Operações Especiais (Ciopaer) e a equipe da Secretaria de Moblização Urbana (Semob) acompanharam todo o trajeto.

A grande quantidade de entorpecente, entre maconha, pasta base, cocaína e drogas sintéticas, figuram em inquéritos policiais instaurados na DRE, que representam o esforço e dedicação de todas as forças de segurança, especialmente Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre 14 mandados de busca em operação de combate à receptação de celulares

A droga incinerada foi previamente periciada, com laudos definitivos, todas com autorização dos juízos competentes para serem destruídas, decretadas pela 9º, 13º Varas de Cuiabá e 3ª Vara da Comarca de Várzea Grande.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e a Vigilância Sanitária (Visa) têm papel fundamental no trabalho de incineração, uma vez que o entorpecente quando apreendido é periciado e antes de ser destruído é novamente conferido por peritos do órgão.

A delegada titular da DRE, Juliana Chiquito Palhares, explica que a incineração é o ato final de destruição da droga, que coroa o trabalho bem desempenhado das forças de segurança no combate ao tráfico, representando todo esforço conjunto para retirada de circulação de entorpecentes e prisões de traficantes.

A primeira incineração da DRE tira de circulação duas toneladas de entorpecentes apreendidos vinculados a procedimentos e inquéritos policiais só do ano de 2020. Esse processo marca o esforço coletivo de combate ao tráfico e condução de investigações bem alinhadas e alicerçadas, finalizado com a destruição da droga que causa tanto mal a sociedade”, destacou a delegada.

Leia mais:  Advogada é presa pela Polícia Civil por apropriação indébita de valor de ação judicial

Para o diretor de Atividades Especiais da Polícia Civil, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi, o volume de apreensão mostra o empenho dos policiais em diferentes frentes de combate ao tráfico de drogas.

“As apreensões são resultados de ações de repressão tráfico doméstico, realizadas na região metropolitana assim como investigações maiores realizadas na Capital e também do interior do estado. A destruição da grande quantidade de droga demonstra que o combate ao comércio de entorpecentes torna-se cada vez mais essencial, uma vez que a atividade do tráfico é fomentadora dos índices de criminalidade”, disse.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

SEGURANÇA

Governo de Mato Grosso destina novas viaturas ao Corpo de Bombeiros Militar

Publicado


O Governo do Estado entregou, por meio da Secretaria de Segurança Pública (Sesp-MT), em solenidade realizada na manhã desta segunda-feira (03.05), 4 novas viaturas que reforçarão a frota do serviço operacional do 1° Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar (1°BBM). O lote inclui uma viatura Auto Rápida modelo Duster e 3 Unidades de Resgate modelo Master.

As viaturas poderão ser utilizadas em ocorrências de salvamento e serviços pré-hospitalares, dando melhores condições de trabalho aos servidores além de melhorar o atendimento à sociedade durante os chamados de urgências e emergências.

A cerimônia de entrega foi realizada apenas para autoridades, respeitando protocolos de biossegurança contra a Covid-19.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Alessandro Borges, destacou que as novas viaturas vão proporcionar um melhor atendimento às vítimas socorridas pelos militares do CBM-MT, além de gerar mais economia com manutenção.

“Os maiores beneficiados dessa atualização da frota é a população Mato-grossense que receberá um atendimento com mais qualidade. Além disso, essas novas viaturas demandam menos manutenção e consequentemente menos custos ao Estado. As viaturas poderão ser utilizadas imediatamente em ocorrências e salvamento de atendimentos pré-hospitalares”.

Leia mais:  Penitenciária inaugura novo espaço para presos LGBTQI+

Além disso, o comandante-geral adjunto, Coronel BM Ricardo Antônio Bezerra Costa, afirmou “que o Governo está investindo e trabalhando garantir uma boa estrutura para os atendimentos de resgate a sociedade mato-grossense”.

A solenidade contou com a presença do secretário de estadual de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, o secretário adjunto Carlos George de Carvalho Davim, comandante-geral do CBMMT, Coronel BM Alessandro Borges Ferreira, o comandante-geral adjunto, Coronel BM Ricardo Antônio Bezerra Costa e demais coronéis da corporação.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

SEGURANÇA

Polícia Civil prende mulher que aplicou golpes contra vítimas idosas em Cuiabá e cidades vizinhas

Publicado


Uma mulher que estava aplicando golpes contra vítimas idosas em Cuiabá e cidades vizinhas foi presa em flagrante pela Polícia Civil, na quarta-feira (28.04), após ter a identidade descoberta em investigações da Delegacia Especializada de Crimes Informáticos (DRCI). A suspeita, de 23 anos, mantinha um escritório para prática do crime em um quarto de hotel, no bairro Bandeirantes, em Cuiabá.

A suspeita é integrante de uma associação criminosa envolvida em crimes de estelionato e veio da cidade São Paulo (SP), há aproximadamente 30 dias. Ela estava em Cuiabá aplicando o golpe do “falso motoboy” e durante o período movimentou aproximadamente R$ 80 mil com a prática criminosa.  Até o momento, três vítimas foram identificadas, todas elas mulheres e idosas.

Para aplicar o golpe, a suspeita entrava em contato com a vítima, por telefone, se passando por funcionária de uma agência bancária e comunicando a tentativa de compras fraudulentas. Dando continuidade à conversa, a suspeita dizia que estava fazendo o bloqueio do cartão e induzia a vítima a fornecer dados pessoais e bancários da conta.

No final da conversa, a vítima era instruída a cortar o cartão ao meio e em seguida, um motoboy enviado pelo banco iria até a residência para retirada do cartão, que a vítima acreditava já estar cancelado.

Leia mais:  Polícia Civil ouve familiares de mulher que morreu em Cuiabá após realizar cirurgias estéticas

O primeiro golpe aplicado pela suspeita ocorreu no dia 06 de abril, contra uma vítima da cidade de Chapada dos Guimarães, ocasião em que conseguiu a vantagem ilícita aproximada no valor de R$ 46 mil. Posteriormente, foi aplicado o mesmo golpe contra uma vítima de 68 anos, moradora de Cuiabá, em que o valor subtraído ficou na casa dos R$ 25 mil.

O último golpe foi aplicado na segunda-feira (26), contra uma senhora de 80 anos, da qual através da fraude, foram subtraídos R$ 2,5 mil. Através das investigações da DRCI foi possível identificar a suspeita e local de onde ela cometia os golpes.

Foram realizadas diligências e utilizadas técnicas investigativas policiais sigilosas que levaram à prisão em flagrante da estelionatária, que foi localizada em um quarto de hotel, na região do bairro Bandeirantes na Capital. Com ela foram apreendidas 15 máquinas de cartão de crédito utilizadas para realizar as transações bancárias a partir dos cartões que ela adquiria fraudulentamente.

Segundo o delegado da DRCI, Ruy Guilherme Peral da Silva, a estelionatária não possui antecedentes criminais no estado de São Paulo, porém, há suspeitas que ela seja integrante uma organização criminosa interestadual envolvida em golpes cometidos por meios virtuais. O delegado representou pela conversão da prisão em flagrante em preventiva.

Leia mais:  Polícia Civil divulga mais uma edição do Anuário Estatístico da Delegacia da Mulher de Cuiabá

“A prisão desta mulher representa um forte golpe contra o crime organizado que tem praticado estelionato em Cuiabá e nas cidades vizinhas. Foi uma ação extremamente exitosa, pois ela não está respondendo só pelo crime de estelionato majorado praticado contra idoso mas também por crime de integrar organização criminosa e falsa identidade”, disse o delegado

As investigações continuam para a identificação de outras pessoas envolvidas no crime e que dariam suporte na aplicação do golpe. “A ação mostra que a Polícia Civil de Mato Grosso está atenta, retirando de circulação uma criminosa envolvida em golpes e reprimindo os crimes virtuais e fraudes que tem gerado prejuízo à população”, finalizou o delegado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262