conecte-se conosco


AGRONEGÓCIO

Presidentes da CNA, da Federação da Paraíba e ministra da Agricultura participam do lançamento do 10º Congresso Internacional de Palma

Publicado


Brasília (22/07/2021) – Os presidentes da CNA, João Martins, da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa/PB), Mário Borba, e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, participaram da abertura do evento de lançamento do 10º Congresso Internacional de Palma e Cochonilha, na quinta (22).

Ao dar as boas-vindas aos participantes, João Martins falou que a palma para o Nordeste é como um seguro igual ao que fazemos quando compramos um carro. “Não plantamos palma pensando que teremos uma seca, mas, se tivermos, nós estaremos prontos para não ter mais uma quebra brutal da produção como ocorreu há alguns anos.”

O presidente da Confederação afirmou ainda que “a pecuária no Nordeste precisa de sustentação porque, muitas vezes, as secas desestruturam todo o processo produtivo” e por esse motivo a palma “é extremamente necessária para a sobrevivência e para a continuidade da produção no semiárido”.

“Daremos todo o apoio ao Congresso. Já temos o programa Forrageiras para o Semiárido, em parceria com a Embrapa. Com um bom resultado desse programa, faremos uma grande pecuária no Nordeste. Estamos buscando suprir a falta de comida em determinados momentos com uma palma cada vez mais resistente”, disse.

O presidente da CNA finalizou sua fala dizendo estar orgulhoso, como nordestino, em reabrir a discussão sobre a palma no Nordeste.

O Congresso Internacional será realizado no período de 28 a 31 de março de 2022, em João Pessoa (PB), por meio da parceria entre Faepa/PB, Sociedade Internacional de Ciência Hortícola (ISHS) e Rede de Cooperação Técnica Internacional sobre a Palma da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO-ICARDA).

Leia mais:  Senar Roraima realiza primeiro encontro estadual do programa "Jovens Líderes do Agro" - CNA Jovem

Mário Borba afirmou que houve muitos avanços na pesquisa sobre a planta no País nos últimos anos, principalmente depois do Congresso realizado em 2007, e que a edição de 2022 vai incentivar ainda mais o desenvolvimento da palma no semiárido nordestino.

“A base do rebanho nordestino é a palma, mas o fruto dela também tem outros usos e tudo isso passa a ser renda para o pequeno produtor do semiárido. Depois do Congresso em 2007, a palma vem tomando uma dinâmica bem maior no Brasil, com o aumento e qualidade da nossa pecuária.”

Segundo Borba, os principais estados produtores de palma no País são Bahia, Pernambuco, Sergipe, Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte e Ceará. “Esperamos receber um número bem maior de participantes do que em 2007 porque temos um interesse muito grande no beneficiamento e plantio da palma e sabemos o quanto ela é útil para a região semiárida nordestina.”

A ministra Tereza Cristina destacou que é cada vez mais importante a difusão de tecnologia, principalmente para os pequenos produtores e pecuaristas do semiárido brasileiro. “Temos que estudar e difundir mais e também dar outros usos à palma, não só como ração, mas onde se tem maior valor agregado e possa dar mais renda para o agricultor do semiárido.”

Tereza Cristina afirmou ainda que pedirá a Embrapa para priorizar as pesquisas da palma, para que seja uma alternativa viável aos produtores da região.

“Contem comigo e com o Ministério que estará apoiando todas as iniciativas para fazer da pecuária do semiárido brasileiro cada vez mais forte, produtiva, gerando renda e dando dignidade para as pessoas que trabalham nessa região que é tão importante para o nosso País.”

Leia mais:  SOJA/CEPEA: Com baixa liquidez no spot, preços recuam

O professor José Carlos Dubeux, presidente da Comissão Científica do 10º Congresso, explicou a importância da palma para a alimentação animal e a contribuição da planta para reduzir o consumo de água do rebanho em regiões onde o recurso é escasso.

“A palma desempenha um papel fundamental porque se adapta às regiões de clima quente e seco. Ela produz 20 toneladas de matéria seca por ano e 180 toneladas de água, que é um recurso escasso na região Nordeste. O animal que se alimenta da palma bebe menos água, ou seja, estamos transformando palma em leite e carne.”

Dubeux ressaltou que existe uma série de utilidades para a palma e diversos sistemas de produção e que, por isso, o congresso do ano que vem será importante para compartilhar esse conhecimento e desenvolver cada vez mais a palma no País.

O evento, que ocorrerá presencialmente em 2022 respeitando todos os protocolos de segurança, terá como foco os avanços na pesquisa e produção da palma e o compartilhamento dos resultados com a comunidade acadêmica internacional. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas no link https://bit.ly/3eClMHp. A programação e mais informações sobre o evento estão disponíveis no endereço www.cactuscongress2022.com.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

Comentários Facebook

AGRONEGÓCIO

CNA anuncia finalistas do prêmio CNA Brasil Artesanal 2021 – Chocolate

Publicado


Brasília (02/08/2021) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou na segunda (02) o nome dos sete finalistas do “Prêmio Brasil Artesanal 2021 – Chocolates”.

O concurso é realizado pelo Sistema CNA/Senar em parceria com o Centro de Inovação do Cacau (CIC) e com a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) para identificar e reconhecer os melhores chocolates artesanais do Brasil.

Os finalistas são:

Hélia de Moura (Cacauway)
Medicilândia/PA

Lucas Arleo (Chocolate da Ju)
Uruçuca/BA

Luiza Santiago (Kalapa)
Belo Horizonte/MG

Marcela de Carvalho (Cacau do Céu Chocolates Finos)
Ilhéus/BA

Mariana Basaure (Majucau)
São Paulo/SP

Priscila Rosendo (Priscyla França Chocolates)
São Paulo/SP

Rafael Gomes (C’alma – Chocolate do grão à barra)
Goiânia/GO

Para chegar a esse resultado as amostras de chocolate passaram pela etapa classificatória, em que os degustadores do CIC e Ceplac avaliaram os produtos quanto ao aspecto, cor, sabor, aroma, textura, persistência e teor sólido do cacau.

A próxima fase é a análise de júri popular por meio de degustação  em que o público, indicado pela comissão julgadora, poderá provar os sete chocolates que estarão sem identificação e votar no que mais gostaram.

Leia mais:  MILHO/CEPEA: Menor oferta mantém preços em alta

O produtor do chocolate mais votado pelo júri popular receberá R$ 6.000 e o título de vencedor do “Prêmio CNA Brasil Artesanal 2021 – Chocolate”. O segundo colocado receberá R$ 4.000. O terceiro, quarto e quinto colocados receberão certificados de participação e R$ 2.500, R$ 1.500 e R$ 1.000, respectivamente. Todos receberão certificados de participação.

O “Prêmio Brasil Artesanal 2021 – Chocolate” tem apoio do Programa Compre do Pequeno do Sebrae.

Acompanhe a página do concurso aqui.

Outras edições – Essa é a terceira edição do Prêmio Brasil Artesanal. Criado em 2019, a primeira edição reconheceu os cinco melhores chocolates artesanais do Brasil produzidos por mulheres. As três produtoras de chocolate vencedoras foram premiadas durante o 4º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, em São Paulo.

Em 2020, o Sistema CNA/Senar premiou “Prêmio Brasil Artesanal 2020 – Charcutaria”, com o objetivo de reconhecer os produtores dos melhores salames artesanais do Brasil.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

Leia mais:  15º Circuito Aprosoja inicia em Cláudia

Comentários Facebook
Continue lendo

AGRONEGÓCIO

Senar Roraima realiza primeiro encontro estadual do programa “Jovens Líderes do Agro” – CNA Jovem

Publicado


O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar Roraima – realizou, no último final de semana, o primeiro encontro presencial da etapa estadual do Programa CNA Jovem.  O evento contou com a participação dos finalistas da etapa nacional 2020/2021, dos egressos do programa, além do vencedor do CNA Jovem 2016, Jaoquim Neto.

No encontro os presentes interagiram com os dois representantes de Roraima na competição nacional dos anos 2020/2021.  O finalista Reinaldo Oliveira é indígena da etnia Macuxi e pós-graduado em Desenvolvimento Regional da Amazônia. Já a finalista Gabriele Medeiros, 24 anos, é Engenheira Agrônoma e, atualmente, mestranda em agronomia.

Durante o evento todos os integrantes participaram da palestra “Liderança em tempos de crise”, ministrada pela Especialista em Gestão Pública, Professora, Palestrante e Facilitadora de cursos gerenciais e oficinas de inovação, Inaiara Sá.

Sobre o CNA Jovem

O CNA Jovem é um programa de desenvolvimento de novas lideranças do Sistema CNA/Senar para estimular esse público a desenvolver habilidades e competências empreendedoras. As melhores iniciativas são reconhecidas.

Leia mais:  15º Circuito Aprosoja inicia em Cláudia

A quarta edição teve início em 2020 com fases introdutórias sobre o agronegócio brasileiro e oficinas digitais sobre problemas, oportunidades, propósito, liderança empreendedora e desafios.

Assessoria de Comunicação SENAR Roraima

facebook.com/Sistemafaerrsenar

instagram.com/faerr_senar

Fonte: CNA Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262