Connect with us

Saúde

Saúde alerta para acidentes que causam queimaduras em festas juninas

Published

on

O Ministério da Saúde divulgou alerta com recomendações e cuidados para evitar acidentes que possam causar queimaduras durante as tradicionais festas juninas, muito populares em todo o país. A atenção deve ser especial em ambientes em que podem ser frequentes as queimaduras por líquidos quentes, chamas de fogueira e fogos de artifício.

Entre janeiro e abril deste ano, já foram registrados 3.540 procedimentos hospitalares e 32.631 atendimentos ambulatoriais por causa de queimaduras no Brasil.

Segundo o ministério, em junho, é comum aumentarem os casos, e a prevalência é de queimaduras de segundo grau, com destaque para as lesões dos membros superiores (mãos e braços), tronco e cabeça.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 180 mil pessoas morrem por ano em consequência de queimaduras, que são a quinta causa mais comum de lesões não fatais na infância. As queimaduras não fatais podem causar hospitalização prolongada, desfiguração e incapacidade, muitas vezes resultando em cicatrizes e rejeição.

Ao todo, 48 estabelecimentos são habilitados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) como centros de referência na assistência a queimados, além da oferta de procedimentos, medicamentos, órteses, próteses, materiais especiais e exames necessários para atender às vítimas.

Leia mais:  Programa de atendimento de saúde domiciliar da capital é escolhido para participar de Projeto Piloto do Ministério da Saúde

Primeiros socorros

De acordo com o Ministério da Saúde, em casos de queimadura, o paciente deve colocar, de imediato, a parte queimada debaixo da água corrente fria, com jato suave, por aproximadamente dez minutos. Compressas úmidas e frias também são indicadas.

Se houver poeira ou insetos no local, mantenha a queimadura coberta com pano limpo e úmido. No caso de queimaduras em grandes extensões do corpo por substâncias químicas ou eletricidade, a pessoa necessita de cuidados médicos imediatos.

É importante nunca tocar a queimadura com as mãos; nem furar bolhas; tentar descolar tecidos grudados na pele queimada, ou retirar corpos estranhos ou graxa do local queimado. Não se pode colocar manteiga, pó de café, creme dental ou qualquer outra substância sobre a queimadura. O Ministério da Saúde lembra que somente o profissional de saúde sabe o que deve ser aplicado sobre o local afetado.

Prevenção

Nas festas, é preciso também ter atenção ao manipular bebidas e alimentos com altas temperaturas e evitar brincadeiras perto de fogueiras para prevenir queimaduras por chamas e problemas nas vias aéreas, pela inalação de fumaça.

É importante ainda ter cuidado ao usar produtos inflamáveis, como o álcool 70% (na forma líquida ou em gel), e não manipular o produto perto do fogo, mantendo-o longe do alcance das crianças.

Leia mais:  Pronto-Socorro de Cuiabá atende mais de 12 mil pacientes no 1º quadrimestre de 2022

Outras recomendações são evitar fumar dentro de casa, principalmente se estiver deitado, ao acender fósforos, manter o palito longe do rosto, para não atingir cabelo ou sobrancelha, e, ao acender velas, observar se estão longe de produtos inflamáveis, botijões de gás, solventes ou tecidos.

No caso de queimaduras elétricas, é preciso retirar o fio da tomada ou desligar a energia geral. Recomenda-se ainda o uso de protetor nas tomadas elétricas da casa. Possíveis vazamentos de gás devem ser investigados com frequência, e as crianças precisam ficar longe da cozinha durante o preparo dos alimentos. O cabo e as alças das panelas, que devem estar em bom estado, têm de ficar sempre virados para a área do fogão.

Na hora do banho, é bom testar a temperatura da água com o dorso da mão antes de molhar a criança, que deve ficar sempre longe de produtos de limpeza. Recomenda-se ainda o uso de protetor nas tomadas elétricas da casa.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook

Saúde

Hospital Metropolitano passa a ofertar serviço de neurocirurgia

Published

on

O Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, passa a disponibilizar, via Sistema de Regulação (Sisreg III), o serviço de neurocirurgia – novo atendimento ofertado no local. A unidade de saúde já é referência em ortopedia, traumatologia e urologia, além do tratamento da Covid-19.

Foram ampliados no hospital 30 novos leitos de UTI, sendo 10 para pós-operatório, 10 para atendimento geral e 10 para neurologia, disponibilizados desde as 19h de quarta-feira (29.03).

“Trabalhamos para aumentar os serviços ofertados nas unidades de Saúde do Governo do Estado. Nosso objetivo é acelerar o atendimento dos pacientes que aguardam na Regulação por uma vaga”, diz a secretária estadual de Saúde, Kelluby de Oliveira. 

Atualmente, a unidade de saúde dispõe de 80 leitos intensivos, sendo 10 leitos de UTI geral para pós-operatório, 20 leitos de UTI geral, 10 leitos de UTI para neurologia e 40 leitos de UTI Covid-19. 

“O Governo do Estado está fazendo o que compete a ele dentro das divisões de tarefas estabelecidas na diretriz do Sistema Único de Saúde (SUS), e não mede esforços para trabalhar pelos atendimentos de alta complexidade, com risco maiores e que precisam de leito de UTI de retaguarda”, pontua a secretária executiva da Secretaria Estadual de Saúde, Deisi Bocalon.

Leia mais:  Programa de atendimento de saúde domiciliar da capital é escolhido para participar de Projeto Piloto do Ministério da Saúde

Conforme a diretora do hospital, Cristiane de Oliveira Rodrigues, a unidade está dividida entre alas Covid-19 e Não Covid-19, com o objetivo de prevenir infecção cruzada. “Priorizamos a segurança dos profissionais e dos pacientes de modo que os riscos sejam mínimos para ambos”, pontua a diretora.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue Reading

Saúde

Emanuel Pinheiro anuncia ampliação de locais de testagem da Covid-19 em Cuiabá

Published

on

O prefeito Emanuel Pinheiro anunciou, durante transmissão ao vivo em  rede social, nesta terça-feira (28), que em razão do aumento significativo na procura por testes rápidos de diagnóstico da Covid-19, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) irá ampliar os locais para o atendimento das demandas em decorrência da doença viral, em Cuiabá. 

Atualmente a testagem do novo coronavírus é realizada nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Policlínicas da cidade. Entretanto, a partir da próxima segunda-feira (4), alguns Centros de Saúde Bucal passarão a realizar os procedimentos. São eles, o Centro de Especialidades Odontológicas do bairro Dom Aquino, o  Centro de Especialidades Odontológicas Osmar Cabral, bem como as Clínicas Odontológicas do Leblon e CPA II. A meta é realizar cerca de 120 testes por dia, em cada unidade. 

“Vamos colocar pelo menos dois médicos por unidade, a fim de atender a demanda que está grande nas UBS, UPAs e Policlínicas. As unidades atenderão somente pacientes com sintomas gripais. A secretária Suelen Alliend e a equipe da Secretaria de Saúde estão trabalhando para desafogar a rede e atender o maior número de pessoas possível”, disse o gestor. 

Leia mais:  Hospital Municipal de Cuiabá recebe morador de Poconé transportado de helicóptero

Somado a isso, será colocado em prática o projeto Equipe Resgate, onde duas vans, compostas por equipes volantes prestarão apoio aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Elas vão se deslocar até as UPAs no período das 17h às 22h, realizando o atendimento aos enfermos classificados pela triagem com a etiqueta verde – pouco urgente, diminuindo a concentração nestes espaços, podendo estender suas atividades até outros ambientes estratégicos da cidade, como por exemplo, Policlínicas, praças e equipamentos públicos. 

Ainda durante a live, o Chefe do Executivo Municipal aproveitou para fazer um apelo à população que ainda não tomou a segunda dose da vacina, para que procurem o polo mais próximo de sua residência e recebam os imunizantes. Segundo ele, 90% das internações em estágio grave são pacientes que não concluíram o esquema vacinal. 

Fonte: Prefeitura de Cuiabá MT

Comentários Facebook
Continue Reading

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262