conecte-se conosco


CIDADES

Senado vai debater revisão na Lei de Improbidade Administrativa

Publicado


A possibilidade de revisão na Lei de Improbidade Administrativa (Lei 8.429, de 1992) por meio do PL 2.505/2021será discutida em sessão de debate temático do Plenário na terça-feira (3) às 9h. O evento, proposto (RQS 1.757/2021) pelo senador Nelsinho Trad (PSD-MS), será remoto, com participação de senadores e convidados por videoconferência.

Foram confirmados para participar do debate:

  • ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Mauro Campbell;
  • presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), Manoel Victor Sereni Murrieta e Tavares;
  • presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski;
  • conselheiro fiscal da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Izaias Santana;
  • representante da Associação Nacional dos Advogados da União (Anauni), Vanir Fridriczewski;
  • presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Ubiratan Cazetta;
  • presidente da Associação Brasileira de Municípios (ABM), Ary Vanazzi;
  • presidente da Associação Nacional dos Advogados Públicos Federais (Anafe), Lademir Gomes da Rocha. 

O projeto, da Câmara dos Deputados, traz como uma das principais mudanças a punição apenas para agentes públicos que agirem com dolo, ou seja, com intenção de lesar a administração pública. De acordo com o texto, o agente público será punido se agir com intenção de cometer crime, não bastando a voluntariedade do agente. O mero exercício da função ou desempenho de competências públicas ou a interpretação da lei sem comprovação de ato doloso com fim ilícito também afastam a responsabilidade do autor.

No requerimento, Nelsinho Trad destaca que o texto aprovado na Câmara foi o resultado do trabalho de juristas que se uniram em uma comissão especial sob a coordenação do ministro Mauro Campbell. Segundo o senador, a sugestão de atualização da lei incorpora jurisprudências dos tribunais em relação à legislação contribuindo para “evitar abusos e injustiças”.

“De fato, a Lei de Improbidade Administrativa, que está para completar 30 anos, trouxe grandes avanços para a sociedade no combate do enriquecimento ilícito e em favor do patrimônio público. No entanto, observamos que a sua aplicação provocou graves distorções e excessos que merecem ser revistos em busca da segurança jurídica ao bom gestor público. O Senado Federal foi instado a se pronunciar sobre o tema. Para tanto, devemos promover o debate, sugerir aprimoramentos, refletir sobre novos institutos e premissas, que corrijam os pontos mais sensíveis da Lei de Improbidade Administrativa”, observa Nelsinho Trad no requerimento.

Fonte: AMM

Leia mais:  Senado adia votação em segundo turno da PEC do mínimo de 25% vinculado à Educação

Comentários Facebook

CIDADES

Danares Alves lança programa Famílias Fortes e a Escola de Formação Municipalista

Publicado

 

A Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, lança neste sábado (18) em Cuiabá, o programa Famílias Fortes e assina protocolo de intenção com a Associação Mato-grossense dos Municípios-AMM e a Associação para o Desenvolvimento Social dos Municípios de Mato Grosso-APDM, que tem como objeto esforços conjuntos para capacitar os agentes públicos e fornecer apoio para implementar o programa do governo federal nos municípios.

Damares também lança a Escola de Formação Municipalista da APDM, voltada para a qualificação da gestão da assistência social e outras áreas essenciais dos municípios. Na ocasião será assinado o protocolo com a presidente da APDM e gestora de Sinop, Scheila Pedroso. “A criação da escola, representa um grande avanço para o estado. A gestão pública pode ser mais eficiente e atender melhor a nossa população, esse é o objetivo da escola. Vamos oferecer capacitações, cursos profissionalizantes e especializações para que os gestores estejam cada vez mais preparados”, assinalou Scheila.

Um acordo de cooperação técnica será assinado com os municípios, já habilitados junto à Secretaria Nacional da Família e tem como meta a implantação do programa Famílias Fortes. O documento será assinado entre os gestores e a secretária nacional, Angela Granda Martins.
O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios-AMM, Neurilan Fraga, destaca a importância do programa Famílias Fortes para os 141 municípios de Mato Grosso, tendo em vista a prioridade dos gestores com a área social. “O programa se desenvolverá também no âmbito da saúde, educação e da assistência social, unindo as ações por meios das secretarias municipais”, observou Fraga, destacando que o programa federal é amplo e tem como foco a rede de proteção, fortalecendo a união no núcleo familiar.

Leia mais:  Ministra Damares lançará o programa Famílias Fortes e a Escola de Formação Municipalista

O objetivo do programa é promover o bem-estar das famílias e a redução dos riscos relacionados a comportamentos problemáticos. O Ministério vai disponibilizar aos municípios, o material para que as equipes das prefeituras possam colocar as atividades em prática, os meios de fortalecer vínculos familiares e garantir proteção social dos adolescentes.

A Ministra Damares veio a convite do presidente da AMM, Neurilan Fraga, da presidente da Associação para o Desenvolvimento Social dos Municípios de Mato Grosso APDM, Scheila Pedroso e do Senador Wellington Fagundes, formalizado em junho, durante uma reunião em Brasília

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

Mato Grosso registra 530.426 casos e 13.701 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (17.09), 530.426 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 13.701 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 618 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 530.426 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso 4.401 estão em isolamento domiciliar e 511.505 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 161 internações em UTIs públicas e 92 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está 39,17% para UTIs adulto e em 15% para enfermarias adultos.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (109.404), Rondonópolis (37.402), Várzea Grande (36.838), Sinop (25.605), Sorriso (18.071), Tangará da Serra (17.614), Lucas do Rio Verde (15.549), Primavera do Leste (14.627), Cáceres (11.707) e Barra do Garças (10.537).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 386.221 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 116 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na quinta-feira (16.09), o Governo Federal confirmou o total de 21.069.017 casos da Covid-19 no Brasil e 589.240 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país tinha 21.034.610 casos da Covid-19 no Brasil e 588.597 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta sexta-feira (17.09).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: AMM

Leia mais:  Ministra Damares lançará o programa Famílias Fortes e a Escola de Formação Municipalista

Comentários Facebook
Continue lendo

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana





Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262