Connect with us

AGRONEGÓCIO

SENAR-PR busca instrutores para cursos de tratorista agrícola

Published

on

O SENAR-PR está com edital aberto para credenciamento de novos instrutores, por meio de pessoas jurídicas, para ministrarem os cursos “Operação e manutenção de colhedora de forragem” e “Operação e manutenção de conjunto de fenação”. As inscrições devem ser realizadas por envio de formulário preenchido e documentação específica, de acordo com os editais e anexos disponíveis na seção Editais do site do Sistema FAEP/SENAR-PR (sistemafaep.org.br). O prazo para inscrições termina dia 31 de maio. O resultado final está previsto para ser divulgado no dia 1º de setembro.

As capacitações fazem parte da Formação Profissional Rural (FPR), cujos instrutores selecionados serão responsáveis por treinar produtores e trabalhadores rurais no emprego de técnicas seguras e eficazes na operação e manutenção de colhedoras de forragens e conjuntos de fenação.

O processo de credenciamento será realizado de acordo com as seguintes etapas eliminatórias: inscrições, seleção de currículos, prova pedagógica classificatória (via EaD), prova técnica classificatória (via EaD), capacitação técnica presencial dos profissionais e avaliação técnico-pedagógica por meio de apresentação de aula demonstrativa. Os pré-requisitos são ensino superior completo, preferencialmente em Engenharia Agrícola, Engenharia Agronômica, Medicina Veterinária e/ou Zootecnia. É desejável experiência comprovada em máquinas agrícolas, forragicultura e/ou docência.

Leia mais:  Milho abre a semana com recuos na Bolsa Brasileira

Somente poderão ser credenciadas empresas do ramo de prestação de serviços, como cursos, treinamentos, palestras, entre outros. Empresas individuais, microempreendedores individuais (MEI), Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli) e cooperativas não estão autorizadas a participar da seleção.

A remuneração dos profissionais selecionados será feita à empresa contratada conforme carga-horária das ações ou atividades realizadas (número de horas/aula), de acordo com regras e valores definidos pelo SENAR-PR.

Cursos

A programação do curso “Tratorista agrícola – operação e manutenção de colhedoras de forragens” vai abordar tipos e constituições de colhedoras de forragens, mecanismo de corte e alimentação, tubo de descarga, roda de apoio, regulagens, acoplamento da
máquina ao trator, operação, aspectos de segurança e manutenção. Em “Tratorista agrícola – operação e manutenção de conjunto de fenação”, os instrutores vão capacitar os participantes em máquinas para corte de forragem, máquinas para enleiramento e revolvimento, ancinho de discos, ancinho rotativo, enfardadoras, enfardadoras de fardos retangulares, enfardadora de fardos cilíndrico e manutenção.

A carga-horária prevista para ambos os cursos é de 24 horas e os instrutores poderão ser convocados para atuar em todos os municípios do Paraná, conforme demanda.

Leia mais:  Modelo inovador de negócios encurta cadeia de vendas no campo
Fonte: CNA Brasil

Comentários Facebook

AGRONEGÓCIO

Agricultores iniciam colheita de pluma de algodão em Mato Grosso

Published

on

Os agricultores começaram a colher algodão em pluma, uma das culturas cultivadas em Mato Grosso. Nesta safra, a área plantada aumentou para 1,18 milhão de hectares e, em 2021, foram plantados 960 mil hectares.

A produção deve ser de 278 arrobas de algodão em caroço por hectare, apenas um arroba a mais em relação à temporada do último ano.

No entanto, como a área é grande, o volume de algodão colhido deve crescer e ficar próximo de 5 milhões de toneladas, cerca de um milhão a mais que no ano passado.

Na primeira safra, plantada em dezembro, os resultados são bons, enquanto a segunda safra, plantada em janeiro logo após a colheita da soja, não teve o mesmo efeito. O algodão foi cultivado durante o que foi considerado uma boa estação, mas o clima não colaborou com os produtores.

Em uma fazenda em Novo São Joaquim, a 487 quilômetros de Cuiabá, o resultado foi diferente nesta temporada. Segundo o gerente local, Jackson Ferreira, o algodão colhido ocupa 3.000 hectares, 15% a mais que na safra passada.

Leia mais:  TRIGO/CEPEA: Com baixa oferta, valor médio segue acima de R$ 2 mil/t

No início do ciclo, o clima afetou o crescimento da safra e a taxa média de produção foi de 5% em relação ao ano anterior.

“No ano passado choveu muito durante a janela de plantio e não executamos dentro do ideal. Já neste ano a chuva foi muito boa e conseguimos plantar dentro da janela. Durante o ciclo da cultura a chuva foi bem distribuída, mas a safrinha recebeu bem menos volume. Isso vai afetar um pouco na produtividade do algodão. Esperávamos colher 250 arrobas, mas vai chegar no máximo 230 arrobas”, disse Jackson.

Em uma fazenda em Campo Verde, a 139 quilômetros de Cuiabá, a colheita já começou. Segundo o agricultor Rodolfo Bertani Lopes da Costa, foram plantados mais de 1.500 hectares, sendo 580 em dezembro e o restante no mês seguinte.

“Esse ano choveu antes. Eu terminei o plantio do algodão safrinha em 20 de janeiro. Então foi dentro da janela e, com o preço do algodão, resolvemos aumentar as áreas de sarfinha. Só que tivemos um corte de chuva antecipado e isso ocasionou perda e a perspectiva de produção foi reduzida. A gente esperava produzir 120 arrobas de pluma e agora a produção vai ser por volta de 80 arrobas de pluma por hectare. Este ano estamos trabalhando com 40% de algodão safra e 60% de safrinha”, concluiu.

Leia mais:  Milho abre a semana com recuos na Bolsa Brasileira

Fonte: Agroplus.tv  

Fonte: AgroPlus

Comentários Facebook
Continue Reading

AGRONEGÓCIO

Exportações de grãos da Ucrânia caem 40% em maio

Published

on

As exportações de grãos da Ucrânia tiveram uma queda de 40% na primeira quinzena de junho, se comparada ao mesmo período de 2021, com 613 mil toneladas.

O país embarcava até 6 milhões de toneladas de grãos por mês, antes da invasão russa, que teve início no final do mês de fevereiro, desde então, os volumes diminuíram para cerca de 1 milhão de toneladas.

Isso porque a Ucrânia costumava exportar a maior parte dos seus produtores por portos marítimos e agora foi forçada a fazer o transporte de grãos por meio de trens pela fronteira ocidental.

Fonte: Agroplus.tv

Fonte: AgroPlus

Comentários Facebook
Leia mais:  Exportações de grãos da Ucrânia caem 40% em maio
Continue Reading

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262