Connect with us

Várzea Grande

Várzea Grande e Empaer promovem mutirões de emissões de Declaração de Aptidão ao Pronaf

Published

on

Documento que identifica e qualifica as Unidades Familiares de Produção Agrária da agricultura familiar é utilizada como requisito para obter crédito juntos às instituições financeiras e comprovação para aposentadoria

Ao longo deste mês de junho, mutirões estão sendo realizados para emissão da Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP). A primeira edição ocorreu nesta segunda-feira (13), no assentamento Nossa Senhora Aparecida I, popularmente conhecida como Sadia I, onde vivem cerca de 140 famílias. Outros mutirões serão feitos nos assentamentos Sadia III e Formigueiro, totalizando cerca de 450 famílias.

A iniciativa está sendo possível graças à união de esforços entre a Prefeitura de Várzea Grande, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável (SEMMADRS), a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e as associações de assentamentos rurais do Município.

Para o secretário Municipal, Célio Santos, o mutirão vai de encontro à premissa da gestão do prefeito Kalil Baracat, que preza pela expansão do desenvolvimento econômico com abertura de oportunidades a todos os várzea-grandenses. “Esta é uma ação importante para os pequenos produtores rurais, que dependem de documentos para acessar créditos. Uma das determinações do prefeito Kalil Baracat é que trabalhemos de forma conjunta com outras instituições para dar o suporte necessário a esse público, que muitas vezes encontra dificuldades para manter sua atividade”.

Atualmente, a emissão do DAP em Várzea Grande é feita somente pela Empaer. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável entra como parceira na etapa de verificação ‘in loco’ das propriedades para levantamento dos recursos disponíveis (animais, cultivo, equipamentos), bem como da renda familiar proveniente da atividade no campo. O DAP é um documento obrigatório ao produtor da agricultura familiar para obter crédito junto às instituições financeiras e que serve até mesmo para dar entrada na aposentadoria.

Vera Lúcia Pereira Reis foi a primeira produtora rural a receber os técnicos da SEMMADRS e da Empaer em sua propriedade no assentamento Nossa Senhora Aparecida I. Lá, ela e o esposo têm uma pequena criação de gado, galinhas caipiras e peixes. Ela conta que tem o plano de aumentar sua produção granjeira e, por isso, buscou a emissão do DAP. “Tenho planos de investir no projeto de aumentar a granja e mexer com galinha poedeira. Vai ajudar muito os pequenos agricultores”, avaliou.

Leia mais:  Artista de Várzea Grande conquista terceiro lugar em festival nacional de dança de rua

A agricultora conta ainda que já recebeu assistência técnica dos profissionais da SEMMADRS, o que tem contribuído para sua atuação no campo. “Já fiz com eles a reforma da pastagem e me ajudou também na reforma da cerca. Eles fazem a vistoria da terra, a consulta do solo para renovação do pasto. É muito bom!”, disse.

O técnico em agropecuária e gestão ambiental da SEMMADRS, Leandro Luís da Silva, explica que, durante as vistorias às propriedades rurais, mais do que levantar as aptidões já existentes, são feitas orientações no sentido de ampliar as possibilidades de renda do agricultor. “Nosso trabalho é visitar os produtores para ver a aptidão de cada um. Como a propriedade rural é de pequeno porte, a gente até orienta eles a ter vários segmentos, investir na apicultura, na bacia leiteira, na piscicultura. Cada produtor ter uma gama de atividades para agregar no seu produto final, o que fortalece a pequena propriedade e o seu orçamento no final do mês”, afirma.

Conforme a SEMMADRS, das 140 famílias que vivem no assentamento Nossa Senhora Aparecida I, apenas 12 estão com o DAP ativo. O documento tem validade de 2 anos e precisa ser renovado para que o agricultor familiar consiga manter seus financiamentos rurais. Francisco Martins, vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Várzea Grande e morador do assentamento é um dos poucos que está em dia com a documentação da propriedade. Ele relata que tem tido benefícios graças a isso e que tem incentivado outros produtores a também se regularizarem.

“A minha DAP está atualizada e estou orientando meus parceiros que não têm a fazer porque, futuramente, ninguém mexe com mais nada se não tiver a DAP. Ela ajuda porque, quando você precisa de um financiamento e chega num banco, é um dos primeiros documentos que ele pede. Em todo lugar, ela prova que você é um agricultor da agricultura familiar. E inclusive para a aposentadoria é um grande documento porque você prova que está ativo, não precisa de tantas notas fiscais para mostrar para o INSS quando você vai buscar a aposentadoria, um auxílio maternidade ou um auxílio doença”, elenca.

Leia mais:  Secretaria de Serviços Públicos promove ação de conscientização para manter a cidade limpa

Produtor de limão taiti e criador de galinhas, Francisco Martins, também conhecido como Tizio, agradeceu pelo mutirão realizado na sede da associação dos assentados e pelo suporte que a comunidade rural tem recebido da Prefeitura de Várzea Grande. “É muito bom para nós esse evento porque muitos produtores rurais não têm conhecimento dessa documentação que está sendo emitida hoje aqui. Nós ficamos agradecidos com a Prefeitura e a Empaer pelo suporte que está sendo dado. A Secretaria de Agricultura do município sempre deu apoio para nós, nos ajudando tanto com mudas, caixas e abelhas e assistência técnica. Estamos contentes com o trabalho que vem sendo desenvolvido dentro do nosso assentamento”, comenta.

Gilmar Brunetto, técnico extensionista da Empaer, esteve com uma equipe no mutirão da DAP, nesta segunda-feira (13), apresentando aos pequenos produtores as informações relativas à regularização. Ele alertou que a Declaração de Aptidão ao Pronaf somente será emitida até o dia 30 de junho. Depois dessa data, o documento será substituído pelo Cadastro Nacional da Agricultura Familiar (CAF), que tem mais exigências para ser emitido. “Estamos fazendo um trabalho para facilitar o acesso a essas exigências para que o agricultor possa acessar o crédito. Atualmente, muitos poucos estão conseguindo acessar o crédito em função das exigências que são feitas. Na parceria com a Prefeitura, o técnico vai na propriedade e ele é tão responsável quanto o técnico da Empaer no quesito de levantar informações corretas”, explica.

Comentários Facebook

Várzea Grande

Prefeitura leva assistência técnica de análise da água para pequenos piscicultores de Várzea Grande

Published

on

Com os novos equipamentos, é possível mensurar parâmetros físico-químicos da água, como Ph, alcalinidade, dureza total, gás carbônico, amônia total e amônia tóxica, transparência, nitrito, oxigênio dissolvido e temperatura. Com esses dados, a equipe técnica da SEMMADRS consegue detectar possíveis problemas e já orientar o piscicultor no mesmo momento. 

Por  Celly Silva – Há cerca de um mês, a Prefeitura de Várzea Grande, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável (SEMMADRS), adquiriu um kit de análise de água para piscicultura de água doce e tem prestado mais essa modalidade de assistência técnica aos pequenos produtores rurais do município, de forma totalmente gratuita.

A medida atende à premissa da gestão do prefeito Kalil Baracat, que busca o desenvolvimento econômico e social de todos os várzea-grandenses, da cidade e do campo, conforme o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Célio Santos. “Este é mais um serviço que a Prefeitura está disponibilizando aos pequenos produtores rurais, que vai atender não só aos piscicultores, mas também aos demais agricultores que querem avaliar a qualidade da água do poço, por exemplo, e que serve para consumo da família”.

A assistência técnica na piscicultura vai propiciar uma melhor sanidade animal e mais condições de inserção no mercado formal, profissionalizando cada vez mais a atividade. Com os novos equipamentos, é possível mensurar parâmetros físico-químicos da água, como Ph, alcalinidade, dureza total, gás carbônico, amônia total e amônia tóxica, transparência, nitrito, oxigênio dissolvido e temperatura. Com esses dados, a equipe técnica da SEMMADRS (composta pelo coordenador de Desenvolvimento Rural Sustentável, médicos veterinários, engenheiros agrônomos e técnico agrícola) consegue detectar possíveis problemas e já orientar o piscicultor no mesmo momento.

Leia mais:  Secretaria de Serviços Públicos promove ação de conscientização para manter a cidade limpa

A avaliação é feita em campo, mas uma amostra da água também é colhida e um relatório completo é entregue ao criador, em média sete dias após, durante visita de retorno à propriedade. O peixe também é avaliado em relação à cor das guelras, proporção do tamanho das nadadeiras, em relação ao corpo e escamas.

De acordo com Jhonattan Luydd Fernandes Ferreira, coordenador de Desenvolvimento Rural Sustentável, o objetivo desse trabalho é contribuir para o melhor manejo da piscicultura, fazendo com que o animal se desenvolva de forma a atender o mercado. “É uma assistência técnica gratuita prestada pela Prefeitura, que vem ajudar muito a agricultura familiar, visto que são famílias cuja riqueza vem da terra. Vai ajudar muito porque vai melhorar a qualidade da água, levando esse produtor a produzir um peixe de qualidade”, explicou.

Existem cerca de 50 pequenos piscicultores nos assentamentos rurais de Várzea Grande. A maioria atua na informalidade. E o intuito da SEMMADRS com a assistência técnica é fomentar a cadeia produtiva de forma a se regularizar. Por isso, a coordenadora de Serviço de Inspeção do Município, a médica veterinária Glaucy Kelly Enciso, também acompanha as visitas técnicas nas propriedades para orientar os produtores e mostrar de que forma eles podem obter a certificação.  “Com o sistema de inspeção, esses piscicultores passam a poder comercializar de forma regular, gerando renda para as famílias e desenvolvimento econômico para o Município”, afirmou Jhonattan Ferreira.

Leia mais:  Kalil Baracat dá a largada e entrega prêmio durante 37ª Corrida de Reis

Flauberto Flávio Alves Ferreira, piscicultor há 12 anos no assentamento Nossa Senhora Aparecida 1, também conhecido como Sadia 1, recebeu a assistência técnica da SEMMADRS em sua propriedade, onde cria cerca de 2,5 mil Tambatingas. Ele destacou que sempre tem recebido apoio dos profissionais da Prefeitura e acredita que isso vai alavancar seus projetos de expansão. “Ao longo do tempo, já tivemos várias ajudas. É bom porque é um conhecimento a mais. Espero que venha a melhorar pra nós. Eu tenho projeto de muitos anos de criar lambari, documentar, colocar no mercado, tudo da forma correta”, afirmou.

Comentários Facebook
Continue Reading

Várzea Grande

Prefeitura de Várzea Grande e Governo de MT firmam cooperação para oferta e operacionalização de linhas de crédito

Published

on

A Prefeitura de Várzea Grande e o Governo do Estado, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Turismo e da Desenvolve MT, assinam hoje (22), um Termo de Cooperação bilateral para oferta e operacionalização de linhas de crédito voltadas ao fomento do empreendedorismo na cidade, que é a segunda maior do Estado em contingente populacional.

Por Marianna PeresA parceria será celebrada logo mais às 14h30, na sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de Mato Grosso (Sedec), localizada na Avenida Getúlio Vargas, em Cuiabá. Estarão presentes o prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, o titular da Sedec, César Miranda, o secretário Municipal, Charles Caetano Rosa, o presidente da Desenvolve MT, Jair Marques, além de secretários adjuntos, técnicos e servidores de Várzea Grande e do Estado.

Para o prefeito Kalil, a oferta e acesso ao crédito estão em linha com a nova vocação da cidade, que caminha para ser uma grande prestadora de serviços no Estado. “Fomentar áreas que englobam o micro e o pequeno empreendimento é o mesmo que proporcionar condições para geração de emprego e renda à população de Várzea Grande”. Ainda como pontua o prefeito, com acesso a crédito com condições acessíveis – especialmente de taxas, limites e carência – os empreendedores se formalizam, se profissionalizam e crescem. “A maior parte das micro e pequenas empresas fecham as portas antes dos três primeiros anos de vida”.

Leia mais:  Kalil Baracat dá a largada e entrega prêmio durante 37ª Corrida de Reis

O secretário municipal, Charles Caetano, frisa que a cooperação vem ao encontro da missão da Pasta, que é justamente fomentar empresas e o empreendedorismo em Várzea Grande. “É determinação do prefeito criar um ambiente seguro e atrativo de negócios para nossa cidade, promovendo a criação e a formalização de novas empresas, sejam elas MEIs, médias ou grandes”. A parceria vai encurtar a distância entre o negócio e o financiamento. “Vamos ter uma equipe capacitada para atuar especificamente no atendimento das demandas de cada empreendedor, respeitando perfil, capacidade financeira e vocação”.

Ainda conforme Charles, os pequenos e micros são categorias bastante priorizadas pela Desenvolve MT. “É acesso ao crédito mais barato e atrativo para criar ou para àqueles que precisam de apoio para crescer. É na verdade uma união de esforços, conhecimento e expertise com foco no fomento dos negócios, especialmente após a pandemia”.

A DESENVOLVE MT – A autarquia do governo do Estado, vinculada à Sedec, oferta várias linhas de crédito para os empreendedores mato-grossenses, sejam eles de micro, pequeno, ou médio portes, como forma de fomentar segmentos como prestação de serviços, comércio e turismo.

Leia mais:  Prefeitura de Várzea Grande e Governo de MT firmam cooperação para oferta e operacionalização de linhas de crédito

Comentários Facebook
Continue Reading

Segurança

MT

Brasil

Economia & Finanças

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262